Siga-nos

10+

As últimas vezes que a Ferrari abriu F1 com vitória

Charles Leclerc liderou uma dobradinha da Ferrari no começo da Fórmula 1 2022. Quais as últimas vezes que a equipe italiana começou o ano assim?

Charles Leclerc e Carlos Sainz vibram no pódio de Sakhir para a Ferrari (Foto: AFP)

A temporada 2022 da Fórmula 1 começou há pouco mais de uma semana, com o GP do Bahrein, no circuito de Sakhir. E, sim, o campeonato já até correu anteontem na Arábia Saudita, mas ainda vale destacar a estreia um pouco mais. A Ferrari, que vive a segunda maior seca de títulos de sua história, venceu. Quais foram as dez últimas vezes que isso aconteceu?

Para elencar uma dezena de vezes em que os italianos saíram na frente do campeonato desta forma é preciso fazer uma viagem no tempo. São mais de 30 anos de memórias. O 10+ lista agora.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
+ Confira todas as edições das listas do 10+

Sebastian Vettel, Ferrari 2018 (Foto: Pirelli)

Sebastian Vettel, 2018

Vetttel largou somente na terceira colocação do GP da Austrália de 2018, mas viu a Ferrari dar o pulo do gato. Após problema com Romain Grosjean, o safety-car virtual entrou em ação. Rapidamente, a Ferrari chamou Vettel para os boxes: funcionou. A Mercedes, que liderava com Lewis Hamilton, demorou a reagir e tomou o undercut. Dali em diante, o alemão partiu para a vitória.

Sebastian Vettel, Ferrari 2017 (Foto: Pirelli)

Sebastian Vettel, 2017

A Ferrari passara toda a temporada de 2016 sem vitórias, apenas acompanhando mais um ano dominado pela Mercedes, e tinha de mostrar algum tipo de reação. Vettel largou em segundo e, apesar de o favoritismo da Mercedes ser claro na Austrália, o ritmo de corrida da Ferrari era muito melhor. Vettel tomou a frente e disparou para vencer com 10s de vantagem para os dois rivais.

Fernando Alonso, Ferrari 2010 (Foto: Reddit)

Fernando Alonso, 2010

Assim com nas duas ocasiões listadas inicialmente, Alonso também não saiu na pole no campeonato de 2010. A Red Bull começava com pegada de favorita e ponteava com Vettel. Felipe Massa era o melhor entre os pilotos Ferrari, relegando o bicampeão ao terceiro lugar. Alonso passou o brasileiro rapidamente, mas não ameaçava Vettel até que o futuro campeão daquele ano tivesse problemas na parte elétrica do carro e perdesse potência. Seb caiu para quarto, permitindo que a Ferrari consolidasse uma dobradinha com Alonso e Massa.

Michael Schumacher, Ferrari 2007 (Foto: Reddit)

Kimi Räikkönen, 2007

A abertura da temporada de 2007 mostrou outra história, completamente diferente. Kimi fez a pole com vantagem impressionante, mais de 0s4 e controlou a corrida. O finlandês não foi ameaçado em momento algum e deixou o único vestígio de confronto na rival McLaren: Alonso e Hamilton faziam a primeira corrida como companheiros de equipe no que seria um longo ano para ambos.

Michael Schumacher, Ferrari 2004 (Foto: Reddit)

Michael Schumacher, 2004

O ano do pentacampeonato de Schumacher começou com um panorama claro do que o restante do campeonato haveria de ser: domínio absoluto da Ferrari. Michael foi pole pouco à frente de Rubens Barrichello, mas os dois nadavam de braçada para o terceiro colocado, Juan Pablo Montoya, da Williams. A corrida não foi diferente. Schumacher sobrou e sumiu para vencer, com Barrichello em segundo na primeira dobradinha ferrarista desde o Japão 2002. Em terceiro, Fernando Alonso ficou 34s6 atrás.

Michael Schumacher, Ferrari 2002 (Foto: Reddit)

Michael Schumacher, 2002

Assim como 2004, a temporada 2002 foi de absoluta e irrestrita superioridade da Ferrari sobre todas as demais equipes. E foi Barrichello quem abriu o fim de semana da Austrália na pole, mas a largada já foi marcada por uma big one daquelas. Schumacher largou em segundo, mas mal e foi ultrapassado pelo irmão Ralf. Na briga entre Ralf e Rubens, um toque que mandou o alemão pelo ar, fez o brasileiro rodar e obrigou Michael a escapar por fora da pista. Ao todo, além dos dois protagonistas, mais seis pilotos abandonaram por conta do acidente: Massa, Giancarlo Fisichella, Nick Heidfeld, Jenson Button, Olivier Panis e Allan McNish. O irmão Schumacher mais velho resistiu na pista e venceu.

Michael Schumacher, Ferrari 2001 (Foto: Pinterest)

Michael Schumacher, 2001

O ano de 2001 começou com uma corrida, outra delas, controlada por Schumacher. O alemão largou na pole e, apesar de David Coulthard terminou menos de 2s atrás, gerenciou a vitória e o carro de maneira impecável, sobretudo após o abandono de Mika Häkkinen, com problemas de suspensão. Aquela corrida na Austrália foi marcada pela morte do fiscal Graham Beveridge, que sofreu o impacto de uma roda do carro de Jacques Villeneuve – que havia se soltado após batida com Ralf Schumacher.

Michael Schumacher, Ferrari 2000 (Foto: Reprodução)

Michael Schumacher, 2000

Bicampeão vigente, Häkkinen começou 2000 com três poles seguidas; Schumacher, entretanto, venceu as três corridas. Tudo começou em Melbourne, quando Michael largou na terceira colocação e viu os dois rivais de McLaren, Häkkinen e Coulthard, sofrerem problemas no motor e abandonarem em apenas 18 voltas. A vitória caiu no colo, mas o alemão foi claro depois da corrida: o carro era muito bom e seria possível ganhar de qualquer jeito. No fim do ano, tirou a Ferrari da fila.

Eddie Irvine, 1999 (Foto: Pinterest)

Eddie Irvine, 1999

Quem começava a temporada com a vantagem na Austrália era a McLaren, que alinhou a primeira fila na largada. Irvine saía somente na sexta colocação. Mas a bruxa estava solta. Häkkinen teve problemas na aceleração; Coulthard, na parte hidráulica. Schumacher também sofreu, teve furo de pneu. Irvine superou Heinz-Harald Frentzen e terminou com a vitória. Frentzen e Ralf Schumacher completaram aquele pódio.

Nigel Mansell abriu o campeonato de 1989 com vitória para Ferrari (Foto: Pinterest)

Nigel Mansell, 1989

O último ano de Ayrton Senna e Alain Prost juntos na McLaren esquentaria com o time inglês dominante. Sim, é verdade, mas era a Ferrari quem começava o campeonato com a vitória. No Brasil, em Jacarepaguá, Nigel Mansell largou somente em sexto. Senna e Riccardo Patrese estavam na primeira fila, o ferrarista Gerhard Berger era acompanhado por Thierry Boutsen na segunda fila, enquanto Prost saía ao lado de Mansell. Mas as coisas aconteceriam rapidamente. Berger atacou Senna na largada e um toque tirou o austríaco da corrida e danificou o carro do brasileiro. Patrese e Boutsen também abandonariam. Mansell deu sorte e fez o que precisava: na volta 45, ultrapassou Prost e partiu para a vitória. Maurício Gugelmin ainda completaria o pódio.

Paddockast #140: Dá para se empolgar com a Ferrari?

Ferrari é candidata ao título na F1?

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect