Siga-nos

10+

10 lugares que já receberam o GP dos EUA de Fórmula 1

A Fórmula 1 concretizou sua meta de expandir a categoria nos Estados Unidos. Agora, são três etapas: Austin, Miami — que estreia neste fim de semana —, e Las Vegas no ano que vem. Mas a F1 tem chão na terra do Tio Sam. Você conhece todos os lugares por onde o Mundial já passou? Eis aqui no GRANDE PREMIUM!

Las Vegas já foi palco da F1 (Foto: Reprodução)
FÓRMULA 1 2022: O QUE ESPERAR DO GP DE MIAMI + PORSCHE E AUDI VÃO ENTRAR? | Paddock GP #285

A Fórmula 1 atingiu um de seus maiores objetivos, desde que a Liberty Media assumiu a categoria: chegar (ou voltar) com toda força aos Estados Unidos. Afinal, agora serão três etapas na terra do Tio Sam: além de Austin, Miami estreia no calendário neste fim de semana, e Las Vegas voltará ao campeonato no ano que vem.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2Confira todas as edições das listas do 10+

A corrida deste domingo vai acontecer nas dependências do Hard Rock Stadium, pertencente ao Miami Dolphins — time de futebol americano que disputa a NFL. O Autódromo Internacional de Miami, nome pelo qual será chamado, está sendo construído no estacionamento do estádio.

Contudo, embora pareça novo ter tantas etapas em solo americano, a F1 já passou por muitos outros lugares — uns históricos, outros inéditos e alguns que foram um fracasso. Lembremos aqui no GRANDE PREMIUM, então, os dez circuitos que já receberam o GP dos EUA:

Sebring: 1959

Sebring recebeu a F1 em 1959 (Foto: Reprodução)

A primeira corrida realizada em solo americano foi em 1959, no Autódromo Internacional de Sebring. O vencedor da primeira e única prova realizada no circuito da Flórida foi Bruce McLaren. Naquele mesmo dia, Jack Brabham terminava a prova em quarto lugar e, assim, conquistava seu primeiro título mundial na Fórmula 1.

Riverside: 1960

Riverside recebeu a F1 em 1960 (Foto: Reprodução)

O circuito de Riverside é importantissímo para o automobilismo americano. E já sediou a Fórmula 1 em 1960. Foi a décima e última prova do campeonato, tendo Stirling Moss como vencedor, ao lado de Innes Ireland, em segundo, numa dobradinha da Lotus-Climax, e com Bruce McLaren na terceira posição. Foi a última vez, inclusive, em que o vencedor levou oito pontos — a partir de 1961 e até 1990, levaria nove.

Watkins Glen: 1961 a 1980

Watkins Glen recebeu a F1 de 1961 a 1975 (Foto: Reprodução)

É o icônico circuito americano que mais recebeu GPs de Fórmula 1 — ao todo, foram 20. O autódromo fica perto do estado de Nova York. O primeiro vencedor foi Innes Ireland, e o último, Alan Jones. No entanto, quem mais subiu ao lugar mais alto do pódio foram Graham Hill e Jim Clark, ambos com três triunfos.

Long Beach: 1976 a 1983

Long Beach recebeu a F1 de 1976 a 1983 (Foto: Reprodução)

O circuito de rua de Long Beach já recebeu a Fórmula 1, sabia? Ao todo, foram oito GPs. Tem um marco importante porque, em 1980, Nelson Piquet venceu lá pela primeira vez na categoria, além de ter sido o primeiro traçado de rua usado pela F1 nos Estados Unidos.

Las Vegas: 1981 e 1982

Las Vegas recebeu a F1 em 1981 e 1982 (Foto: Reprodução)

A Sin City também já foi palco do GP dos Estados Unidos há anos, em duas oportunidades e num lugar bem inusitado: o estacionamento do famoso hotel e cassino Caesars Palace. Em 1981, aconteceu a última prova do ano e foi onde Nelson Piquet conquistou seu primeiro título. Em 1982, quem saiu como campeão foi Keke Rosberg.

Dallas: 1984

Dallas recebeu a F1 em 1984 (Foto: Reprodução)

A Fórmula 1 foi até o Fair Park, no Texas, pela primeira e única vez em 1984. Nunca mais voltou à F1, já que não fez muito sucesso principalmente por ter acontecido em julho, com os termômetros batendo 38ºC. Quem venceu lá foi Keke Rosberg, mas a cena famosa foi a de Nigel Mansell, que teve uma quebra em seu carro, tentou empurrá-lo e acabou desmaiando.

Detroit: 1982 a 1988

Detroit recebeu a F1 de 1982 a 1988 (Foto: Reprodução)

Mais um circuito de rua que sediou o GP dos Estados Unidos. O primeiro vencedor foi John Watson, mas quem acumula mais vitórias é o lendário Ayrton Senna, que venceu em 1986, 1987 e 1988.

Phoenix: 1989 a 1991

Phoenix recebeu a F1 de 1989 a 1991 (Foto: Reprodução)

Phoenix apareceu no calendário da Fórmula 1 às pressas em 1989. Inclusive, Ayrton Senna liderava, mas teve problemas mecânicos no final e entregou a vitória a Alain Prost. No entanto, nos dois últimos anos de estadia no calendário da categoria, o brasileiro viria vencer as duas provas.

Indianápolis: 2000 a 2007

Indianápolis recebeu a F1 de 2000 a 2007 (Foto: Reprodução)

O icônico circuito Indiánapolis Motor Speedway também já recebeu a Fórmula 1. Primeiro, entre 1950 e 1960, quando as 500 Milhas era uma prova da categoria. E, depois, de 2000 a 2007, no traçado misto da pista e com apenas duas curvas do oval. Foi lá também que uma das maiores polêmicas da F1 aconteceu, em 2005. Após algumas equipes se recusarem a correr por desconfiarem da confiabilidade dos pneus Michelin, apenas três foram à pista — e que usavam pneus de outro fabricante, a Bridgestone.

Michael Schumacher venceu aquela corrida, com Rubens Barrichello, seu companheiro de equipe, logo atrás. A imagem da F1, no entanto, ficou manchada para sempre com a grande confusão e polêmica daquele 19 de junho de 2005.

Austin: 2012-atual

Austin está no calendário da F1 desde 2012 (Foto: Mark Sutton / Sutton Images)

O Circuito das Américas é onde a F1 corre atualmente. Em 2010, começaram as conversas e, logo em 2011, Austin já estava no calendário. A primeira vitória foi de Lewis Hamilton, e foi sua última pela Mclaren. Depois, com a Mercedes, o britânico triunfou outras quatro vezes pela Mercedes.

Além disso, com sua vitória em seu ano de estreia em 2007, a última prova em Indianápolis, ao todo, Lewis soma seis triunfos, sendo o maior vencedor do GP dos Estados Unidos até o momento.

‘BOMBA VERSTAPPEN’ VAI FICAR DESARMADA COM MAIS VITÓRIAS COMO ÍMOLA NA FÓRMULA 1 2022?

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect