Mal começou no comando, Liberty Media já faz mudanças

A primeira temporada com o novo dono ainda irá começar, mas já é possível perceber os primeiros sinais do fim da Era Bernie Ecclestone

Renan Martins Frade, de São Paulo

 

“Nós finalmente estamos autorizados a filmar a garagem”. Foi com esta frase, acompanhada de um vídeo de 17 segundos mostrando os boxes da Mercedes no Twitter, que o campeão Nico Rosberg apresentou a nova era da F1. Uma apresentação singela para um momento totalmente novo.

Quem acompanha a F1 mais de perto – ou lê o GP* – sabe que Bernie Ecclestone nunca apostou muito na internet e nas redes sociais. Não que o ex-mandatário não enxergasse as mídias sociais, chegando a, em abril do ano passado, reconhecer a importância dessas redes. No entanto, as regras eram extremamente restritivas, deixando os times apenas a possibilidade de tuitar textos e algumas fotos de divulgação. Vídeos? Só se fossem em ações de promoção do lado de fora dos autódromos.

Isso acabou. O Liberty Media, a nova dona da categoria, flexibilizou essas regras. A partir dos últimos testes de inverno em Barcelona, um novo guia para redes sociais foi colocado em prática, inclusive autorizando vídeos nas redes sociais das equipes e pilotos. O resultado foi uma explosão de conteúdos de um período que, até então, ficava distante dos fãs. Foram feitos registros de voltas rápidas, movimentações nos pits, treinamentos e dos momentos de descontração entre mecânicos e pilotos.

Até mesmo a própria F1, por meio de seus canais oficiais, trouxe mais conteúdo multimídia dos testes.

 

Quer ler esta matéria na íntegra?