A corrida de casa

‘Hoosier’ é toda pessoa que nasce ou residente no estado de Indiana, que abriga o Indianapolis Motor Speedway. E, ao longo de 99 edições da Indy 500, muitos residentes marcaram presença na prova caseira e ajudaram a escrever a história da famosa corrida

Evelyn Guimarães, de Curitiba

A origem ainda é tema de debate, mas o termo ‘hoosier’ é há muito tempo para definir aquele que nasce ou reside no estado de Indiana — onde se localiza o Indianapolis Motor Speedway.  E entende-se que o uso da denominação data do ano 1840 e que foi ganhando popularidade ao longo das décadas seguinte. Hoje em dia é uma definição mais do que conhecida. E muitos hoosiers também se tornaram famosos pela presença na Indy 500. E, inclusive, na edição 100 neste ano, o estado terá seu representante, Ed Carpenter. Mas essa história vai muito além do piloto que defende a própria equipe na categoria norte-americana. 

Por isso, decidimos lembrar os mais importantes ‘hoosiers’ que já andaram pelo superoval ao longo das 99 edições que já foram disputadas até agora. E um dos nomes mais famosos é o de Johnny Aitken. Nascido em Indianápolis, Aitken provavelmente venceu mais corridas no Brickyard do que qualquer outro piloto nos primeiros anos de competições em Indy. Apesar do sucesso, Johnny nunca ganhou uma prova das 500 Milhas, mas chegou a largar na pole em 1916.

Charlie Merz também colocou seu nome em uma posição de destaque, também nos primeiros anos do IMS. O nativo de Indianápolis conseguiu dois top-5 em quatro largadas da icônica prova e, mais tarde, ainda se tornou o chefe dos comissários entre os anos de 1935 e 1939. 

Johnny Aitken provavelmente venceu mais corridas no Brickyard do que qualquer outro piloto nos primeiros anos de competições em Indy
Getty Images

Já Pat O'Connor teve uma história trágica correndo em casa. Em 1957, o piloto saiu da pole na Indy 500, para alegria dos locais, mas não conseguiu vencer. No ano seguinte, O'Connor tentou novamente, mas acabou morrendo em um acidente no Brickyard.

Vindo de Lafayette, George Souders chegou chegando à Indianápolis. Logo na estreia, Souders conquistou a vitória na Indy 500 em 1927. Na edição seguinte, George ainda obteve um terceiro lugar. 

Louis Schneider foi outro nativo da capital de Indiana a vencer no Brickyard. Antes de ganhar a vida nas pistas, Schneider foi policial e conseguiu uma vitória espetacular em 1931. O piloto alcançou o triunfo apenas depois de 17 largadas na carreira como competidor. 

Outro grande nome da primeira década do automobilismo norte-americano, Howdy Wilcox ficou conhecido pela vitória em 1919, mas ele já havia largado da pole quatro anos antes. No ano do triunfo, Wilcox ainda ganhou o campeonato com mais quatro vitórias.

Também nascido em Indianápolis, Bill Cummings entrou para a seleta lista dos vencedores da Indy 500 em 1934. O piloto ainda três vezes top-5 na corrida e venceu outras seis provas ao longo do campeonato que originou a Indy. 

Por fim, um das figuras mais importantes da história do Speedway foi Wilbur Shaw. Piloto de Shelbyville, Shaw venceu três vezes as 500 Milhas de Indianápolis, em 1937, 1939 e 1940. Wilbur, na verdade, caminhava para um quarto triunfo em 1941, quando perdeu a liderança a 50 voltas do fim.

Shaw ainda ganhou dois campeonatos nacionais antes da Segunda Guerra Mundial. Mas o três vezes vencedor em Indianápolis também teve um papel fundamental no pós-Guerra, quando ajudou na reestruturação financeira do IMS. Foi ele, inclusive, que ajudou a convencer Tony Hulman a comprar e renovar o superoval. Wilbur morreu em 1954, em um acidente de avião.  

Tony Stewart largou na pole na sua primeira Indy 500
Getty Images

E para não deixar de falar de hoosiers mais contemporâneos, é possível citar as participações de Tony Stewart. Considerado um dos pilotos mais versáteis do automobilismo norte-americano, com títulos na Indy e na Nascar, o natural de Columbus largou da pole em sua primeira 500 Milhas, mas terminou apenas em 14º. E o melhor resultado aconteceu em 1997, com o quinto posto.

Residente e nascido em Indianápolis, Ed Carpenter, que comanda a própria equipe na categoria norte-americana, escreveu seu nome na história ao cravar por duas vezes a pole na Indy 500. Carpenter é parte dos 33 inscritos para a edição 100 da Indy 500.