Uma pausa para equilíbrio, preparação e reflexão

Nas férias do segundo ano de F2, Sérgio Sette Câmara faz um balanço de uma temporada que, até aqui, é de altos e baixos e revela que vai usar a pausa da categoria para seguir se preparando e refletir o que precisa mudar para o tão sonhando top-3 chegar

Gabriel Curty, de São Paulo &
Evelyn Guimarães, de Hungaroring


Sérgio Sette Câmara é um piloto que vê a competição com os olhos da perfeição. Provavelmente o brasileiro mais perto da F1, o mineiro de apenas 20 anos chega quase a assustar com o tamanho da maturidade que apresenta e com o 'pé no chão' com que conduz sua ainda muito jovem carreira no esporte a motor. E antes de reclamar de equipe, das circunstâncias, da vida, está sempre se cobrando.

A ideia inicial do GRANDE PREMIUM era fazer um balanço da temporada 2018 de Sérgio antes das férias de verão na Europa e falar sobre os planos no recesso. No entanto, com seu jeito honesto, Sette Câmara já deixou claro de cara que férias não é um termo que deveria estar empregado em sua situação e que o campeonato da F2 está em sua cabeça o tempo todo o ano inteiro.

"Toda a preparação física e mental segue igual. Não podemos parar nunca e nada vai mudar do período de corrida. Eu vou voltar para casa agora, refletir também sobre tudo que houve nesta primeira parte de ano. Traçar uma estratégia e fazer o meu melhor. Sempre volto mais forte de casa", resume em conversa com o GP* logo depois da rodada dupla da Hungria.
 

Quer ler esta matéria na íntegra?