Equipes e pilotos LMGTE-AM

Equipes e pilotos LMGTE-AM

Rodrigo Berton, de São Paulo &
Rodrigo Mattar, do Rio de Janeiro
.
.

SPIRIT OF RACE

Sede: Balerna, Suíça
Carro: Ferrari 488 GTE
Motor: Ferrari F154CB 3,9 litros V8 Turbo
Em 2017: 4ª colocada na LMGTE-AM
Vitórias: 1

Braço helvético da AF Corse nas provas de Grã-Turismo, a Spirit of Race faz sua segunda temporada completa no WEC, com uma das Ferrari F488 GTE herdadas da equipe campeã da última temporada. Como grande novidade, terão a vinda de Giancarlo Fisichella para substituir Miguel Molina e assim brigar por algo melhor que o quarto lugar alcançado no último ano entre as equipes da LMGTE-AM. Com a forte concorrência de novas equipes e novos carros, não será uma tarefa das mais fáceis.

Pilotos do carro #54


THOMAS FLÖHR

17 de março de 1960 (58 anos), St.Moritz, Suíça
Graduação: Bronze

9 provas
1 vitória
4 pódios
Melhor resultado: 4º colocado da LMGTE-AM em 2017
Em 2017: 20º colocado da LMGTE (9,5 pontos) e 4º colocado da LMGTE-AM (109 pontos)

Proprietário da Vista Jet, companhia aérea de luxo que cobra – acreditem – o equivalente a R$ 50 mil por hora de voo de seus clientes, numa espécie de Uber de asas – o suíço Thomas Flöhr é o típico diletante milionário e apaixonado por automobilismo, que graças aos lucros de sua companhia, se auto patrocina para a segunda temporada no WEC. Ano passado, Thomas, que veio de outras competições como a Michelin Le Mans Cup e o Blancpain Endurance Series, conseguiu até uma vitória nas 6h de Fuji, debaixo de chuva – e mais três pódios.


GIANCARLO FISICHELLA

14 de janeiro de 1973 (45 anos), Roma, Itália
Graduação: Platina

18 provas
7 vitórias
12 pódios
Melhor resultado: campeão da LMGTE-PRO em 2012
Em 2017: 7º colocado no Blancpain Endurance Series; 9º colocado no IMSA Weathertech SportsCar Championship

Aos 45 anos, Giancarlo Fisichella está de volta ao Mundial de Endurance depois de cinco anos fora numa temporada completa. O veterano “Fisico”, com seu currículo de 229 participações na Fórmula 1 entre 1996 e 2009, com quatro vitórias, trouxe mais molho às provas de longa duração como piloto de fábrica da Ferrari. Conquistou inclusive o bicampeonato das 24h de Le Mans na LMGTE-PRO, após oito participações – fora outros três pódios. Neste ano, será o pilar da campanha da Spirit of Race ao lado dos já entrosados Flöhr e Castellacci.


FRANCESCO CASTELLACCI

4 de abril de 1987 (31 anos), Roma, Itália
Graduação: Prata

17 provas
1 vitória
4 pódios
Melhor resultado: 4º colocado da LMGTE-AM em 2017
Em 2017: 20º colocado da LMGTE (9,5 pontos) e 4º colocado da LMGTE-AM (109 pontos)

O romano Francesco Castellacci nunca foi um piloto de resultados muito expressivos. De seu currículo modesto, consta um único título: campeão europeu de FIA GT3 pela equipe italiana AF Corse. De resto, competiu no Mundial de Endurance primeiro como piloto Aston Martin e depois na Spirit of Race, ambas na LMGTE-AM. Vai para sua terceira temporada na categoria, esperando evoluir ao lado de Fisichella na equipe suíça.

.
.

TEAM PROJECT 1

Sede: Oldenburg, Alemanha
Carro: Porsche 911 RSR GTE
Motor: Porsche 4 litros Flat 6
Equipe estreante no FIA WEC

Oriunda da Alemanha, a equipe Project 1 é uma das clientes Porsche que teve direito a receber a versão do 911 GTE com motor central-traseiro. Com experiência nas competições monomarca da casa de Stuttgart, quer transformar o bom retrospecto em resultados significativos em seu ano de estreia no WEC. O principal nome da equipe é o experiente Jörg Bergmeister.

