Sir Grand Chelem

Hamilton fez pela quinta vez na carreira ‘barba, cabelo e bigode’ com pole, volta mais rápida e liderança de ponta a ponta. Mais do que isso, viu desvantagem para Vettel despencar para apenas um ponto

André Avelar, São Paulo

 

Quem olha de longe pode acreditar que foi só mais uma vitória do melhor carro. Okay, foi do dono da casa, no templo de Silverstone. Mas Lewis Hamilton merece muitos méritos por conseguir neste domingo (16), no GP da Inglaterra, seu quinto ‘Grand Chelem’ na carreira. O ‘barba, cabelo e bigode’ foi feito em um momento em que precisava mais uma vez mostrar sua força na briga com Sebastian Vettel pelo título da F1. Não precisava tanto. O alemão ainda sofreu com o pneu dianteiro esquerdo furado na última volta e terminou na mísera sétima posição. Valtteri Bottas e Kimi Räikkönen completaram o pódio

Com o resultado, a diferença na classificação caiu vertiginosamente. O piloto da Ferrari tem 177, contra 176 pontos do piloto da Mercedes. A batalha que marca exatamente a metade do calendário acontece já em 30 deste mês, no GP da Hungria.

Assim como já havia acontecido na China e no Canadá, Hamilton garantiu a pole-position, a volta mais rápida da corrida e liderou a prova de ponta a ponta na Inglaterra. Para se ter uma ideia do tamanho do feito, antes disso, o autêntico ‘passeio de domingo’ havia acontecido apenas duas vezes na carreira do tricampeão: na Malásia em 2014 e na Itália no ano seguinte. Mais do que isso, apenas outros 23 pilotos conseguiram tal marca.

Quer ler esta matéria na íntegra?