Siga-nos

10+

As grandes atrações do GP de São Paulo de Fórmula 1

O novo GP de São Paulo marca o retorno da Fórmula 1 ao Brasil depois de um ano de ausência em razão da pandemia. Há muitos motivos pelos quais o próximo fim de semana, em Interlagos, é tão aguardado por muitos

FÓRMULA 1; GP DO BRASIL; INTERLAGOS; LARGADA; 2019
A Fórmula 1 vai voltar a acelerar em Interlagos depois de quase dois anos (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
BRASILEIRO NA FERRARI? LARSON LEVA NASCAR E DUCATI BRILHA NO ALGARVE | Paddock Plus

Depois de quase dois anos desde a última corrida do Mundial por aqui, a Fórmula 1 está de regresso ao Brasil para acelerar neste fim de semana (12, 13 e 14 de novembro), em Interlagos, com o novo GP de São Paulo. A nomenclatura vem na esteira de outra novidade: a chegada do ex-velejador olímpico e empresário Alan Adler como promotor da F1 no Brasil depois de décadas do evento GP do Brasil ser chefiado por Tamas Rohonyi.

Mas há outras novidades pela frente e um grande número de atrações neste fim de semana no templo brasileiro do esporte a motor. Claro que o grande destaque fica para a disputa entre Max Verstappen e Lewis Hamilton em mais um capítulo desta incrível luta pelo título mundial, mas há outros tópicos para o fã do automobilismo ficar bem ligado.

GP DO BRASIL; INTERLAGOS; FÓRMULA 1; GRANDE PRÊMIO;
O GP de São Paulo vai marcar o retorno da F1 ao Brasil (Foto: Alfa Romeo)

Em meio a tudo isso, ter de volta um evento do tamanho da Fórmula 1 no Brasil, com promessa de casa cheia — algo só possível mesmo com o avanço da vacinação no país —, é algo alentador diante de um cenário ainda de pandemia. Com todos os cuidados necessários e com todos os protocolos sanitários cumpridos, a expectativa é um GP de São Paulo histórico em muitos aspectos.

A seguir, o GRANDE PREMIUM lista as dez grandes atrações neste retorno da F1 ao Brasil, que terá cobertura completa e ‘in loco’ do GRANDE PRÊMIO em Interlagos com os jornalistas Fernando Silva e Gabriel Curty.

ANÁLISE:
+Com Verstappen impecável, 2021 virou o maior desafio da carreira de Hamilton

O novo GP de São Paulo: o que terá de diferente?

Tal questão só vai ser mesmo respondida quando o evento em si tiver seu início propriamente dito, a partir de quinta-feira, com as entrevistas coletivas lá em Interlagos. Praticamente não foram percebidas mudanças no novo GP da Cidade do México, neste último fim de semana, na comparação ao que era antes adotado no antigo GP do México.

Mas é possível esperar por surpresas nos próximos dias, sim. Alan Adler, novo promotor do GP de Fórmula 1 no Brasil, promete entregar um grande evento no seu primeiro ano de gestão.

Rebeca Andrade, um dos grandes nomes do esporte brasileiro em 2021, campeã olímpica e mundial de ginástica, vai dar a bandeirada ao vencedor no domingo em Interlagos. Outras novidades certamente serão anunciadas nos próximos dias.

GP DO BRASIL; INTERLAGOS; FÓRMULA 1; GRANDE PRÊMIO;
Sai de cena o GP do Brasil para entrar o GP de São Paulo em 2021 (Foto: Alfa Romeo)

Craque Neto vem aí? A cobertura da Band em Interlagos

Outra grande curiosidade é ver sobre como a Band vai abordar o fim de semana do GP de São Paulo. Durante décadas, o público brasileiro se acostumou com as transmissões da Globo, lideradas pelo icônico narrador Galvão Bueno.

É até capaz que Galvão apareça no paddock de Interlagos como convidado. A transmissão da Band vai ser capitaneada por Sergio Maurício e será composta por grande equipe, formada por Mariana Becker, Reginaldo Leme, Felipe Giaffone e Max Wilson. Uma das novidades vai ser a presença de Rubens Barrichello como comentarista convidado.

Também é possível imaginar que estrelas da Band apareçam em Interlagos para prestigiar a emissora e o evento em si da Fórmula 1. Não duvide se o Craque Neto aparecer ou até mesmo o grande astro que à casa retorna em 2022: Faustão.

A despedida de Kimi e a estreia de Mick Schumacher no Brasil

O GP de São Paulo vai ser a última vez que Kimi Räikkönen vai disputar uma corrida de Fórmula 1 no Brasil. O finlandês tem as melhores lembranças de Interlagos, palco da sua vitória e da conquista do título mundial, o último de um piloto da Ferrari, em 2007. O ‘Homem de Gelo’ vai encerrar sua carreira na F1 ao fim de 2021.

Por outro lado, o próximo fim de semana vai marcar a volta do sobrenome Schumacher a Interlagos. Nove anos depois do heptacampeão Michael Schumacher se despedir da F1 naquela memorável edição de 2012 do GP do Brasil, Mick Schumacher vai correr pela primeira vez em São Paulo.

Além de Mick, três outros pilotos vão correr pela primeira vez em Interlagos: Nikita Mazepin, companheiro de equipe de Schumacher na Haas, Yuki Tsunoda, pela AlphaTauri, e Nicholas Latifi, com a Williams.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

GP DO BRASIL; INTERLAGOS; FÓRMULA 1; GRANDE PRÊMIO;
Previsão é de casa cheia para o fim de semana do GP de São Paulo (Foto: Alfa Romeo)

A chuva virá da represa?

Interlagos é daqueles circuitos que fazem parte do calendário da Fórmula 1 conhecidos também pela famosa instabilidade climática. Algumas das grandes corridas do Mundial em São Paulo foram marcadas por pista molhada e entraram para a história.

Mas será que a chuva virá da represa desta vez? Segundo o site especializado Climatempo, há grande possibilidade, sobretudo para o domingo. A tendência é que as atividades de sexta-feira e também no sábado, dia da corrida sprint, sejam realizadas com pista seca, mas a chance de o tempo virar para o domingo é muito grande.

A temperatura ambiente máxima prevista para o dia da corrida será de apenas 22ºC. Já a possibilidade de chuva estimada é de 90%, além de previsão de ventos soprando acima dos 15 km/h.

CHUVA; INTERLAGOS; FÓRMJLA 1; GRANDE PRÊMIO; GP DO BRASIL;
A previsão do tempo é de chuva para o domingo em Interlagos (Foto: Scuderia Ferrari)

A batalha Ferrari x McLaren

Uma das grandes brigas nesta temporada é pelo terceiro lugar do Mundial de Construtores. Ferrari e McLaren lutam corrida após corrida num campeonato que tem sido cheio de reviravoltas.

A McLaren até já ganhou corrida e fez dobradinha com Daniel Ricciardo e Lando Norris no 1-2 no GP da Itália. Mas o momento da Ferrari é melhor e foi comprovado no último GP da Cidade do México.

Com quatro corridas para o desfecho da temporada, a escuderia de Maranello abriu 13 pontos de vantagem para a McLaren, que depende de outra grande jornada para reagir, mas ainda há tempo.

A ascensão do único latino-americano do grid

Sergio Pérez é o único representante da América Latina no grid da Fórmula 1. O mexicano, que vem da conquista de um histórico pódio correndo em casa, no Autódromo Hermanos Rodríguez, vive ótima fase: já são três pódios consecutivos neste momento de ascensão que é decisivo para a Red Bull na sua luta contra a Mercedes.

Embora Valtteri Bottas seja reconhecidamente um piloto rápido e talvez até um dos favoritos ao menos para a corrida sprint, no sábado, Pérez tem se mostrado mais consistente nas últimas provas e, levando em conta a força da Red Bull em Interlagos, ‘Checo’ tem tudo para buscar outro pódio na temporada.

A disputa dos segundões entre Bottas e Pérez tem sido o fiel da balança nesta disputa entre Mercedes e Red Bull pelo título do Mundial de Construtores. A diferença, depois da corrida do último fim de semana, é de apenas 1 ponto em favor da equipe alemã. Mas o jogo pode virar se Max Verstappen emplacar outra vitória em São Paulo e se Pérez mantiver a grande fase.

Fim de semana movimentado desde sexta-feira

Grande novidade em termos de formato de disputa na temporada, a corrida sprint vai acontecer pela primeira vez em Interlagos. Os torcedores em São Paulo vão ter, então, a chance de apreciar um fim de semana que se desenhará cheio desde sexta-feira.