Pilotos do carro #56


JÖRG BERGMEISTER

13 de fevereiro de 1976 (42 anos), Leverkusen, Alemanha
Graduação: Platina

17 provas
Nenhuma vitória
8 pódios
Melhor resultado: 6º colocado da LMGTE-PRO em 2013 e 2014
Em 2017: 10º colocado no IMSA Weathertech SportsCar Championship (GTD)

O veterano Jörg Bergmeister está de volta ao WEC após servir à equipe oficial de fábrica da Porsche por várias temporadas. Sua ligação com a marca de Weissach, aliás, já passou de duas décadas – são 23 temporadas como piloto dos carros germânicos, com 15 participações nas 24h de Le Mans e uma vitória na prova francesa, em 2003. Por conta de sua elevada estatura – superior a 1,90 metro – sempre se sentiu mais à vontade nos modelos de Grã-Turismo. Será o líder e a referência de uma das novas participantes do Mundial de Endurance.


PATRICK LINDSEY

22 de abril de 1982 (36 anos), Santa Barbara, EUA
Graduação: Prata

Estreante
Em 2017: 3º colocado no IMSA Weathertech SportsCar Championship (GTD)

Proprietário de uma das principais concessionárias Porsche em Dallas, no estado do Texas, Patrick Lindsey é mais um caso de empresário bem-sucedido que faz as honras como piloto. Nos EUA, além de guiar, é também diretor de sua própria escuderia, a Park Place Motorsports. Estreante no WEC, o piloto de 36 anos realiza o antigo sonho de disputar as 24h de Le Mans. Por isso, sua equipe na IMSA disputará apenas as provas longas do campeonato estadunidense.


EGIDIO PERFETTI

5 de junho de 1975 (42 anos), Noruega
Graduação: Bronze

Estreante
Em 2017: 25º colocado na Porsche Carrera Supercup; 11º colocado na Porsche Carrera Cup France

Se você já saboreou um chiclete Mentos ou os confeitos Fruitella, saiba que Egidio Perfetti, que estreia na Super Season do WEC, é herdeiro do grupo Perfetti Van Melle, que é hoje a 3ª companhia mais importante do planeta no ramo confeiteiro. Com produtos espalhados em 150 países, a empresa gera receitas superiores a 2,4 bilhões de euros – o que explica em parte a aparição de Perfetti como piloto de competição. Nas pistas desde 2010, tem como melhor resultado o 3º lugar na Michelin Le Mans Cup na classe GT3. Ano passado, ficou na lista de espera das 24h de Le Mans e agora parte para a primeira temporada completa no Mundial de Endurance.

.
.

CLEARWATER RACING

Sede: Singapura
Carro: Ferrari 488 GTE
Motor: Ferrari F154CB 3,9 litros V8 Turbo
Em 2017: 2ª colocada na LMGTE-AM
Vitórias: 1

Primeira equipe do sudeste asiático nas 24h de Le Mans e também no WEC, a Clearwater Racing saiu-se muito bem em 2017. No geral, o vice-campeonato, perdendo para a favoritíssima trinca da Aston Martin, não pode ser considerado um mau negócio. Com mais experiência da equipe tanto dentro quanto fora da pista – afora o auxílio da AF Corse – poderão fazer uma boa Super Season.

Pilotos do carro #61


MOK WENG SUN

27 de julho de 1967 (50 anos), Singapura (naturalizado malaio)
Graduação: Bronze

9 provas
1 vitória
6 pódios
Melhor resultado: 3º colocado da LMGTE-AM em 2017
Em 2017: 17º colocado da LMGTE (19 pontos) e 3º colocado na LMGTE-AM (165 pontos)

Mais um do lote de gentleman drivers do Mundial de Endurance, o malaio Mok Weng Sun nasceu em Singapura e pautou sua trajetória de piloto diletante nas provas asiáticas de Grã-Turismo antes de se aventurar no WEC. Disputou duas vezes as 24h de Le Mans e na estreia conquistou um meritório 4º lugar na classe LMGTE-AM. Subiu seis vezes ao pódio em seu ano de estreia e acabaram levando os pontos máximos em Le Mans – embora não tenham vencido na pista – além de ganhar também em Silverstone.


KEITA SAWA

16 de agosto de 1976 (41 anos), Chiba, Japão
Graduação: Prata

9 provas
1 vitória
6 pódios
Melhor resultado: 3º colocado da LMGTE-AM em 2017
Em 2017: 17º colocado da LMGTE (19 pontos) e 3º colocado na LMGTE-AM (165 pontos)

Um dos bons nomes do automobilismo japonês em provas de Grã-Turismo, Keita Sawa também fez parte da boa campanha da Clearwater Racing em sua estreia no WEC. Com vários títulos e outros bons resultados no continente asiático, ajudou com sua experiência a fazer o time de Singapura faturar o vice-campeonato entre as equipes da LMGTE-AM.


MATT GRIFFIN

1º de outubro de 1981 (36 anos), Blarney, Irlanda
Graduação: Ouro

25 provas
2 vitórias
8 pódios
Melhor resultado: 3º colocado da LMGTE-AM em 2017
Em 2017: 17º colocado da LMGTE (19 pontos) e 3º colocado na LMGTE-AM (165 pontos)

Matt Griffin é o piloto que sem dúvida irá liderar a equipe Clearwater Racing a voos mais altos em 2018/19 na Super Season do WEC. Não só por sua experiência em relação aos companheiros de equipe como por também ser regular e muito rápido. No ano passado, disputou sua primeira temporada no Mundial depois de algum tempo e sem dúvida foi decisivo para que a tripulação conquistasse o vice-campeonato na LMGTE-AM para o time oriental.

.
.

MR RACING

Sede: Piacenza, Itália
Carro: Ferrari 488 GTE
Motor: Ferrari F154CB 3,9 litros V8 Turbo
Equipe estreante no FIA WEC

Com bandeira japonesa – e know-how da AF Corse – a MR Racing faz sua estreia no WEC tendo como ponta de lança o piloto japonês Motoaki Ishikawa, que contará com a experiência de Olivier Beretta para ajudá-lo a evoluir ao longo da Super Season. O terceiro piloto carrega um sobrenome bastante conhecido dos fãs de automobilismo.

Pilotos do carro #70


MOTOAKI ISHIKAWA

7 de abril de 1967 (50 anos), Hyogo, Japão
Graduação: Bronze

Estreante
Em 2017: 18º colocado no Blancpain Endurance Series; 6º colocado no Campeonato Italiano de Grã-Turismo

Novato na Super Season do WEC, o japonês Motoaki Ishikawa iniciou a carreira aos 40 anos na F3 japonesa e, como gentleman driver, embarcou nessa aventura através do Ferrari Challenge, chegando às séries Blancpain e ao Campeonato Italiano de Grã-Turismo, defendendo a AF Corse. A equipe italiana, inclusive, dá suporte à escuderia que foi batizada como MR Racing para proporcionar ao nipônico sua estreia na competição.


OLIVIER BERETTA

23 de novembro de 1969 (48 anos), Monte-Carlo, Mônaco
Graduação: Platina

12 provas
2 vitórias
3 pódios
Melhor resultado: 12º colocado da LMGTE-AM em 2017
Em 2017: 24º colocado da LMGTE (1 ponto); 12º colocado na LMGTE-AM (12 pontos)

Veterano de batalhas, com meia temporada de Fórmula 1 no currículo em 1994, pela Larrousse, Olivier Beretta conseguiu muito mais destaque nas provas de Endurance. Só nas 24h de Le Mans, conquistou ao longo de 21 participações – desde 1996 – seis vitórias em subclasses. Uma delas valeu pelo WEC, em 2015. O monegasco volta a disputar uma temporada completa depois de seis anos. Ele será uma espécie de “coach” para Motoaki Ishikawa.


EDDIE CHEEVER III

5 de junho de 1993 (24 anos), Roma, Itália (tem também cidadania estadunidense)
Graduação: Prata

Estreante
Em 2017: 5º colocado no Campeonato Italiano de Grã-Turismo

Filho de Eddie Cheever, antigo piloto de Fórmula 1 e Fórmula Indy – e campeão das 500 Milhas de Indianápolis em 1998 – Eddie Cheever III trilhou outros caminhos em relação à carreira do pai. O garoto italiano de dupla cidadania teve razoável carreira nos monopostos, com bons resultados na F3 italiana e europeia, mas em 2014 deu uma guinada total rumo à versão europeia da Nascar, com participações também na K&N Pro Series, antes de conquistar o título do Italiano de Grã-Turismo em 2016. Faz sua estreia no WEC na Super Season.

.
.

DEMPSEY RACING-PROTON

Sede: Ummendorf, Alemanha
Carro: Porsche 911 RSR GTE
Motor: Porsche 4 litros Flat 6
Em 2017: 3ª colocada na LMGTE-AM
Vitórias: 2 na LMGTE-PRO e 9 na LMGTE-AM

A parceria entre o galã dos cinemas e apaixonado por automobilismo Patrick Dempsey e os alemães da Proton Competition segue firme nesta Super Season, com o ator emprestando seu nome e prestígio e a equipe de Ummendorf colabora com sua boa estrutura e experiência. Participante de primeira hora do FIA WEC em 2018/19, a equipe terá dois carros na Super Season e a aposta está em jovens valores ligados à Porsche, afora gentleman drivers (extremamente necessários) com muito dinheiro (mais necessário ainda).

Pilotos do carro #77


CHRISTIAN RIED

24 de fevereiro de 1979 (39 anos), Biberach an der Riss, Alemanha
Graduação: Bronze

50 provas
6 vitórias
23 pódios
Melhor resultado: Vice-campeão da LMGTE-AM em 2017
Em 2017: 18º colocado da LMGTE (17 pontos); Vice-campeão na LMGTE-AM (168 pontos) 

Há décadas tocando junto à sua família – Gerold Ried também foi piloto e o irmão Michael, hoje é engenheiro – a equipe Proton Competition, que conta com o prestígio do galã de Hollywood Patrick Dempsey, o alemão Christian Ried chega a este início de campeonato com um recorde entre os pilotos da LMGTE-AM. Foi um dos únicos a ter participado das 50 provas da história do FIA WEC, desde 2012. Nâo é exatamente dos pilotos mais velozes do lote, mas tem quase 50% de aproveitamento em pódios e um total de seis vitórias na categoria.


MATT CAMPBELL

17 de fevereiro de 1995 (23 anos), Warwick, Austrália
Graduação: Ouro

Estreante
Em 2017: 3º colocado no Porsche Supercup; 4º colocado no Pirtek Enduro Cup (Supercars); Vice-campeão das 12h de Bathurst

Um dos mais promissores talentos do automobilismo australiano, Matt Campbell é outra das muitas caras novas no WEC nesta Super Season. Conquistou em 2016 o título da Porsche Cup australiana e teve um ano de muito bons desempenhos na última temporada, com o vice nas 12h de Bathurst, o terceiro lugar na Porsche Supercup internacional (com quatro vitórias, cinco pole positions e cinco pódios) e ótimas participações nas provas de Endurance do Supercars Series, que lhe renderam o 4º lugar na classificação final daquele certame.


JULIEN ANDLAUER

5 de julho de 1999 (18 anos), Pierre Bénite, França
Graduação: Prata

Estreante
Em 2017: Campeão da Porsche Cup francesa

Jovem (somente 18 anos) revelação do automobilismo francês, Julien Andlauer deve realizar neste ano de 2018 um sonho de menino: disputar pela primeira vez as 24h de Le Mans. O campeão da Porsche Cup francesa teve uma rápida ascensão, dos karts em 2012 até os possantes Grã-Turismo de 460 HP de potência, passando pela Fórmula 4 com bons resultados. Sua contratação pela Dempsey Racing-Proton não deixa de ser uma aposta, quanto mais uma grande surpresa.

Pilotos do carro #88


MATTEO CAIROLI

1º de junho de 1996 (21 anos), Como, Itália
Graduação: Ouro

9 provas
2 vitórias
7 pódios
Melhor resultado: Vice-campeão da LMGTE-AM em 2017
Em 2017: 18º colocado da LMGTE (17 pontos); Vice-campeão na LMGTE-AM (168 pontos)

Considerado a joia do programa de desenvolvimento de pilotos da Porsche em Grã-Turismo, o promissor italiano Matteo Cairoli caiu nas graças da marca ao ganhar a versão italiana da Porsche Cup em 2014 e ser o vice-campeão da série internacional em 2016. Jovem, rápido e talentoso, tem tudo para fazer uma bela temporada – se também os companheiros de equipe possibilitarem – a bordo do novo Porsche 911 RSR GTE que a Dempsey Racing-Proton terá à disposição nesta Super Season.


GIORGIO RODA JR.

18 de março de 1994 (24 anos), Como, Itália
Graduação: Prata

Estreante
Em 2017: 6º colocado no European Le Mans Series (LMGTE)

Com a família inteira envolvida no automobilismo – filho e sobrinho de pilotos (os irmãos Giorgio e Gianluca Roda) – além de ter o primo Andrea Roda competindo no ELMS, Giorgio Roda Junior é mais uma cara nova da Super Season do WEC. A exemplo de Matteo Cairoli, também nasceu na cidade de Como, próxima à Milão e na fronteira com a Suíça. Foi campeão do International GT Open em 2014 e ano passado disputou o ELMS, ficando com a sexta colocação na classe LMGTE. 


KHALED AL QUBAISI

22 de dezembro de 1975 (42 anos), Abu-Dhabi, Emirados Árabes Unidos
Graduação: Bronze

26 provas
2 vitórias
6 pódios
Melhor resultado: Vice-campeão da LMGTE-AM em 2016
Em 2017: Não terminou as 24h de Le Mans (LMGTE-AM)

Educado em Boston (EUA) e com mestrado na Universidade George Washington, Khaled Al Qubaisi é um dos empresários mais bem-sucedidos de seu país. Entre as diversas empresas que comanda, estão a Aerospace e a companhia de investimentos Mubadala, que já patrocinou a Ferrari na Fórmula 1. Tudo isso com apenas 42 anos de idade, e numa terra onde dinheiro não é problema. Ano passado, ele se dedicou mais aos negócios e menos às competições, mas volta ao WEC com força total após a boa campanha na temporada retrasada, onde venceu duas corridas e brigou pelo título até o final do campeonato.

.
.

GULF RACING UK

Sede: Milton Keynes, Inglaterra
Carro: Porsche 911 RSR GTE
Motor: Porsche 4 litros Flat 6
Em 2017: 5ª colocada na LMGTE-AM
Vitórias: Nenhuma

Fundada por Roald Goethe, alemão entusiasta de carros de competição e Michael Wainwright, também piloto, a Gulf Racing UK agora não tem mais a desculpa do equipamento defasado para não brigar de igual para igual com as adversárias, no terceiro ano da escuderia na LMGTE-AM. Além do ‘novo’ 911 RSR GTE de motor central-traseiro, a escuderia britânica aposta em Alex Davison como substituto de Nick Foster para fazer um bom campeonato.

Pilotos do carro #86


MICHAEL WAINWRIGHT

25 de julho de 1973 (44 anos), Worcester, Inglaterra
Graduação: Bronze

16 provas
Nenhuma vitória
1 pódio
Melhor resultado: 7º colocado da LMGTE-AM em 2016 e 2017
Em 2017: 22º colocado da LMGTE (3,5 pontos); 7º colocado na LMGTE-AM (67 pontos)

Sócio de Roald Goethe na administração da equipe Gulf Racing, Michael Wainwright é outro dos diletantes que se apresenta para a Super Season. Vai disputar sua terceira temporada no Mundial de Endurance, após uma passagem pelo ELMS. A observar como o piloto, que não é dos mais rápidos, irá evoluir a bordo do novo Porsche 911 GTE.


BEN BARKER

23 de abril de 1991 (27 anos), Cambridge, Inglaterra
Graduação: Ouro

18 provas
Nenhuma vitória
2 pódios
Melhor resultado: 7º colocado da LMGTE-AM em 2016 e 2017
Em 2017: 21º colocado da LMGTE (6 pontos); 7º colocado na LMGTE-AM (67 pontos)

O britânico Ben Barker é o principal piloto da equipe Gulf Racing UK para a disputa da Super Season 2018/19. Vai para o terceiro campeonato a bordo do carro #86 e a expectativa é de que ele consiga bons resultados, especialmente em classificação. Para um time com poucos pódios no WEC e nenhuma vitória, terminar mais perto dos três primeiros colocados é a meta.


ALEX DAVISON

3 de novembro de 1979 (38 anos), Melbourne, Austrália
Graduação: Prata

Estreante
Em 2017: 25º colocado na Pirtek Enduro Cup (Supercars)

O australiano Alex Davison é mais outro que se junta à família do WEC na Super Season. Tem experiência de sobra na condução de carros Porsche, com direito ao título da Carrera Cup de seu país em 2004, além de somar quatro vices (o último em 2016) e um 3º lugar. No último ano, fez apenas as provas da Pirtek Enduro Cup, dos Supercars. Acabou em 25º apenas, por conta de dois abandonos em dupla com Alex Rullo, tendo apenas o 15º lugar em Bathurst como melhor resultado.

.
.

TF SPORT

Sede: Salfords, Inglaterra
Carro: Aston Martin Vantage V8
Motor: Aston Martin 4,5 litros V8
Equipe estreante no FIA WEC
Em 2017: Vice-campeã do ELMS (LMGTE)

Sob o comando de Tom Ferrier, a TF Sport vem para sua primeira temporada no WEC após boa campanha no European Le Mans Series, onde conquistaram o vice-campeonato. Uma ascensão meteórica, considerando que há dois anos apenas, o time sediado na Inglaterra estava ainda no Michelin Le Mans Cup. Vão com um trio 100% de estreantes, onde o destaque é o primeiro turco da história de Sarthe.

Pilotos do carro #90


SALIH YOLUÇ

22 de agosto de 1985 (32 anos), Istambul, Turquia
Graduação: Bronze

Estreante
Em 2017: Vice-campeão do ELMS (LMGTE)

Primeiro piloto da Turquia a disputar as 24h de Le Mans em mais de 90 anos, Salih Yoluç será também o primeiro de seu país a competir no WEC. A exemplo da TF Sport, veio de outras categorias nos últimos anos – Michelin Le Mans Cup primeiro e depois ELMS, conquistando o vice-campeonato de pilotos na LMGTE, com uma vitória e cinco pódios. Também fez participações esporádicas no Blancpain Endurance Series.


EUAN ALERS-HANKEY

18 de março de 1987 (31 anos), Taunton, Inglaterra
Graduação: Ouro

Estreante
Em 2017: Vice-campeão do ELMS (LMGTE)

Parceiro de Salih Yoluç desde o Michelin Le Mans Cup em 2016, passando pelo European Le Mans Series, Euan Alers-Hankey também faz o seu debute na Super Season do Mundial de Endurance, como provavelmente o piloto principal da escuderia de Tom Ferrier. Deixou boa impressão, em especial, nas 24h de Le Mans.


CHARLIE EASTWOOD

11 de agosto de 1995 (22 anos), Belfast, Irlanda do Norte
Graduação: Prata

Estreante
Em 2017: Campeão da Porsche Carrera Cup GB

Conterrâneo do antigo piloto de Fórmula 1 e do Mundial de Endurance (Grupo C) John Watson, o norte-irlandês Charlie Eastwood é outro dos que vão encarar o WEC em sua primeira temporada completa. Na Fórmula 4, teve como adversários os brasileiros Guga Lima e Gaetano Di Mauro. Mas se não conseguiu emplacar nos monopostos, adaptou-se rápido ao arisco e difícil carro da Porsche Cup. Foi 3º colocado em 2017 e campeão ano passado, numa campanha de quatro vitórias, cinco poles e 10 pódios.

.
.

ASTON MARTIN RACING

Sede: Banbury, Inglaterra
Carro: Aston Martin Vantage V8
Motor: Aston Martin 4,5 litros V8
Em 2017: Campeã da LMGTE-AM
Vitórias: 24

Marca com o maior número de vitórias na LMGTE-AM, com quase 50% de aproveitamento na categoria, a Aston Martin Racing entra em 2018 como favorita ao título na Super Season, não só por ser a única equipe de fábrica declaradamente envolvida na divisão como também pela força de sua trinca, já comprovada nos dois últimos campeonatos. Pedro Lamy, do alto de décadas como piloto de Fórmula 1, Protótipos e Grã-Turismo, lidera um time onde os pilotos de graduação inferior mostraram evidente evolução. São a tripulação a ser batida nesta Super Season.

Pilotos do carro #98


PAUL DALLA LANA

1º de fevereiro de 1966 (52 anos), Vancouver, Canadá
Graduação: Bronze

39 provas
15 vitórias
27 pódios
Melhor resultado: Campeão da LMGTE-AM em 2017
Em 2017: 16º colocado da LMGTE (19,5 pontos); Campeão na LMGTE-AM (192 pontos)

O canadense Paul Dalla Lana é o que tem o melhor currículo no WEC entre os pilotos de graduação inferior – bronze ou prata – em toda a categoria desde 2012. Também pudera: cliente da Aston Martin Racing, o piloto de 52 anos vem cumprindo um bom papel nas pistas, em que pese alguns erros infantis, sempre em busca do limite. 

Casado com uma brasileira, Dalla Lana é há mais de duas décadas o bem-sucedido fundador da Northwest, especializada no ramo de imóveis comerciais. Além de empresário, é filantropo: dá nome a uma escola pública de saúde em Toronto, para a qual doou dezenas de milhares de dólares.


PEDRO LAMY

20 de março de 1972 (46 anos), Aldeia Galega, Portugal
Graduação: Platina

46 provas
18 vitórias
30 pódios
Melhor resultado: Campeão da LMGTE-AM em 2017
Em 2017: 16º colocado da LMGTE (19,5 pontos); Campeão na LMGTE-AM (192 pontos)

Primeiro piloto português a pontuar na Fórmula 1 – foi 6º colocado no GP da Austrália de 1995, com a Minardi – Pedro Lamy tem uma sólida e longa trajetória no Endurance, tendo sido em meados dos anos 2000 um dos pilotos de fábrica da equipe Peugeot. Em Sarthe, conquistou seis pódios em subclasses, além de um título de pilotos do FIA GT em 1998, três troféus de campeão do European Le Mans Series e no último ano o Mundial de Pilotos da LMGTE-AM. É o mais vitorioso da história da competição, com 18 triunfos em 46 corridas.


MATHIAS LAUDA

30 de janeiro de 1981 (37 anos), Salzburg, Áustria
Graduação: Prata

26 provas
12 vitórias
19 pódios
Melhor resultado: Campeão da LMGTE-AM em 2017
Em 2017: 16º colocado da LMGTE (19,5 pontos); Campeão na LMGTE-AM (192 pontos)

Filho do tricampeão mundial de Fórmula 1 Niki Lauda, Mathias não chegou nem próximo do pai em termos de talento. Nunca se destacou, fosse nos monopostos e depois no DTM, por grandes desempenhos, passando inclusive pela Whelen Euro Series, a versão europeia da Nascar. Mas no WEC, por conta da bem entrosada parceria com Pedro Lamy e Paul Dalla Lana, o austríaco de 37 anos não tem comprometido. Tanto que acabou, após dois anos batendo na trave, por conquistar o primeiro título de sua carreira.