Siga-nos

Conteúdo Especial

Histórias de Interlagos: Um penetra nos boxes

Nesta quinta-feira, o GRANDE PREMIUM resgata a história de Rodrigo Basani, que teve a chance de conhecer um pouco dos bastidores da F1 bem de perto no fim de semana do GP do Brasil de 2001. Momentos que entraram para a história de mais um dentre tantos fãs que têm Interlagos como templo do automobilismo

Interlagos é um autêntico templo do automobilismo mundial. O circuito paulistano faz parte do imaginário dos fãs por todas as lendas que proporcionou ao longo do tempo, com tantas corridas emblemáticas na F1, Stock Car e uma infinidade de categorias desde seu nascimento, há mais de 70 anos. Neste ano, o icônico traçado vai receber, pela 35ª vez, o GP do Brasil de F1.

Na esteira de mais um evento marcante, o GRANDE PREMIUM traz à baila mais uma história vivida em Interlagos. Desta vez, damos a voz a Rodrigo Basani. Leitor do GRANDE PRÊMIO e membro da Scuderia GP, o paulista, oriundo de Santo André, contou um pouco do que mais marcou em uma das suas muitas presenças à famosa pista.

Tudo aconteceu no fim de semana do GP do Brasil de 16 anos atrás, mais precisamente na quinta-feira que antecedeu a abertura dos trabalhos de pista. Um dia em que Rodrigo deu uma de penetra para ficar perto dos seus grandes ídolos. No fim das contas, valeu a pena.

“Tenho muitas memórias de Interlagos ligadas à F1. Mas a que mais gosto é quando, numa quinta-feira pré-GP do Brasil, consegui entrar de penetra nos boxes. Foi em 2001. Eu e meu amigo resolvemos tentar a sorte”, conta.

Interlagos foi palco de um grande embate entre Schumacher e Montoya em 2001 (Ferrari)

“Chegamos a Interlagos, e tinha uma galeria entrando na área de paddock (depois descobri que eram fiscais de pista e resgate). Nos infiltramos no grupo. Na hora de passar pelo portão, demos a sorte de o segurança não olhar todas as credenciais. E pronto: estávamos no paddock. A partir daí, estávamos lá dentro, com equipes, pilotos, carros… Conseguimos ouvir os primeiros roncos dos motores, tirar fotos, pegar uns autógrafos. Tudo perfeito”, descreve Rodrigo.

“Até que um segurança percebeu que não tínhamos credencial, quis tirar nossa máquina fotográfica, mas um cara da organização não deixou. Depois disso, fomos expulsos dos boxes, mas já tínhamos tirado todas as fotos possíveis (risos)”, recorda o leitor ao relembrar a aventura naquela tarde de 29 de março de 2001.

O GP do Brasil deste ano acontece entre os dias 10, 11 e 12 de novembro e pode decidir o título da temporada 2017. Não perca esta grande corrida e adquira já seu ingresso.

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect