As notas do GP do Azerbaijão de 2018

Em uma corrida completamente aloprada, foi difícil achar alguém que não tenha cometido pelo menos um erro. O GP do Azerbaijão embolou totalmente a disputa no campeonato e no Ranking GP

Gabriel Curty, de São Paulo,
Pedro Henrique Marum, do Rio de Janeiro &
Vitor Fazio, de Porto Alegre

O GP do Azerbaijão foi espetacular. Se em 2017 a prova foi a melhor do campeonato, em 2018 é forte candidata a repetir a premiação. Com trocas de liderança - inclusive nas voltas finais, safety-car, acidente entre companheiros de equipe e diversas ultrapassagens e disputas, a corrida em Baku beirou o ideal do que todo fã da F1 quer ver. No fim, Lewis Hamilton venceu mesmo tendo uma atuação das mais apagadas dos últimos tempos.

Em um dia em que dar notas foi especialmente complicado pela série de variáveis que a corrida teve, Sergio Pérez, Carlos Sainz Jr, Charles Leclerc e Valtteri Bottas foram os principais destaques.

No fim da lista, com notas muito baixas, apareceram nada menos que seis pilotos: Kevin Magnussen, Romain Grosjean, Max Verstappen, Daniel Ricciardo, Esteban Ocon e Sergey Sirotkin.

As notas do Ranking GP são calculadas através de avaliações de Gabriel Curty, Pedro Henrique Marum e Vitor Fazio, do GRANDE PREMIUM.

Lewis Hamilton voltou a vencer na F1
Mercedes

1º) Lewis Hamilton - 7.5 - Tem dia que a gente fala que tal piloto fez a 'corrida da vida' para vencer. Mas o que dizer dessa atuação de Hamilton que deu em vitória, hein? Apático, o britânico viu o triunfo cair no colo basicamente pela afobação de Sebastian Vettel e pelo azar de Valtteri Bottas.

2º) Kimi Räikkönen - 7.0 - Mais um pódio de Räikkönen que beira o inacreditável. Tudo bem que o finlandês não teve culpa no toque com Ocon no começo da corrida, mas ele tava ali quieto, ganhando algumas poucas posições. Do nada, surgiu na frente e foi herdando lugares com azares alheios. 18 pontos na conta.

3º) Sergio Pérez - 9.0 - Corridaço de Pérez. Tudo bem que um monte de gente saiu da frente de Checo com erros bobos, mas o mexicano fez também ótimas manobras e teve um grande ritmo o tempo todo. No fim, ainda deu voltas espetaculares para levar a melhor no duelo com Sebastian Vettel pelo pódio. Pérez apareceu para o jogo em 2018. 

Sebastian Vettel lutou pela vitória, mas terminou em quarto
Ferrari

4º) Sebastian Vettel – 7.0 – O final de semana de Vettel estava caminhando para ser perfeito, mas a estratégia da Mercedes com Bottas e o acidente entre as Red Bull mudaram tudo. O alemão caiu para segundo e, aí, desesperou. Foi com tudo para cima do finlandês, perdeu a hora de frear e escapou ao tentar recuperar o primeiro lugar. Aquilo ainda custou o pódio para Seb.

5º) Carlos Sainz Jr. – 8.0 – Uau, que corridão que fez o espanhol. Sainz mostrou desde o começo que estava querendo algo diferente e, com direito a ultrapassagens nas Red Bull e tudo, foi ao top-5. Ainda levou a melhor em batalha com Leclerc mesmo com o monegasco com pneus mais novos. Melhor resultado da Renault desde que voltou à F1 em 2016.

6º) Charles Leclerc – 9.0 – Leclerc chegou à F1! Depois de três corridas em que parecia um novato barbeiro, o monegasco teve exibição de gala nas ruas azeris e buscou um completamente improvável sexto lugar com a Sauber. 

7º) Fernando Alonso – 8.0 – Algum piloto na história recente da F1 soube aproveitar tantas oportunidades quanto Fernando Alonso? Olha, é impressionante o que o espanhol está fazendo até aqui. Na classificação, o que dá, aquele meio de Q2. Na corrida, top-7 nas quatro provas. 28 pontos para ele e um senso de oportunismo fantástico. 

8º) Lance Stroll – 8.0 – Se a F1 tivesse dez corridas no Azerbaijão, Stroll seria um dos melhores pilotos da categoria. Brincadeiras à parte, a pista veste muito bem o canadense. O oitavo lugar com a péssima Williams e a ótima tocada neste final de semana provam isso.

9º) Stoffel Vandoorne – 6.5 – A nota do belga poderia ter sido bem maior se o desempenho das voltas finais fosse o mesmo do resto da corrida. Apesar de um ritmo bem lento na maior parte da corrida, Vandoorne cresceu na relargada decisiva e saltou de último para nono. Ainda chegou colado no pelotão puxado por Sainz.

10º) Brendon Hartley – 5.0 – Uma atuação OK na corrida, seu primeiro ponto na F1, mas não dá para dar uma nota alta para Hartley depois do que ele fez sábado. Sem a menor noção, o neozelandês ficou no meio do traçado mesmo com um furo no pneu e quase causou um acidente gravíssimo com o companheiro Pierre Gasly.

Daniel Ricciardo abandonou por conta do acidente com Max Verstappen
Red Bull Content Pool

11º) Marcus Ericsson – 5.0 – Ericsson teve um desempenho bem irregular em Baku. Quase ter pontuado é até estranho para alguém que se envolveu em batida com Magnussen logo na largada e ainda deu uma escapada feia da pista. Fica na média porque teve gente bem pior.

