O líder de todos os tempos

Al Unser, principal nome de uma das maiores famílias do automobilismo norte-americano, também é o piloto que por mais voltas esteve na frente nas 500 Milhas de Indianápolis. Na primeira vez em que venceu, em 1970, o piloto do Novo México comandou 190 dos 200 giros da maior corrida de monopostos do planeta

Evelyn Guimarães, de Curitiba

Se a família Andretti carrega uma terrível maldição nas 500 Milhas de Indianápolis, o mesmo não se pode dizer dos pilotos que assinam Unser no sobrenome. A linhagem, que tem como grande líder Alfred ‘Al’ Unser, é uma das mais vitoriosas da história de Brickyard. E Al é dono de um dos recordes mais importantes da famosa prova.

Além de ter vencido quatro vezes as 500 Milhas — em 1970, 1971, 1978 e 1987 —, 'Big Al' também é o piloto que mais liderou a tradicional prova. Com 27 largadas no currículo, Unser esteve na ponta 11 vezes e comandou a Indy 500 por 644 voltas ao todo. Quem mais se aproxima da marca é o italiano naturalizado norte-americano, Ralph DePalma, que venceu em Indianápolis ainda em 1915. 

DePalma esteve na primeira posição por 612 giros. Mario Andretti é o terceiro da lista, com 556 voltas na liderança em 29 largadas. Apenas para efeito de comparação, dos pilotos que ainda estão atividade, Scott Dixon é o melhor posicionado e ocupa a décima colocação na tabela. O atual campeão da Indy comandou a corrida no Superspeedway por 434 voltas, apesar de somar apenas um triunfo, em 2008.

Al liderou 190 giros, antes de cruzar o Brickyard na primeira posição, para se embebedar em leite no ‘Victory lane’, em 1970
Getty Images

Mas, mais impressionante que o recorde, é a vitória de Al Unser em 1970, a primeira de sua grande carreira nas 500 Milhas. Naquela corrida, o piloto do Novo México só não esteve na frente em dez das 200 voltas. Isso mesmo, Al liderou 190 giros, antes de cruzar o Brickyard na primeira posição, para se embebedar em leite no ‘Victory lane’.

A verdade é que aquela conquista veio depois de um desempenho excepcional. Largando da pole, Unser manteve um ritmo forte durante toda a prova e teve na estratégia de pit-stop o ponto decisivo para a vitória. E, ao longo da corrida, o norte-americano viu apenas A.J. Foyt assumir o primeiro posto por duas voltas, Lloyd Ruby mais duas, Jack Brabham por apenas uma e Mark Donohue em cinco giros. Não teve para ninguém e ninguém impôs um domínio tão grande quanto ele no superoval.

E olha que a prova teve algumas excentricidades também. A edição de número 54 das 500 Milhas de Indianápolis foi disputada em um sábado. Por conta da chuva, a largada atrasou cerca de 30 minutos — depois, um acidente já nas voltas de apresentação provocou mais atrasos. Na programação original, o início da corrida estava marcado para as 12h (locais), uma hora depois do costumeiro horário das 11h hora tradicional da maioria das provas durante a década de 1960.

Aquela prova também foi a primeira em que o valor da premiação alcançou US$ 1 milhão
Getty Images

Apesar da instabilidade do clima, a Indy 500 transcorreu sem maiores problemas naquele 30 de maio de 1970. E coroou um dos maiores nomes do automobilismo norte-americano. Al Unser venceu apenas dois anos depois de seu irmão mais velho, Bobby. E o piloto, hoje com 76 anos, ainda veria o filho seguir seus passos, ganhando também em duas oportunidades, em 1992 e 1994. 

Aquela prova do início dos anos 70 também foi a primeira em que o valor da premiação alcançou US$ 1 milhão. Al recebeu sozinho US$ 270 mil. Além disso, todos os 33 carros foram empurrados por motores turbocompressores pela primeira vez. Por fim, também foi a última vez em que o vencedor das 500 Milhas celebrou o triunfo na parte final do pit-lane. O local foi mudado na edição de 1971. 

O GRANDE PRÊMIO acompanha a 100ª edição das 500 Milhas de Indianápolis com grande equipe e cobertura 'in loco'. A corrida histórica vai largar no dia 29 de maio
Getty Images