Daniel Ricciardo x Max Verstappen: a dupla de ouro da Red Bull

A Red Bull tem em seus pilotos titulares a junção do arrojo de Max Verstappen e as oportunidades aproveitadas de Daniel Ricciardo. Mesmo com características distintas, os titulares da equipe das bebidas energéticas mostram grande entrosamento e colocam-se como uma das duplas mais fortes do atual grid da F1

Nathalia De Vivo, de São Paulo

Quando se cita a Red Bull, logo vem em mente uma das duplas mais fortes do atual grid da F1. Com a consistência de Daniel Ricciardo e o natural arrojo de Max Verstappen, o time ainda conta com o grande talento dos companheiros para se colocar como a terceira força e vez ou outra ainda bater de frente com Ferrari e Mercedes.

Desde a chegada do #33 à equipe no meio da temporada 2016, foi visível o bom entrosamento que logo surgiu entre os pilotos. Sempre muito parceiros fora das pistas, nas corridas chegavam a protagonizar grandes embates e belos shows, sempre com o aval da própria escuderia das bebidas energéticas e sem grandes consequências.

No entanto, o relacionamento sempre amigável e de “broderagem” dos colegas ganhou contornos bastante dramáticos no GP do Azerbaijão. Em uma disputa de posições, o australiano e o holandês acabaram se envolvendo em um acidente na volta 39, o que causou um abandono duplo e uma pequena crise na equipe dos energéticos.

Mas se a atitude esperada fosse a de insatisfação, a política adotada foi a de por panos quentes. Sem apontar dedos e acusar culpados, a equipe apenas afirmou que vai assegurar que o episódio não se repita e exigiu que seus pilotos fossem pedir desculpas pessoalmente em Milton Keynes.

Quer ler esta matéria na íntegra?