12º) Pierre Gasly – 5.5 – Difícil imaginar o que poderia ter sido essa corrida de Gasly. Acabou sendo um final de semana de sobrevivência. Na classificação, quase um acidente gravíssimo provocado pelo companheiro de equipe. Na corrida, depois de chegar a andar em sexto e ir perdendo ritmo com a Toro Rosso, o francês tinha, no mínimo, um nono lugar nas mãos, mas foi acertado por Magnussen em manobra pouquíssimo leal e acabou em 12º. Muita irritação, muitos riscos corridos e nenhum ponto para o garoto francês no Azerbaijão.

13º) Kevin Magnussen – 1.0 – Olha, o resultado aqui é o de menos. E isso vale para o final de semana todo. Ter ficado abaixo da média, ter tido uma performance ruim, isso nem é tão importante nesse caso. A pior nota do final de semana precisava ser de Magnussen. Sem nenhuma noção do perigo que estava causando, prensou Gasly no muro duas vezes, causou uma batida e ainda jogou outra vez o adversário para fora. Dez segundos e dois pontos na carteira foi pouco. Muito pouco.

Nico Hülkenberg bateu sozinho e abandonou
Renault

NC – Valtteri Bottas – 8.5 – Deu pena de Bottas. O finlandês mandou bem com a Mercedes na tática e, no safety-car causado pelas Red Bull, ficou com a vitória na mão. Só que no tinha um detrito no meio do caminho. Pneu furado e a vitória virou abandono nas voltas finais. Realmente, de partir o coração.

NC – Romain Grosjean – 3.5 – Romain Grosjean deu uma aula de como ir do céu ao inferno em um instante. Após largar em último por conta de uma quebra na caixa de câmbio, o francês andava na sexta posição e parecia ter gás para beliscar um top-5 - no final era pódio, já que quem vinha na frente era Pérez - só que, de forma extremamente bizarra, perdeu a freada durante o safety-car e bateu. De uma potencial nota 9, 9,5 - nunca saberemos - para esse amargo 3,5. Que ano...

NC – Max Verstappen – 2.5 – Por falar em ano ruim, o que dizer de Verstappen? Mais um final de semana acidentado que terminou com um acidente com o companheiro de equipe Ricciardo. O holandês vive péssima fase e está sendo observado, cada vez mais, com olhares desconfiados.

NC – Daniel Ricciardo – 2.5 – Há quem diga que foi o único culpado na batida com Verstappen. Há quem diga que sequer teve culpa no acidente. Nós aqui entendemos que os dois poderiam ter evitado a batida. Vale dizer também que a Red Bull não foi lá essas coisas durante a corrida e esteve mais lenta até que as Renault. Para Daniel, um resultado péssimo que o fez sair de perto dos líderes da temporada.

NC – Nico Hülkenberg – 5.0 – Outro que perdeu contato com as posições de cima da classificação foi Hülkenberg. Um dos grandes nomes de 2018, o alemão fazia mais uma corrida excelente e tinha tudo para, no mínimo, ficar no top-5. Escorregou na zebra e bateu no muro de fora. Chances perdidas...

NC – Esteban Ocon – 3.0 – Nossa Senhora das Chances Perdidas... O que foi essa largada de Ocon? Com toda chance do mundo de beliscar um pódio, o francês jogou tudo para o alto na primeira volta e, mais agressivo do que deveria, fechou Räikkönen, sendo acertado pelo finlandês e abandonando na hora. Ver Pérez, que largou atrás e ainda bateu na primeira volta, com um troféu deve ter deixado o garoto francês arrasado.

NC – Sergey Sirotkin – 3.0 – Até que a batida fatal de Sirotkin não foi culpa do russo, que virou sanduíche de Hülk e Alonso, mas a pancada em Pérez nos metros iniciais não fez o menor sentido. Sirotkin sai zerado, sem quilometragem, praticamente, e ainda com punição no grid da próxima volta.

GP do Azerbaijão - 9.5
A temporada 2018 da F1 está, como dizem os americanos, 'on fire'. As corridas estão excelentes e, obviamente, Baku não poderia ficar de fora. A pista de rua já é uma das melhores do calendário e, agora, parece mesmo que a chatice de 2016 foi uma edição fora da curva.

Melhor GP: GP do Azerbaijão (9.5)

Pior GP: GP da Austrália (5.5)

Média da temporada: 7.8

Média da temporada

1º) Sebastian Vettel - 8.1
2º) Fernando Alonso - 7.6
3º) Kimi Räikkönen - 7.1
4º) Lewis Hamilton - 7.0
5º) Nico Hülkenberg - 6.8
5º) Valtteri Bottas - 6.8
7º) Stoffel Vandoorne - 6.5
8º) Daniel Ricciardo - 6.4
8º) Sergio Pérez - 6.4
10º) Carlos Sainz Jr. - 6.1 
11º) Kevin Magnussen - 5.9
12º) Charles Leclerc - 5.8
13º) Marcus Ericsson - 5.6
14º) Pierre Gasly - 5.5
15º) Esteban Ocon - 5.1
15º) Romain Grosjean - 5.1
15º) Lance Stroll - 5.1
18º) Brendon Hartley - 4.1
19º) Sergey Sirotkin - 3.5
20º) Max Verstappen - 3.0