De uma queda foi ao chão

Um competidor da MotoGP sabe que vive constantemente no limite de levar uma queda. Em 2019, pilotos como Marc Márquez, Valentino Rossi e Jorge Lorenzo protagonizaram acidentes, que foram lembrados na lista

Nathalia De Vivo, de São Paulo

Um competidor do Mundial de Motovelocidade precisa estar ciente que, por pilotar motos em alta velocidade, convive constantemente com o risco de um acidente. E vez ou outra, acabamos vendo um tombo na pista.

No final de semana, na Malásia, por exemplo, Marc Márquez sofreu uma violenta queda. Durante a classificação, acabou indo ao chão, conseguindo apenas a 11ª colocação do grid de saída – mesmo assim, terminou em segundo.

Mas não foi só esse incidente visto ao longo da temporada 2019 da MotoGP. Jorge Lorenzo, Vaentino Rossi e Fabio Quartararo foram alguns outros protagonistas de cenas até mesmo assustadoras, e relembramos algumas aqui no GRANDE PREMIUM.

 

10 – Márquez em Austin

O GP das Américas do Mundial de Motovelocidade é apenas a terceira etapa do calendário e todo ano se tem um vencedor certeiro: Marc Márquez. Entretanto, em 2019, a prova tomou contornos dramáticos e surpreendentes.

Quando o titular da Honda estava com uma vantagem de mais de 2s para o restante do pelotão acabou caindo sozinho. O #93 até tentou voltar para a prova, mas acabou aceitando o abandono. Quem cruzou a linha de chegada em primeiro na época foi Álex Rins, assegurando seu primeiro triunfo na MotoGP.

 

 

 

9 – Strike de Lorenzo na Catalunha

Jorge Lorenzo vem apresentando um ano bastante complicado em sua estreia com a Honda. Então, na Catalunha, após diversas apresentações apagadas, vinha tendo sua melhor corrida com o time, mas teria um desfecho bastante amargo.

Ainda na segunda volta da prova espanhola, o tricampeão acabou cometendo um erro na curva 10. A partir de então, foi um verdadeiro strike, já que o espanhol ainda levou ao chão Maverick Viñales, Andrea Dovizioso e Valentino Rossi.

 

 

8 – O golpe em Assen

Se o 2019 de Lorenzo começou difícil, continuou ainda mais complicado. Em Assen, precisamente, o estreante teve seu maior golpe de má sorte do ano, sofrendo um forte acidente nos minutos finais do primeiro treino livre.

Como consequência teve duas vértebras fraturadas, chegando a perder a corrida na Holanda e as três seguintes, fazendo seu retorno apenas em Silverstone, após a pausa das férias do Mundial de Motovelocidade.

 

 

7 – Quartararo e Dovizioso em Silverstone

O GP da Grã-Bretanha começou com um grande susto. Ainda nos metros iniciais da prova, Fabio Quartararo acabou caindo sozinho na Copse e Andrea Dovizioso, sem conseguir desviar, passou por cima da SIC do francês, sofrendo uma violenta queda.

A cena a seguir assustou, pois a Desmosedici do italiano acabou pegando fogo na pista. Por conta do forte tombo, o #4 chegou a sair de maca do traçado, mas logo se colocou de pé no final da área de escape.

 

 

6 – 3 vezes Rossi

A temporada 2019 de Valentino Rossi está longe de ser sua mais competitiva na MotoGP. Sem conseguir vencer desde 2017, o italiano só subiu duas vezes ao pódio no campeonato, aparecendo em sétimo na classificação.

Inclusive, durante o ano, o titular da Yamaha atingiu uma marca bastante desagradável, ao ter três quedas consecutivas – Itália, Catalunha e Holanda, feito esse só visto uma vez em sua carreira, em 2011.

 

 

5 – O ‘destroçado’ Márquez na Tailândia

Márquez é um piloto que sempre foi conhecido pelo seu grande número de quedas. Entretanto, com o passar dos anos, o espanhol tem aperfeiçoado sua pilotagem e tem evitado ao máximo ir ao chão – quase sempre com salvadas épicas.

Mas não é sempre que é possível evitar um tombo ou outro. Um grande exemplo disso foi no final do TL1 da Tailândia, onde o titular da Honda acabou escapando na curva 7. Como resultado, sua RC213V acabou dando cambalhotas até cair destruída no chão, enquanto o #93 foi ao centro médico do circuito, depois ao hospital. Entretanto, nenhuma lesão foi constatada – o chefe da equipe chegou a falar que se fosse qualquer outro teria se ‘destroçado’.

 

 

4 – O vento que derrubou Oliveira

A etapa da Austrália do Mundial de Motovelocidade chegou a ser bastante caótico por conta do clima. No sábado, fortes ventos atingiram Philipp Island, chegando a cancelar a classificação da MotoGP e jogá-la para o domingo.

Miguel Oliveira foi um piloto que foi vítima dos fortes ventos. Durante o quarto treino, o português chegou a sofrer uma forte queda que trouxe consequência para a prova seguinte, na Malásia, pois o piloto não conseguiu disputar o final de semana.

 

 

3 – Decolagem e aterrisagem violenta

Não foi apenas nos treinos livres que os pilotos se acidentaram na corrida australiana. A primeira volta, Danilo Petrucci e Fabio Quartararo acabaram protagonizando um forte e assustador enrosco.

O francês largou em segundo, mas sua saída não foi boa e acabou perdendo posições. Enquanto isso, o italiano tentava passar Marc Márquez, mas perdeu o controle de sua moto e foi ejetado. Nisso, seu corpo bateu na SIC do adversário, derrubando ambos. Os dois acabaram levados ao centro médico do circuito e liberados pouco depois.

 

 

2 – Tombalhota de respeito

Lorenzo aparece mais uma vez na lista de quedas. O espanhol merece a posição pela queda em grande estilo que protagonizou no final de semana da Malásia durante o quarto treino livre.

No final da sessão, o titular da Honda acabou escapando na curva 1. Com pouca aderência, acabou sendo arremessado da moto, mas caiu com ‘jeitinho’, dando uma cambalhota e não sofrendo nada mais grave. Esse foi seu primeiro acidente após o forte sofrido em Assen.

 

 

1 – A salvada do ano

Poderia terminar esse texto com mais uma queda, mas tem uma salvada que merece uma posição especial no texto. Ela foi protagonizada por ninguém menos que Álex Márquez, que mostrou que grandes salvadas estão no sangue Márquez.

No terceiro treino livre no Japão, o competidor da Marc VDS estava na pista molhada quando sofreu um escorregão com a moto. Mas ao invés de ir ao chão, se equilibrou ao lado da #73, conseguindo pará-la para retomar o treino.