A vez das elétricas

Antenada no desenvolvimento da tecnologia, a Dorna decidiu se aventurar em novas áreas e vai lançar em 2019 a Copa do Mundo de MotoE. Equipada pela italiana Energica, a série elétrica contará com equipes tradicionais da MotoGP, Moto2 e Moto3

Juliana Tesser, de São Paulo &
André Avelar, de São Paulo

O Mundial de Motovelocidade vai ganhar mais uma categoria em 2019. Antenada na evolução tecnológica, a Dorna, promotora do certame, em parceria com a FIM (Federação Internacional de Motociclismo), vai colocar na pista a Copa do Mundo de MotoE.

A nova classe vai se incorporar à estrutura existente, com treinos encaixados na programação atual e a corrida acontecendo logo após o warm-up da MotoGP, na manhã de domingo. A série elétrica terá duas sessões de treinos de 30 minutos, separadas por cerca de quatro horas, com a classificação marcada para o sábado.

Categoria monomarca, a Copa do Mundo de MotoE será equipada pela italiana Energica, que vai colocar na pista a Ego Corsa, uma moto que atinge os 250 km/h, tem 147 hp de potência e bateria de lítio. 

Quer ler esta matéria na íntegra?