Hamilton fecha 2016 com mais pontos que Rosberg no Super Ranking GP

Lewis Hamilton ficou com o vice na F1, mas as dez vitórias em 21 corridas neste ano o ajudaram a fechar com quase 200 pontos a mais que Nico Rosberg no Super Ranking GP

Renan do Couto, de São Paulo

O Super Ranking GP leva em conta uma série de fatores: os resultados das provas de cada uma das nove categorias avaliadas, a competitividade dos campeonatos e a importância das provas e a quantidade de etapas. Feitos das últimas temporadas também são contabilizados, mas com peso menor. O objetivo é apontar o melhor piloto do momento no esporte a motor.

Desde o começo da temporada, semana após semana, o GRANDE PREMIUM trouxe as atualizações na lista dos 100 melhores pilotos do mundo. E Hamilton reassumiu o primeiro lugar há duas semanas.

Com o ano chegando ao fim, o britânico tem 6182 pontos, ficando à frente dos 5993 do campeão da F1, Nico Rosberg. Como?

Primeiro, uma pequena pontuação referente aos últimos três anos é considerada. Segundo, Hamilton, além de ter vencido mais vezes, ganhou em palcos tradicionais da F1 como Mônaco, Silverstone, Montréal e Interlagos. Diferentemente do Mundial, o Super Ranking GP atribui peso maior a algumas das etapas.

Com nenhuma corrida das categorias abrangidas pela nossa lista restando em 2016, a classificação final deste ano agora é conhecida. Depois de Hamilton e Rosberg, aparecem três pilotos da Porsche no Mundial de Endurance: Neel Jani, Romain Dumas e Marc Lieb. Eles são seguidos por Marc Márquez, o melhor da MotoGP.

O melhor brasileiro é Lucas Di Grassi, em 20º lugar, mas há um porém: por andar no WEC e na F-E, sua pontuação conta proporcionalmente, e a F-E já deu início a uma nova temporada. 

Confira a 33ª atualização do Super Ranking GP, a última de 2016:

Quer ler esta matéria na íntegra?