Siga-nos

Análise

Na F1, campeão de 2021 será decidido no detalhe

Com pelotão mais próximo e uma guerra ferrenha entre Hamilton e Verstappen, GP da Turquia revela (mais uma vez) que título virá para quem errar menos – ou acertar mais

A temporada de 2021 já tem o seu lugarzinho especial nos livros de história da Fórmula 1. Neste domingo, 10, o GP da Turquia se mostrou mais um capítulo desse campeonato super disputado, com uma prova que, se não foi a mais emocionante do ano, mais uma vez mostrou que Lewis Hamilton e Max Verstappen precisam dar tudo de si – e não errar – para conquistarem o título. Isso em um conflito que alterna momentos de guerra fria (como hoje) e de uma briga bem quente.

Em outros tempos, Hamilton largando em 11º com a sua Mercedes escalaria o pelotão para, com certa facilidade, chegar ao pódio. Não foi o que aconteceu em Istanbul Park: o heptacampeão teve que dar tudo de si e andou quase 50 voltas com o mesmo jogo de pneus intermediários para poder ir mais à frente, fechado a prova em quinto.

O momento-chave do GP do inglês foi ter ido aos boxes quando o time pediu, mas ele não queria. A troca de pneus, que no papel parecia certa, se mostrou errada – e Lewis não só perdeu tempo com para parada, como voltou com desempenho pior.

Verstappen não teve erros e conquistou o máximo que poderia: o segundo lugar (Crédito: reprodução / Twitter / Red Bull Racing)
Verstappen não teve erros e conquistou o máximo que poderia: o segundo lugar (Crédito: reprodução / Twitter / Red Bull Racing)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Já Verstappen teve uma corrida sem sobressaltos. Em nenhum momento esteve muito próximo da Mercedes de Valtteri Bottas, mas o piloto da Red Bull fechou o GP da Turquia em segundo para retomar a liderança do campeonato. Agora, o holandês tem seis pontos de frente.

Tudo isso demonstra o caldo bom que temos em 2021. Red Bull e Mercedes são os melhores times, claro, mas não são tão melhores que as demais equipes. Qualquer erro ou corrida de recuperação joga os seus pilotos atrás de ossos duros de ultrapassar, fazendo cada ponto valer cada vez mais.

A paridade dos líderes na pontuação também traz uma lente de aumento para cada decisão deles. Voltando ao caso de Hamilton: se realmente não fazer o pit-stop era a melhor alternativa, o inglês perdeu nada menos que cinco pontos no mundial.

O título poderá ser decidido por uma diferença menor que cinco pontos.

A disputa está tão acirrada que dá para vibrar a cada pit-stop correto (Crédito: reprodução / Twitter / @F1)
A disputa está tão acirrada que dá para vibrar a cada pit-stop correto (Crédito: reprodução / Twitter / @F1)

Por tudo isso, ao final de 2021 é quase certo que teremos alguém – seja Max, seja Lewis – lamentando alguma decisão errada durante um ano. Uma batida que não deveria ter acontecido, um pit-stop lento, uma rodada…

Isso sem mencionar que, com uma disputa tão ferrenha, leva-se o piloto e o time ainda mais ao erro. Também há um peso grande para o segundo piloto: a vitória de Bottas na Turquia tirou pontos de Verstappen, enquanto Sergio Pérez, na outra Red Bull, fez muito bem o papel ao segurar Hamilton.

Mas, quer saber? Não teremos um campeão porque alguém falhou, mas sim porque quem levou o título acertou mais. Registremos os bons detalhes, quem teve mais braço e sangue-frio.

Não dá para saber quem será o campeão, mas uma coisa é certa: será um octacampeonato de Hamilton digno do recorde, ou um primeiro título de Verstappen para colocá-lo de vez entre os grandes do esporte.

Leia mais:

+ A F1 precisa rediscutir as punições para trocas no motor
Como é trocar um pneu de F1
Marc Márquez 2011 x Raúl Fernández 2021

Bwoah: as melhores frases de Kimi Räikkönen

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect