Eu quero meu boné!

A Stock Car promove, todo domingo de corrida, a visitação aos boxes das equipes. O público vê de perto os carros, conhece os pilotos e, talvez mais importante... Consegue brindes! O GP te dá o 'mapa da mina' para que você saia com a sacola cheia de lá

Felipe Noronha, de São Paulo

Uma das maneiras com que a Stock Car busca aproximar o público da categoria é a visitação aos boxes das equipes no domingos de etapas.

Cerca de duas horas antes da primeira corrida da rodada dupla (ou, claro, da prova única do final de semana, em casos específicos como a Corrida do Milhão e a etapa final do ano), os torcedores podem se dirigir aos boxes para pedir autógrafos dos pilotos, tirar fotos, ver os carros de perto e, talvez o mais importante, conseguir brindes, brindes e mais brindes.

Durante o último ano de cobertura da Stock Car, o GRANDE PREMIUM analisou as melhores formar de se conseguir a maior quantidade de presentes durante a hora de visitação, se preocupando com fatores como: filas, hidratação, sol a pino e mais.

Assim, montamos o 'mapa da mina' da visita aos boxes da principal categoria do automobilismo brasileiro. 

Qual seu plano? Sair com foto com Rubens Barrichello? Conseguir a maior quantidade de bonés possível? Ou de selfies? Seja ele qual for, te damos as dicas. Siga o mapa e se prepare!

Passo 1

Primeiramente, vá cedo para a fila. Se a visitação está marcada para 10h, chegue 9h nela. É o jeito de ser um dos primeiros a se posicionar bem dentro da área de boxes para os brindes mais raros.

A partir deste momento, você precisa pensar: qual seu objetivo?

- Se for conseguir o máximo de brindes possíveis, vá para o passo 2.

- Se for fazer as coisas com calma e pegar o que der, vá para o passo 3.

- Se for tirar foto/pegar um boné de Rubens Barrichello, pule direto para o passo 4.

O primeiro passo para quem quer o máximo possível de brindes é garantir uma sacola!
Rodrigo Berton/Grande Prêmio

Passo 2 

Corra para um destes três boxes:
- Gustavo Frigotto (Água da Serra/RKL)
- Diego Ramos ( RKL)
- Vinicius Margiota (KTF)

Os três pilotos da Stock Light são os que distribuem sacolas - algo essencial para quem quer carregar muitos e muitos presentes.

Detalhe importante: cada uma é num estilo, então são colecionáveis por si só. A de Ramos é a maior, laranja; A de Frigotto é de pano, perfeita para ir ao mercado (pense no futuro da natureza); e a de Margiota é prata, brilhante (ou seja, estilosa).

Feito isso, pule para o passo 5.

 

Os bonés da Eurofarma, de Max Wilson (foto) e Daniel Serra, são usualmente os primeiros da fila
Rodrigo Berton/Grande Prêmio

Passo 3

Bom, se sua opção é ir com calma e apreciar a visitação, a primeira recomendação é a seguinte:

Vá para os boxes da Cavaleiro, que distribui amostras de protetor solar;

Ou vá para os boxes da Eurofarma, pois são os primeiros bonés à vista.

Com isso, você já começa se protegendo do sol (mesmo que a amostra de protetor seja também bronzeadora e facial. Bom, ao menos você já garante uma corzinha, ja que do sol não dá para fugir). Ambas as equipes ocupam os extremos opostos dos boxes - ou seja, independentemente do lado que a entrada da visitação seja, você já garante alguma proteção.

Protegido, vá para o passo 6.

Fique atento: a Stock Car distribui um caderno de autógrafos na entrada da visitação. Vale como recordação e ajuda na busca pela assinatura do seu piloto preferido
Felipe Noronha/Grande Prêmio

Passo 4

Se você pulou diretamente para este passo, é porque vai à visitação com um objetivo claro: conseguir uma foto com Rubens Barrichello.

Piloto mais procurado na visitação e mais aclamado pela torcida sempre que visto, ou no pódio, Barrichello é o único com esquema especial em seu box. É justificado: se não fossem as grades colocadas para que se forme uma fila para conhecê-lo, a multidão em volta prejudicaria o restante da visitação.

Se o que você deseja é isso, ver o ex-F1 e campeão da Stock Car em 2014, você deve entrar na visitação e ir diretamente para os boxes da Full Time: se não, ou fica no final da fila gigantesca, correndo risco de Rubinho deixar a visitação antes de você chegar nele, ou esqueça.

Aliás, há uma outra opção: como Rubinho precisa sair antes para que o esquema de grades seja desmontado, ele sempre sobe em uma cadeira e joga bonés para o público que não estava na fila. É só ficar atento...

A hora em que Barrichello joga os bonés para a galera - abaixo, no vídeo, o registro da gigantesca fila de fãs que o piloto atrai
Rodrigo Berton/Grande Prêmio

Passo 5

Seguindo o objetivo de encher a sacola, você deve se focar nas equipes com menos filas. Sendo assim, existem boas opções para começar, como a Blau, a Shell e a Prati-Donaduzzi.

Na Blau você não só consegue um boné, como ainda tira foto com o único mascote presente na visitação.

Na Shell, pegar um boné vermelho antes que eles acabem é fácil, desde que ela seja uma das primeiras equipes a serem visitadas.

E a Prati tem Julio Campos assinando squeezes roxos, uma boa peça para a coleção.

(e em seguida vá para o passo 7!)

 

Julio Campos autografa squeezes para os fãs nos boxes da Prati-Donaduzzi
Duda Bairros/Stock Car

Passo 6

Para os mais tranquilos e pacientes, um bom passo seguinte é se dirigir aos boxes ou da Shell, ou da Hero.

No primeiro caso, porque é lá que Átila Abreu distribui miniaturas de seus carros. Não há fila, mas é 'briga no braço'. Esticou mais, tem maior chance de pegar o brinquedo cobiçado. Ou seja: tem que estar bastante afim do carrinho, mas sem pressa para sair da muvuca rapidamente.

 

 

Átila Abreu distribui carrinho em miniatura para os fãs
Rodrigo Berton/Grande Prêmio

No segundo caso, se trata do box com mais 'festa'. Para quem está afim de curtir a visitação e dar risadas, é ali o lugar.

A Hero coloca seus pilotos para tirarem fotos com os fãs e, só assim, estes podem pegar brindes variados, como bonés e capinhas para celular, além da tradicional capa (de herói, mesmo, pegou o trocadilho?).

Além disso, é um dos poucos lugares em que os torcedores podem sair com camisas - mas, calma: é hora da brincadeira.

Sabe aquelas máquinas de atirar camisetas? Lá tem! Na hora em que elas voam, é bom esticar o braço ou pular, além de estar bem posicionado. Pode ser preciso dar uma corridinha também caso ela caia longe...

(e em seguida vá para o passo 7!)

É hora da pausa!
Rodrigo Berton/Grande Prêmio

Passo 7

Não é fácil andar no sol forte buscando brindes, ainda mais se pulou para pegar camisas 'voadoras', ou se ficou parado na fila caçando bonés. Mas, calma, seu suor pode ser combatido!

É que há três opções de refresco sendo distribuídas na visitação - você pode escolher ao seu gosto (desde que seja maior de idade. Se for menor, são "só" duas...).

Se quiser uma água de coco, vá para os boxes da Hot Car, onde Rafael Suzuki estará autografando squeezes e distribuindo a bebida.

Se seu gosto preferir um refrigerante, volte para os boxes de Gustavo Frigotto, que lá você pode tomar um (ou vários).

Se for maior de 18 anos, há uma opção recente, também: a equipe de Raphael Abatte, da Stock Light, passou a ter parceria com uma cervejaria, que oferece, claro, cervejas aos fãs. Elas acabam rápido, então acelere!

Passos 8/9

Refrescados, quem está correndo atrás de muitos brindes e quem está tranquilo voltam à 'luta' 

O passo 8 é para quem segue correndo atrás de muita coisa: esse é um bom momento para pegar bonés com os pilotos da Stock Light, como Gustavo Myasava, ou na A. Mattheis, já que a fila de Bia Figueiredo, principalmente, é composta majoritariamente por crianças e mulheres - ou seja, sem um monte de 'marmanjo' brigando por espaço. 

A fila anda rapidamente e você garante uma lembrança e uma selfie com a única pilota do grid.

Bia Figueiredo é a preferida entre mulheres e crianças na visitação
Duda Bairros/Stock Car
Os bonés de Myasava, o #18 da Stock Light, são dos mais confortáveis distribuídos na visitação
Rodrigo Berton/Grande Prêmio

Já o passo 9 é para quem segue tranquilo. Neste caso, parece uma boa ideia segurar sua água de coco/refrigerante/cerveja numa mão, e na outra ficar com o caderninho de autógrafos ou sua sacola para encarar a fila de Diego Nunes.

É que o piloto da Full Time distribui dois tipos de bonés! Ou seja: uma boa oportunidade de brindes, mas consequentemente a fila é longa.

Outra fila longa é a da Cimed, mas é aquilo: são quatro pilotos, então você encara a demora, mas sai com bastante coisa em mãos, além de várias fotos no celular.

Tudo isso ao som do Chicão, narrador oficial da Stock Car, entrevistando torcedores ao fundo, com pausas para que o DJ que fica nos boxes de Gabriel Robe, da Stock Light, escolher o som para animar quem está lá passeando.

Nos boxes da Cimed uma obrigação é a selfie com Felipe Fraga
Duda Bairros/Vicar

Passo 10

Após conquistar seus objetivos, você será expulso dos boxes pela organização da Stock Car, que começa a puxar uma corrente de uma ponta a outra da visitação.

Enquanto você tenta uma escapada ou outra para conseguir um brinde final, caminhe ao lado das grid girls e consiga uma foto com elas. Você está lá, elas também... Por que não?