Equipes e pilotos LMGTE-PRO

Equipes e pilotos LMGTE-PRO

Rodrigo Berton, de São Paulo &
Rodrigo Mattar, do Rio de Janeiro
.
.

AF CORSE

Sede: Piacenza, Itália
Carro: Ferrari 488 GTE EVO
Motor: Ferrari F154CB 3,9 litros V8 Turbo
Em 2017: campeã na LMGTE-PRO
Vitórias: 21 na LMGTE-PRO e 5 na LMGTE-AM

Equipe oficial da Ferrari desde a primeira corrida do WEC – e lá se vão seis anos – a AF Corse hoje é uma das principais referências do Endurance em Grã-Turismo. Amato Ferrari lidera um time capaz de dar suporte a várias outras estruturas, com eficiência e competência. Venceram ano passado o título mundial com Ale Pier Guidi e James Calado. E têm em Daniel Serra um considerável reforço para tentar a vitória nas 24h de Le Mans, após a performance brilhante do piloto brasileiro – que vive momento excepcional da carreira.

Pilotos do carro #51


ALESSANDRO PIER GUIDI 

18 de dezembro de 1983 (34 anos), Tortona, Itália
Graduação: Platina

12 provas
3 vitórias
7 pódios
Melhor resultado: campeão da LMGTE-PRO em 2017
Em 2017: campeão da LMGTE (153 pontos)

Alessandro Pier Guidi se deu (muito) bem com a saída de Gianmaria Bruni para a rival Porsche. Herdou a vaga de piloto titular da Ferrari #51 da AF Corse após participações esporádicas no WEC em outras temporadas, para conquistar o título mundial da classe principal de Grã-Turismo em seu primeiro ano completo na competição. O italiano de 34 anos formou uma ótima dupla com o britânico James Calado.


JAMES CALADO

13 de junho de 1989 (28 anos), Cropthorne, Inglaterra
Graduação: Platina

33 provas
4 vitórias
24 pódios
Melhor resultado: campeão da LMGTE-PRO em 2017
Em 2017: campeão da LMGTE (153 pontos)

Ao abrir mão de tentar chegar à Fórmula 1 após boas campanhas na GP2 Series, o britânico James Calado mal tinha noção de que se tornaria um dos pilotos com maior frequência nos pódios da LMGTE no WEC. O piloto de 28 anos tem excelente aproveitamento: 24 resultados entre os três primeiros em 33 provas disputadas a partir de 2014, com quatro vitórias e o título mundial alcançado ano passado em parceria com Alessandro Pier Guidi. Vai para seu quinto campeonato como piloto da Ferrari no Mundial de Endurance.


DANIEL SERRA

24 de março de 1984 (34 anos), São Paulo, Brasil
Graduação: Ouro

6 provas
1 vitória
1 pódio
Melhor resultado: 7º colocado da LMGTE-PRO em 2017
Em 2017º: 7º colocado da LMGTE (79 pontos); campeão brasileiro de Stock Car

Difícil apontar um piloto que viva um momento tão bom na carreira quanto Daniel Serra. O ano de 2017 foi iluminado para o paulista de 34 anos: título da Stock Car e vitória na Corrida do Milhão; estreia e vitória nas 24h de Le Mans, defendendo a Aston Martin Racing – que não pôde segurar o piloto por conta de seus compromissos com a Stock Car. A AF Corse agradece: Daniel fez também neste ano pela Spirit of Race (braço suíço da equipe italiana) duas poles consecutivas, em Daytona e Sebring. Mostrou o seu valor e tem tudo para ajudar sua nova escuderia a cumprir um bom papel em Sarthe, única prova que – por enquanto – disputará na Super Season.


Pilotos do carro #71


DAVIDE RIGON

26 de agosto de 1986 (31 anos), Thiene, Itália
Graduação: Platina

38 provas
5 vitórias
22 pódios
Melhor resultado: vice-campeão da LMGTE-PRO em 2016
Em 2017: 4º colocado da LMGTE (139,5 pontos); 4º colocado do Blancpain Endurance Cup

Campeão da Fórmula 3000 europeia pela Minardi e dono de dois títulos da extinta Superleague Formula (lembram?), o italiano Davide Rigon chegou ao WEC na primeira temporada da história da competição em 2012 – e logo se estabeleceu como um dos principais pilotos da Ferrari e da AF Corse. Sua melhor temporada foi no ano retrasado, quando levou o vice-campeonato. Em 2017, terminou o campeonato em 4º lugar geral entre os pilotos da LMGTE. Disputou também o Blancpain Endurance Cup com a SMP Racing, fechando o ano igualmente no quarto posto.


SAM BIRD

9 de janeiro de 1987 (31 anos), Roehampton, Inglaterra
Graduação: Platina

27 provas
8 vitórias
17 pódios
Melhor resultado: campeão da LMP2 em 2015
Em 2017: 5º colocado na LMGTE (139 pontos); 4º colocado na Fórmula E (122 pontos)

Revelado na extinta Fórmula BMW e com passagens pela F3 britânica e europeia, além da GP2 Series, Sam Bird é hoje um dos mais versáteis pilotos do grid do WEC, revezando-se entre o Mundial de Endurance e os carros elétricos. Em seu primeiro ano completo, conquistou logo o título entre os pilotos da LMP2, defendendo a G-Drive Racing, o que foi suficiente para uma oferta de contrato para guiar a Ferrari na LMGTE-PRO, pela AF Corse. Na Fórmula E, tem sido presença constante nos pódios por sua consistência e regularidade.


MIGUEL MOLINA

17 de fevereiro de 1989 (29 anos), Girona, Espanha
Graduação: Platina

9 provas 
1 vitória
4 pódios
Melhor resultado: 5º colocado da LMGTE-AM em 2017
Em 2017: 13º colocado na LMGTE (32,5 pontos); 5º colocado na LMGTE-AM (97 pontos)

Confirmado (por enquanto) somente para as 24h de Le Mans, o espanhol Miguel Molina fez a temporada completa do WEC ano passado com uma aparição pela mesma AF Corse que defenderá em Sarthe e as demais pela Spirit of Race, na LMGTE-AM. Conseguiu bons resultados, mas neste ano foi alocado no programa JMW Motorsport no European Le Mans Series, vencendo já na primeira corrida do ano em Paul Ricard.

.
.

FORD CHIP GANASSI RACING UK

Sede: Greatworth Park, Inglaterra 
Carro: Ford GT EcoBoost
Motor: Ford EcoBoost 3,5 litros V6 Turbo
Em 2017: vice-campeã na LMGTE-PRO
Vitórias: 5

O programa de LMGTE-PRO da Ford e da Chip Ganassi pode estar em seus últimos momentos: a montadora do oval azul de Detroit não esconde o objetivo de investir noutras frentes – talvez na emergente Fórmula E ou mesmo em programas Daytona Prototype International (DPi) ou até mesmo num LMP1 dentro de um novo regulamento técnico a partir de 2021.

Enquanto os rumores não se confirmam, vamos aproveitar o momento para curtir nas pistas um puro-sangue do esporte, que a equipe de Chip Ganassi – dividida em WEC, IMSA, Nascar e Fórmula Indy – prepara com competência, auxiliada na Inglaterra por George-Howard Chappell e pela Multimatic. 

Pilotos do carro #66


OLIVIER PLA

22 de outubro de 1981 (36 anos), Toulouse, França
Graduação: Platina

43 provas
5 vitórias
20 pódios
Melhor resultado: vice-campeão da LMP2 em 2014
Em 2017: 8º colocado na LMGTE (95 pontos); 16º colocado no IMSA Weathertech SportsCar Championship

Um dos mais experientes pilotos de sua geração, Olivier Pla também é dos mais versáteis do Endurance na atualidade, transitando com desenvoltura entre os Protótipos e os carros de Grã-Turismo. Vai para a sua terceira temporada no WEC com a equipe de fábrica da Ford, mas com poucos resultados para seu currículo – apenas uma vitória e quatro pódios. 


STEFAN MÜCKE

22 de novembro de 1981 (36 anos), Berlim, Alemanha
Graduação: Platina

47 provas
7 vitórias
20 pódios
Melhor resultado: vice-campeão da LMGTE-PRO em 2012
Em 2017: 8º colocado na LMGTE (95 pontos)

Piloto que durante anos defendeu a Aston Martin em Grã-Turismo e Protótipos, Stefan Mücke deixou a casa britânica após uma turbulenta negociação para aceitar uma oferta a partir de 2016 para defender a Ford e a equipe de Chip Ganassi. Acabou vencendo apenas uma única vez nas duas temporadas, num desempenho até certo ponto abaixo das expectativas – embora não tenha sido um triunfo qualquer: simplesmente nas 24h de Le Mans, no regresso da marca estadunidense a Sarthe. Formará a dupla com Olivier Pla mais uma vez, agora na Super Season.


BILLY JOHNSON

10 de outubro de 1986 (31 anos), Torrance, EUA
Graduação: Platina

6 provas
1 vitória
2 pódios
Melhor resultado: 9º colocado da LMGTE-PRO em 2016
Em 2017: 12º colocado na LMGTE (43 pontos)

Californiano e descendente de japoneses, Billy Johnson assumiu o desenvolvimento do Ford GT EcoBoost de competição desde o início, o que se explica o fato de ser um dos pilotos da marca nos programas do WEC e da IMSA em aparições esporádicas. A praia do piloto de 31 anos, que até na Nascar já competiu, são as provas do Continental Tire SportsCar Challenge. Mas até que suas participações no Mundial de Endurance têm sido boas, apesar de poucas. Fez seis corridas e ainda ajudou Pla e Mücke a conquistar as 24h de Le Mans na LMGTE-PRO em 2016. Tentará repetir a dose na Super Season.

Pilotos do carro #67


ANDY PRIAULX

8 de agosto de 1974 (43 anos), Guernsey, Inglaterra
Graduação: Platina

18 provas
4 vitórias
7 pódios
Melhor resultado: 3º colocado da LMGTE-PRO em 2017
Em 2017º: 3º colocado na LMGTE (142,5 pontos)

Andy Priaulx é dono de um dos mais respeitados currículos dentre todos os pilotos do Mundial de Endurance. Campeão europeu e tricampeão mundial de Turismo, defendeu a BMW por décadas, antes de vestir desde 2016 a camisa da Ford e da equipe de Chip Ganassi, pela qual conquistou quatro vitórias e brigou até a última etapa pelo título da classe principal de Grã-Turismo do WEC no último campeonato.


HARRY TINCKNELL

29 de outubro de 1991 (26 anos), Exeter, Inglaterra
Graduação: Platina

19 provas
4 vitórias
7 pódios
Melhor resultado: 3º colocado da LMGTE-PRO em 2017
Em 2017: 3º colocado na LMGTE (142,5 pontos)

Relativamente jovem e muito veloz, Harry Tincknell veio dos monopostos para os Protótipos, passando pela Fórmula Renault britânica e F3 europeia (foi 5º colocado em 2013), antes de ingressar na equipe Jota Sport, disputando o European Le Mans Series – e levando o título em 2016, numa campanha paralela com a Ford no WEC. Neste ano, disputa também a IMSA como piloto oficial Mazda, perdendo pelo menos duas corridas da temporada: Mid-Ohio e a Petit Le Mans, por coincidência de datas com o Mundial.


TONY KANAAN

31 de dezembro de 1974 (43 anos), Salvador, Brasil
Graduação: Platina

Estreante
Em 2017: 10º colocado na Fórmula Indy

Um novato de peso: com títulos na Indy Lights (1997) e Fórmula Indy (2004), sem contar vitórias nas 500 Milhas de Indianápolis (2013) e 24h de Daytona (2015), o “bom baiano” Tony Kanaan é a surpresa para o lineup de pilotos da Ford – considerando como o piloto de 43 anos deixou a Chip Ganassi e foi para o time de A.J. Foyt na Fórmula Indy. A participação do brasileiro será nas duas corridas iniciais da Super Season, Le Mans inclusive. Ano passado, TK conquistou junto a Joey Hand e Dirk Müller o 6º lugar na LMGTE-PRO, em sua estreia em Sarthe.

.
.

BMW TEAM MTEK

Sede: Garching, Alemanha
Carro: BMW M8 GTE
Motor: BMW S63 4 litros V8 Turbo
Equipe estreante no FIA WEC 
Em 2017: não competiu

O Mundial de Endurance verá nesta Super Season o retorno da BMW às provas de Endurance e também a estreia da MTEK como a equipe que dará suporte aos bávaros. O novo modelo M8 GTE foi exaustivamente testado e guarda uma curiosidade – será um dos raros casos em que um carro de competição será convertido no modelo de rua, a ser vendido para o público consumidor.

Um dos pilotos que pegou o desenvolvimento do carro desde o início foi o brasileiro Augusto Farfus, há bastante tempo servindo à marca de Munique como piloto oficial de fábrica. Os pilotos são – praticamente todos – neófitos no WEC, mas todos têm no currículo participações alentadas em provas longas de diferentes categorias, de todas as procedências.

Pilotos do carro #81


NICKY CATSBURG

15 de fevereiro de 1988 (30 anos), Amersfoort, Holanda
Graduação: Ouro

Estreante
Em 2017: 5º colocado no WTCC

O holandês Nicky Catsburg foi um dos escolhidos pela BMW para fazer parte do plantel de pilotos em sua estreia no WEC. Após começar no automobilismo competindo de Fórmula Renault, o piloto de 30 anos logo passou aos carros de Turismo e Grã-Turismo. Disputou o FIA GT e o Blancpain Sprint Series, primeiro como piloto Lamborghini e depois defendendo a ROWE Racing com uma BMW. No WTCC, esteve nas equipes oficiais Lada e Volvo, conquistando duas vitórias e o 5º lugar na última temporada da categoria. Neste ano, participou da Corrida de Duplas da Stock Car como parceiro de Felipe Fraga.


MARTIN TOMCZYK

7 de dezembro de 1981 (36 anos), Rosenheim, Alemanha
Graduação: Platina

Estreante
Em 2017: 7º colocado no IMSA Weathertech SportsCar Championship (GTLM)

Um dos mais experientes nomes da casa bávara, Martin Tomczyk traz no currículo nada menos que 16 temporadas no DTM, primeiro como piloto Audi e depois como contratado da BMW, desde 2012. Em seu último ano nos quatrargólicos, acabou por conquistar seu primeiro e único título naquela categoria. Já em 2016, passou às provas de Grã-Turismo e no ano passado fez o campeonato da IMSA pela equipe de Bobby Rahal. Terminou em sétimo com uma vitória e quatro pódios em onze provas. 


PHILIPP ENG

28 de fevereiro de 1990 (28 anos), Salzburg, Áustria
Graduação: Ouro

1 prova
Nenhuma vitória
Nenhum pódio
Melhor resultado: 21º colocado da LMGTE-PRO em 2016
Em 2017: 18º no Blancpain Series Sprint Cup; 27º colocado no Blancpain Endurance Series Cup

Antigo piloto júnior do programa da Porsche, o austríaco Philipp Eng conquistou três títulos com os carros da marca de Weissach na Porsche Cup. Porém, todo seu cartel não foi suficiente o bastante para que ele fosse promovido ao grupo dos pilotos titulares da marca alemã. Após disputar as 24 Horas de Le Mans de 2016 como sua única corrida no WEC até hoje, estreou pela BMW no Blancpain GT Series e ADAC GT Masters, com aparições na IMSA. Está escalado como terceiro piloto em provas pré-selecionadas da Super Season.

Pilotos do carro #82


AUGUSTO FARFUS 

3 de setembro de 1983 (34 anos), Curitiba, Brasil
Graduação: Platina

Estreante
Em 2017: 16º colocado no DTM; 8º colocado nas 24h de Daytona

Augusto Farfus é mais um brasileiro que muito tem a agregar ao WEC pela vasta experiência internacional adquirida primeiro nos karts, depois na Fórmula 3000 (campeão italiano em 2003), nos carros de Turismo e enfim nos de Grã-Turismo. Há mais de uma década, o “Ninho” é piloto oficial de fábrica da BMW, tendo disputado primeiro o WTCC e o DTM – este último desde 2012, com aparições em provas de Grã-Turismo de grande porte, como as 24h de Daytona, Spa-Francorchamps e Nürburgring, além das 12h de Bathurst. Pela coincidência de datas entre o início do campeonato do FIA WEC e do DTM, Augusto não estará no grid da prova inaugural na Bélgica. Assim, sua primeira corrida na Super Season será as 24h de Le Mans, na qual esteve pela última vez em 2011.


ANTONIO FÉLIX DA COSTA

31 de agosto de 1991 (26 anos), Lisboa, Portugal
Graduação: Platina

Estreante
Em 2017: 12º colocado no International GT Open; 20º na Fórmula E; 26º no Blancpain Sprint Cup

Um dos “Reis” de Macau, com duas vitórias no Grande Prêmio de F3 realizado no circuito da Guia, Antônio Félix da Costa é piloto de fábrica da BMW desde 2014, quando despontou vindo da World Series Fórmula V8 e da GP3. Desde então, guiou nos mais diferentes tipos de carro, passando dos Grã-Turismo aos carros elétricos da Fórmula E, onde atualmente defende a MS & AD Andretti, equipe parceira dos bávaros. Tem tudo para formar uma boa parceria com Farfus ao longo da Super Season.


ALEXANDER SIMS

15 de março de 1988 (30 anos), Londres, Inglaterra
Graduação: Ouro

Estreante
Em 2017: vice-campeão do IMSA Weathertech SportsCar Championship (GTLM)

Aos 30 anos, o britânico Alexander Sims estreia no WEC credenciado por sua ótima campanha de estreia pela equipe BMW na IMSA, ao lado do veterano de guerras Bill Auberlen. Foi o vice-campeão de 2017 com três vitórias – Watkins Glen, Mosport e Petit Le Mans – e quatro pódios. Antes, passou pela F3 europeia e GP3 Series, com participações esporádicas no ELMS, 24h de Le Mans (em 2012) e também pelo Campeonato Britânico de GT, no qual foi terceiro colocado em 2014 e vice-campeão em 2015.


TOM BLOMQVIST

30 de novembro de 1993 (24 anos), Cambridge, Inglaterra
Graduação: Platina

1 prova
Nenhuma vitória
Nenhum pódio
Em 2017: 17º colocado no DTM; 16º colocado no Intercontinental GT Challenge; 19º colocado no Blancpain Sprint Series; 31º colocado no Blancpain Endurance Series

Filho da lenda do Rali Stig Blomqvist, Tom correu com licença sueca até 2010, mas hoje faz uso da cidadania britânica. Campeão da Fórmula Renault e vice da Fórmula 3 europeia em 2014, foi contratado no ano seguinte pela BMW para servir aos bávaros no DTM. Sua melhor temporada foi há dois anos, quando terminou o ano em 6º lugar. Em 2017, se dividiu em vários certames e o desempenho esteve longe do ideal. Blomqvist também disputa a Fórmula E pela MS & AD Andretti, junto a Antonio Félix da Costa. Eventualmente, estará escalado em algumas provas no carro #82 como regra três dos titulares – é o caso exatamente da corrida de abertura, em que terá de substituir Augusto Farfus.

.
.

PORSCHE GT TEAM

Sede: Meuspath, Alemanha
Carro: Porsche 911 RSR GTE
Motor: Porsche 4 litros Flat 6
Em 2017: 3ª colocada na LMGTE-PRO
Vitórias: 7

Destaque do último ano ao trazer um carro novo, rompendo os conceitos antediluvianos que remetiam ao Fusca, com o motor montado atrás do eixo traseiro, a Porsche fez uma boa primeira temporada com o novo 911 RSR GTE concebido com novo centro de gravidade, nova caixa de câmbio e o motor em posição central-traseira. Para este ano, as novidades estão na pista, com a volta de Gianmaria Bruni ao WEC, em sua primeira temporada completa defendendo a marca de Stuttgart.

Pilotos do carro #91


GIANMARIA BRUNI 

30 de maio de 1981 (36 anos), Roma, Itália
Graduação: Platina

40 provas
13 vitórias
26 pódios
Melhor resultado: campeão da LMGTE-PRO em 2013 e 2014
Em 2017: 10º colocado no IMSA Weathertech SportsCar Championship (GTLM)

O italiano Gianmaria Bruni é considerado um dos mais completos pilotos de Grã-Turismo da atualidade mas, para chegar ao mais alto nível no Endurance, ele precisou comer o pão que o diabo amassou na Fórmula 1 e também na GP2 Series. Com o fim do sonho de continuar na categoria máxima, “Gimmi” disputou as 24h de Le Mans em 2008 e a partir daí começou a construir uma sólida reputação de ótimo acertador dos carros da Ferrari, para quem guiou até o fim de 2016. Com os carros italianos, conquistou o título mundial da LMGTE-PRO duas vezes, venceu 13 provas e somou 26 pódios em 40 participações no WEC. Após o fim do contrato com a AF Corse, estreou pela Porsche em meia temporada na IMSA e já vem este ano para o time no WEC. Olho em “Gimmi” Bruni!


RICHARD LIETZ

17 de dezembro de 1983 (34 anos), Waldhofen an der Ybbs, Áustria
Graduação: Platina

48 provas
7 vitórias
22 pódios
Melhor resultado: campeão da LMGTE-PRO em 2015
Em 2017: vice-campeão da LMGTE (145 pontos)

À exceção de apenas dois dos 50 eventos que fizeram parte do total de provas do FIA WEC, o austríaco Richard Lietz disputou tudo o que pôde na competição – e sempre fiel à Porsche, pela qual levou o título mundial de pilotos na LMGTE-PRO em 2015. Além disso, venceu as 24h de Le Mans por três vezes, sendo duas na então LMGT2 (2007 e 2010) e outra na LMGTE-PRO, na temporada 2013. É um piloto rápido, confiável e que dificilmente quebra carros. Tanto que Lietz terminou TODAS as 48 corridas em que tomou parte no Mundial de Endurance.


FREDERIC MAKOWIECKI

37 anos (22 de novembro de 1980), Arras, França

32 provas
4 vitórias
23 pódios
Melhor resultado: vice-campeão da LMGTE-PRO em 2014 e 2017
Em 2017: vice-campeão da LMGTE (145 pontos)

Com presença garantida apenas nas 24h de Le Mans de 2018, o francês Fred Makowiecki vai defender a Porsche em outros eventos como piloto oficial da casa germânica. No cardápio do piloto de 37 anos, estará a participação nas 24h de Nürburgring e de Spa-Francorchamps, além do Intercontinental GT Challenge. Ano passado, ele foi vice-campeão de pilotos de Grã-Turismo no Mundial de Endurance.

Pilotos do carro #92


MICHAEL CHRISTENSEN

28 de agosto de 1990 (28 anos), Karslunde, Dinamarca
Graduação: Platina

23 provas
3 vitórias
7 pódios
Melhor resultado: 3º colocado da LMGTE-PRO em 2015
Em 2017: 11º colocado na LMGTE (67 pontos)

O dinamarquês Michael Christensen nunca se destacou nos monopostos, muito embora tenha sido vice-campeão da final mundial da extinta Fórmula BMW em 2008. Seu limite nos bólidos de rodas expostas foi a GP3 Series e, desde 2015, o nórdico é piloto oficial de fábrica da Porsche. Começou muito bem, com três vitórias e o 3º lugar na classificação final em 2015, mas nos dois últimos anos, seus desempenhos decaíram. Ano passado, ele e seu parceiro Kévin Estre acabaram por amargar nada menos que quatro abandonos. Mas quando puderam, alcançaram bons resultados e mesmo fora do top 10, fecharam a temporada com três pódios.


KÉVIN ESTRE

28 de outubro de 1988 (29 anos), Lyon, França
Graduação: Platina

12 provas
Nenhuma vitória
4 pódios
Melhor resultado: 11º colocado da LMGTE-PRO em 2017
Em 2017: 11º colocado na LMGTE (67 pontos)

Campeão da Porsche Cup francesa e alemã, Kévin Estre foi um dos pilotos do programa júnior da casa de Weissach que efetivamente foi aproveitado pelos germânicos, embora ainda tenha feito poucas corridas no WEC. Somente no ano passado ele disputou sua primeira temporada completa, vítima de vários problemas ao longo do campeonato. Mesmo assim, conquistou três pódios que, somados ao 3º lugar em sua prova de estreia em 2015, o deixam com 33% de aproveitamento em top 3 nas corridas que disputou na categoria.


LAURENS VANTHOOR

8 de maio de 1991 (26 anos), Hasselt, Bélgica
Graduação: Platina

1 prova
Nenhuma vitória
Nenhum pódio
Em 2017: 6º colocado no IMSA Weathertech SportsCar Championship (GTLM)

Após servir durante vários anos à Audi, com títulos no FIA GT Series e nas séries Blancpain, desde o ano passado o belga Laurens Vanthoor é piloto oficial da casa Porsche. Estreou em várias frentes, competindo na IMSA, no Intercontinental GT Challenge, FIA GT Cup, Pirelli World Challenge e Blancpain GT Endurance Series. Foi escalado para reforçar o carro #92 na disputa das 24h de Le Mans e será a única aparição do piloto de 26 anos na Super Season.

.
.

ASTON MARTIN RACING

Sede: Banbury, Inglaterra
Carro: Aston Martin Vantage AMR
Motor: AMG-Aston Martin 4 litros V8 Turbo
Em 2017: 5ª colocada na LMGTE-PRO
Vitórias: 13

Muitas novidades no front da Aston Martin Racing para esta Super Season: começando por um carro novo em folha, exaustivamente testado ao longo da pré-temporada e que aposenta – pelo menos na LMGTE-PRO – o conceito do Vantage que há mais de dez anos estava em uso. É bem verdade que os britânicos saborearam alguns sucessos, como a vitória na última edição das 24h de Le Mans em sua categoria e o título mundial em 2016, mas na verdade o equipamento já deu o que tinha que dar. Também dentro da pista virão caras novas para agregar ainda mais à equipe chefiada por Paul Howarth.

Pilotos do carro #95


MARCO SØRENSEN

6 de setembro de 1990 (27 anos), Svenstrup, Dinamarca
Graduação: Platina

25 provas
3 vitórias
7 pódios
Melhor resultado: campeão da LMGTE-PRO em 2016
Em 2017: 6º colocado na LMGTE (104 pontos)

Marco Sørensen foi mais um piloto que não conseguiu chegar à Fórmula 1 após tentar o óbvio caminho das categorias menores, começando em 2007 na Fórmula Ford de seu país, passando por Fórmula Renault, F3 alemã e europeia, World Series e, por fim, a GP2. Esgotadas todas as possibilidades, passou ao posto de piloto oficial de fábrica da Aston Martin e desde então, alcançou razoável sucesso no FIA WEC com o “Dane Train”. Ao lado do compatriota Nicki Thiim, faturou a taça de campeão em 2016.


NICKI THIIM

17 de abril de 1989 (29 anos), Sønderborg, Dinamarca
Graduação: Ouro

30 provas
8 vitórias
14 pódios
Melhor resultado: campeão da LMGTE-PRO em 2016
Em 2017: 6º colocado na LMGTE (104 pontos)

Por seu insólito penteado, Nicki Thiim pode muito bem ser chamado de “Calopsita veloz”. Tirando a semelhança com a ave, o dinamarquês de 29 anos é muito rápido e competente. Campeão da Porsche Supercup em 2013, herdou a vaga de piloto titular da Aston Martin Racing após a tragédia que envolveu o compatriota Allan Simonsen. Fez um bom trabalho primeiro com os carros da LMGTE-AM e depois subiu para a LMGTE-PRO, divisão na qual conquistou o título em 2016. A Super Season será sua terceira temporada completa no WEC. 


DARREN TURNER

13 de abril de 1974 (44 anos), Camberley, Inglaterra
Graduação: Platina

50 provas
8 vitórias
22 pódios
Melhor resultado: vice-campeão da LMGTE-PRO em 2012
Em 2017: 7º colocado na LMGTE (101 pontos)

A história recente da Aston Martin nas competições de Endurance praticamente se confunde com a carreira deste já veterano britânico. Aos 44 anos, Darren Turner tem sido fiel à marca desde 2005 - com aparições também no BTCC, Supercars da Austrália e DTM.  Tem três vitórias em classes nas 24h de Le Mans em 15 participações – e detém um recorde particular no WEC. É um dos três únicos da história a ter disputado TODAS as 50 corridas disputadas desde Sebring/2012.

Pilotos do carro #97


ALEX LYNN

17 de setembro de 1993 (24 anos), Goodmayes, Inglaterra
Graduação: Platina

8 provas
1 vitória
1 pódio
Melhor resultado: 15º colocado da LMP2 em 2017
Em 2017: 25º colocado do Mundial de Pilotos (14,5 pontos) e 15º colocado na LMP2 (54 pontos)

Campeão da GP3 Series e vinculado à equipe Williams na Fórmula 1, Alex Lynn muda a chave em 2018/19 e vai para a equipe oficial Aston Martin na Super Season do WEC, para disputar sua primeira temporada completa no Endurance. Até hoje, suas participações foram esparsas, mas com bons resultados como a vitória em Spa-Francorchamps com um protótipo LMP2 da G-Drive Racing. O piloto também venceu as 12h de Sebring no ano passado e tem feito boa campanha na Fórmula E, como companheiro de Sam Bird na DS Virgin Racing.


MAXIME MARTIN

20 de março de 1986 (32 anos), Uccle, Bélgica
Graduação: Platina

1 prova
Nenhuma vitória
Nenhum pódio
Melhor resultado: 81º colocado em 2012
Em 2017: 8º colocado no DTM

O belga Maxime Martin troca a BMW, com quem tinha contrato nos últimos quatro anos, por uma proposta mais concreta e vantajosa da Aston Martin – marca que já defendeu em temporada parcial do extinto FIA GT há algum tempo, embora não tivesse sido pela equipe oficial. Com experiência de quatro bons anos no DTM, somando três vitórias naquela categoria, Martin também já disputou algumas vezes as 24h de Le Mans. Um novo desafio não será problema para o piloto de 32 anos.


JONATHAN ADAM

4 de setembro de 1984 (33 anos), Kirkcaldy, Escócia
Graduação: Platina

19 provas
1 vitória
6 pódios
Melhor resultado: 7º colocado da LMGTE-PRO em 2017
Em 2017: 7º colocado da LMGTE (101 pontos)

Bicampeão do British GT e atual vencedor das 24h de Le Mans na LMGTE-PRO junto a Darren Turner e Daniel Serra, Jonathan Adam não é só compatriota – mas também conterrâneo de um dos maiores nomes do automobilismo de seu país, o escocês voador Jim Clark. Com poucas provas no currículo – apenas 19 – pelo WEC, só disputou no último ano sua primeira temporada completa na categoria. A marca britânica ainda não definiu se Adam fará parte apenas das duas primeiras provas do calendário ou se será aproveitado nas demais datas do certame.