Via de regra, as atividades de sexta-feira são pouco atrativas porque se resumem apenas aos treinos livres, mas desta vez é diferente. Haverá, para o próximo dia 12, apenas uma sessão e depois está prevista a classificação, que vai definir o grid de largada da corrida sprint, no sábado.

Ou seja: cada minuto do fim de semana conta e cada instante de atividade de pista vai valer a pena de ser visto.

A primeira corrida sprint da Fórmula 1 no Brasil

Além do atrativo com a classificação na sexta-feira, outro grande chamariz neste fim de semana de GP de São Paulo é a corrida sprint, no sábado. O público que acompanhar as atividades de pista, seja nas arquibancadas de Interlagos, seja pela TV ou pelo streaming, vai ter a chance de curtir duas corridas neste fim de semana.

E embora a corrida sprint não tenha ainda caído nas graças dos fãs como um todo, o sábado em Interlagos vai ser mais uma chance de ver outro embate entre os grandes protagonistas na luta pelo título.

MAX VERSTAPPEN; GP DO MÉXICO; RED BULL; GRANDE PRÊMIO;
Max Verstappen desponta como grande favorito em São Paulo (Foto: Mark Thompson/Getty Images/Red Bull Content Pool)

Verstappen corre ‘em casa’ contra combalido rival Hamilton

Diferente do que Interlagos viu em 2017, 2018 e 2019, por exemplo, desta vez o público brasileiro vai ter a chance de presenciar uma disputa real que envolve a luta pelo título mundial. Max Verstappen e Lewis Hamilton brigam pela taça de campeão do mundo e chegam a São Paulo em momentos completamente distintos.

Verstappen desembarca na capital paulista como grande favorito, até mesmo por conta de tudo o que a Red Bull tem entregado nesta temporada e também do histórico recente em Interlagos. Max foi o último vencedor no autódromo paulistano.

Hamilton, por sua vez, vive um momento difícil depois de sofrer mais um revés para o adversário, desta vez no último GP da Cidade do México. Com 19 pontos de desvantagem para o rival, Lewis tem na terra do seu grande ídolo nas pistas, Ayrton Senna, talvez a última oportunidade de tentar virar o jogo e se manter na luta.

Mas o cenário para o heptacampeão é cada vez mais complicado.

A própria volta da Fórmula 1 ao Brasil

Aconteceu muita coisa desde aquele histórico GP do Brasil de 17 de novembro, vencido por Max Verstappen e com desfecho incrível com Pierre Gasly a segurar Lewis Hamilton até a linha de chegada. A permanência do país no calendário tornou-se uma incógnita, o governo federal bateu no peito e afirmou que levaria a F1 para um circuito que nunca existiu, Deodoro, e muita gente comprou a história, com contornos de aberração.

Em meio a tudo isso, veio a pandemia de Covid-19, que dizimou milhões de vidas, sendo mais de 600 mil no Brasil, e se impôs como grande incerteza para a humanidade. A Fórmula 1 conseguiu realizar sua temporada, mas baseou o campeonato de 2020 na Europa e no Oriente Médio.

O Brasil, um dos epicentros da pandemia, teve sua etapa cancelada, assim como outras tantas do campeonato, e se viu sem um GP de F1 pela primeira vez desde 1973.

GP DO BRASIL; 2019; FÓRMULA 1;
A torcida brasileira vai lotar as dependências de Interlagos no fim de semana (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Com a pandemia ainda no auge, a Fórmula 1, presidida por Stefano Domenicali, jogou no lixo qualquer chance de um contrato com o Rio e fechou um acordo de cinco anos com a capital paulista, com validade a partir de 2021. Saía de cena o GP do Brasil para dar passagem ao GP de São Paulo.

Mas o evento ficou em xeque nos meses seguintes em razão do recrudescimento da pandemia por aqui. Entretanto, o cenário começou a melhorar em razão do avanço da vacinação, e um cenário outrora pessimista foi substituído pela perspectiva de realização da corrida. Em entrevista exclusiva ao GRANDE PREMIUM, Alan Adler foi claro: “O GP de São Paulo vai acontecer”.

Promessa feita, promessa cumprida. A Fórmula 1 vai voltar a Interlagos neste fim de semana, e o público brasileiro, da América do Sul e de todo o mundo que estiver em São Paulo vai poder acompanhar bem de perto a principal categoria do esporte a motor. Depois de um período de enorme sofrimento, o que vem por aí traz um certo sentimento de alívio. Mesmo sabendo que a pandemia ainda não acabou.

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect