Equipes e pilotos LMP2

Equipes e pilotos LMP2

Rodrigo Berton, de São Paulo &
Rodrigo Mattar, do Rio de Janeiro
.
.

TDS RACING

Sede: Saint-Aunès, França
Carro: Oreca 07
Motor: Gibson GK 428 4,2 litros V8
Em 2017: 8ª colocada na LMP2
Vitórias: Nenhuma

A equipe francesa TDS Racing disputará sua segunda temporada no WEC após anos como protagonista no Europeu de Endurance. No ano passado, o time chefiado por Xavier Combet acabou apenas em oitavo lugar na classificação. Como novidade, a vinda de Loïc Duval, rápido e experiente ex-piloto da Audi na classe LMP1, para o lugar do veterano Emmanuel Collard, pode ser um ponto positivo para toda a Super Season. Nas 24h de Le Mans, a equipe dará também assistência a mais um Oreca 07 inscrito sob o nome da russa G-Drive, ligada ao grupo Gazprom. É o mesmo carro que disputou as 6h de Spa-Francorchamps como convidado e chegou à frente de todos os LMP2 que disputam o WEC.

Pilotos do carro #26
 

ROMAN RUSINOV

21 de outubro de 1981 (36 anos), Moscou, Rússia
Graduação: Ouro

Participações nas 24h de Le Mans: 8
Melhor resultado: 6º lugar em 2016

Um dos mais experientes gentlemen drivers do grid da LMP2, Roman Rusinov é também o mais vitorioso na categoria nas provas do WEC, do qual abriu mão de disputar em 2018/19 para focar no ELMS, uma competição teoricamente mais barata. Ele e seus parceiros já têm duas vitórias neste ano – Spa e Monza – e entram como favoritos à vitória em Sarthe. Será a nona participação do piloto de 36 anos em Le Mans.
 

JEAN-ÉRIC VERGNE

25 de abril de 1990 (28 anos), Pontoise, França
Graduação: Platina

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado: 7º lugar em 2017

Praticamente um participante de primeira hora do ABB FIA Formula E Championship, do qual é líder na temporada 2017/18, o francês Jean-Éric Vergne foi outro a buscar novos horizontes após ganhar oportunidades na Fórmula 1 e não mostrar serviço pela Toro Rosso em três temporadas, com 58 GPs disputados. 

Além dos carros elétricos, migrou para o Endurance com relativo sucesso ano passado, conseguindo boas performances a bordo dos carros da Manor, antes de integrar a G-Drive Racing. Em sua estreia ano passado em Le Mans, o francês de 28 anos liderou na categoria, mas acabou em 7º lugar na geral e sexto na classe.
 

ANDREA PIZZITOLA

19 de junho de 1992 (25 anos), Montpellier, França
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado: 17º lugar em 2016

Andrea Pizzitola foi um dos jovens pilotos franceses da geração recente de pilotos do país que nunca primou por grandes resultados em monoposto. O máximo que alcançou foi o vice-campeonato da F4 francesa, antes de passar primeiro às competições do Renault Sport Trophy e depois para as provas de Endurance, disputando o ELMS e o Asian Le Mans Series, sendo decisivo na conquista do título de 2016/17 pela Algarve Pro Racing e garantindo ao time anglo-português a vaga nas 24h de Le Mans ano passado. Tornou-se piloto titular da G-Drive Racing neste ano e fará sua segunda aparição em Sarthe, após estrear na prova há dois anos.

Pilotos do carro #28


LOÏC DUVAL

12 de junho de 1982 (35 anos), Chartres, França
Graduação: Platina

37 provas
5 vitórias
18 pódios
Melhor resultado: campeão da LMP1 em 2013
Em 2017: 38º colocado no Mundial de Pilotos (0,5 ponto) e 28º colocado na LMP2 (6 pontos)

Participações nas 24h de Le Mans: 7
Melhor resultado: vencedor em 2013

Campeão mundial de Endurance em 2013 junto aos hoje aposentados Allan McNish e Tom Kristensen, Loïc Duval busca o reinício da carreira nas provas longas após o fim da equipe Audi, em 2016. O piloto de 35 anos é o substituto do veterano Manu Collard na equipe TDS Racing e sem dúvida é um dos nomes mais fortes para a briga pela sucessão de Bruno Senna como campeão da LMP2. Nos últimos anos, chegou a se dividir entre WEC e Fórmula E (conquistou lá dois pódios), e teve uma temporada fraca no DTM como piloto da Audi em 2017. Ausente em 2014 por acidente e no ano passado por falta de convite, o vencedor de Le Mans em 2013 disputa pela oitava vez a corrida mais importante do Endurance mundial.


FRANÇOIS PERRODO

14 de fevereiro de 1977 (41 anos), Singapura (naturalizado francês)
Graduação: Bronze

36 provas
3 vitórias
18 pódios
Melhor resultado: campeão da LMGTE-AM em 2016
Em 2017: 23º colocado no Mundial de Pilotos (15,5 pontos) e 14º colocado na LMP2 (55,5 pontos)

Participações nas 24h de Le Mans: 5
Melhor resultado: 26º lugar em 2015

Chairman da Perenco, companhia de óleo e gás com operações em 16 países diferentes, François Perrodo é de uma das 10 famílias mais ricas de seu país – com um capital de US$ 7,6 bilhões. Assumiu o comando dos negócios de seu pai Hubert (morto em 2006) após formar-se em Física no St. Peter’s College, em Oxford. Quando jovem, foi capitão da equipe de Pólo na universidade e além do hobby com os cavalos, tem no automobilismo uma grande paixão. Pilota no WEC desde 2013 e foi campeão mundial da LMGTE-AM há dois anos, junto a Rui Águas e Manu Collard. O piloto de 41 anos disputará as 24h de Le Mans pela sexta vez na carreira.

 

MATTHIEU VAXIVIÈRE

3 de dezembro de 1994 (23 anos), Limoges, França
Graduação: Ouro

16 provas
Nenhuma vitória
2 pódios
Melhor resultado: 9º colocado da LMGTE-AM em 2015
Em 2017: 24º colocado no Mundial de Pilotos (15 pontos) e 16º colocado na LMP2 (53 pontos)

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado: não terminou em 2017

O jovem (23 anos) Matthieu Vaxivière está no WEC desde 2015, com uma pausa ano retrasado – e nunca conseguiu fazer uma temporada completa na categoria. Invariavelmente, está envolvido em problemas físicos relativos a acidentes sofridos noutras categorias. Tenta quebrar este incômodo tabu em seu segundo campeonato defendendo a TDS Racing. Com um piloto experiente e igualmente veloz como Loïc Duval como companheiro, tende a evoluir em 2018. Faz sua segunda aparição nas 24h de Le Mans, após ter perdido duas oportunidades de estrear na clássica prova francesa, em razão de acidentes noutras categorias.

.
.

RACING TEAM NEDERLAND

Sede: Katwijk, Holanda
Carro: Dallara P217
Motor: Gibson GK428 4,2 litros V8
Em 2017: 11ª colocada no ELMS
Vitórias: Nenhuma

Estreante no Mundial de Endurance, a holandesa Racing Team Nederland tem vários desafios a cumprir: o primeiro, por ser a única equipe da Super Season a apostar no projeto Dallara – um carro rápido de reta, mas que ainda não foi capaz de bater os Oreca em pistas técnicas. O segundo, fazer uma boa campanha em suas primeiras aparições no WEC. 

O terceiro, mostrar que a organização financiada por Frits Van Eerd pode ir longe na categoria. O veterano Jan Lammers, que completa 62 anos em junho, fará sua despedida das pistas e o compatriota Nyck De Vries foi contratado para assumir o carro a partir de Silverstone junto a Giedo Van der Garde e Van Eerd.

Pilotos do carro #29


GIEDO VAN DER GARDE

25 de abril de 1985 (32 anos), Rhenen, Holanda
Graduação: Platina

5 provas
Nenhuma vitória
Nenhum pódio
Melhor resultado: 21º colocado da LMP2 em 2016
Em 2017: não competiu

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado: não classificado em 2016 (distância insuficiente)

Ele está de volta: após ficar fora da Fórmula 1, fazer um banzé com a Sauber, invocando um contrato assinado para a temporada 2015 e se consagrar campeão do ELMS em 2016, com algumas participações esporádicas no WEC pelas equipes G-Drive Racing e Tequila Patrón ESM, Giedo van der Garde regressa ao automobilismo via Racing Team Nederland, no primeiro ano de seus compatriotas no Mundial de Endurance. O piloto de 32 anos será o principal nome da escuderia na Super Season 2018/19. Ele volta a Le Mans após uma aparição esporádica em 2016, pelo Team Jota.


JAN LAMMERS

2 de junho de 1956 (61 anos), Zandvoort, Holanda
Graduação: Bronze

Estreante
Em 2017: 17º colocado no ELMS (LMP2); 13º colocado nas 24 Horas de Le Mans

Participações nas 24h de Le Mans: 23
Melhor resultado: vencedor em 1988

Um dos mais experientes dentre todos os pilotos inscritos no WEC para as primeiras provas, o holandês Jan Lammers fez de um tudo dentro do automobilismo. Foi campeão europeu de Fórmula 3, não vingou na Fórmula 1, mas consagrou-se campeão das 24h de Le Mans defendendo a Jaguar em 1988, além de correr no Japão (Fórmula 3000), Inglaterra (BTCC), EUA (Fórmula Indy) e até no Rali Dakar (de caminhão, inclusive). 

Ano passado, voltou aos protótipos para dar uma força ao amigo e compatriota Frits van Eerd no ELMS, além de dividir o cockpit em Sarthe com Rubens Barrichello. Perto de completar 62 anos, Lammers aposenta-se após a disputa das 24h de Le Mans, de que participará pela 24ª vez.


FRITS VAN EERD

25 de junho de 1967 (50 anos), Veghel, Holanda
Graduação: Bronze

Estreante
Em 2017: 17º colocado no ELMS (LMP2)

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado: 13º lugar em 2017

Dono dos supermercados Jumbo, amigo do ex-piloto Jos Verstappen e patrocinador do piloto da Red Bull Max Verstappen, Frits van Eerd faz do automobilismo o seu principal hobby fora dos negócios nos escritórios. Desbravou por múltiplas oportunidades as trilhas do Rali Dakar, navegando ao lado de Jan Lammers, na categoria dos Caminhões. Ano passado, deu o ambicioso passo de formação da primeira equipe holandesa de Endurance desde o fim da Racing For Holland, que correu até 2007. A campanha no ELMS não foi boa, mas Frits estreou em Sarthe com Lammers e Barrichello. E não comprometeu.


NYCK DE VRIES

6 de fevereiro de 1995 (23 anos), Sneek, Holanda
Graduação: Ouro

Estreante no WEC
Em 2017: 7º colocado na Fórmula 2

Fenômeno dos karts, tendo conquistado títulos do Mundial, do Europeu e do Alemão, Nyck de Vries fará sua estreia na Super Season do WEC em Silverstone, substituindo Jan Lammers. Até lá, o piloto de 23 anos estará na Fórmula 2 em sua segunda temporada por essa categoria – dessa vez defendendo a Prema by Theodore. Ano passado, venceu uma das etapas da rodada de Mônaco, defendendo a Rapax. Seu empresário é Anthony Hamilton, pai do tetracampeão mundial de Fórmula 1 Lewis Hamilton.

.
.

DRAGONSPEED

Sede: Signes, França e Delray Beach, EUA
Carro: Oreca 07
Motor: Gibson GK428 4,2 litros V8
Em 2017: 8ª colocada no ELMS
Vitórias: 1 no ELMS

A DragonSpeed aposta num programa duplo de LMP1 e LMP2 na sua estreia entre as equipes do WEC e tem boas chances de fazer um papel mais interessante em termos de resultados no Mundial na classe LMP2, principalmente pela velocidade do venezuelano Pastor Maldonado e por contar – a partir de Silverstone – com Anthony Davidson. Nathanaël Berthon foi contratado apenas para o início da temporada. O mexicano Roberto González garantiu “la plata” para o time estadunidense com sede francesa na Europa.

Pilotos do carro #31


ROBERTO GONZÁLEZ

31 de março de 1976 (42 anos), Cidade do México, México
Graduação: Prata

13 provas
Nenhuma vitória
Nenhum pódio
Melhor resultado: 18º colocado da LMP2 em 2017
Em 2017: 32º colocado no Mundial de Pilotos (7 pontos) e 18º colocado na LMP2 (46 pontos)

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado: não terminou em 2017

Apesar de ter alguma rodagem e experiência no automobilismo, com passagens inclusive pela extinta ChampCar, sem pouco brilho, é verdade, o mexicano Roberto González vai para sua segunda temporada consecutiva no WEC. Irmão mais velho de Ricardo González, antigo parceiro do brasileiro Bruno Senna, foi o primeiro piloto escolhido para a Super Season defendendo a DragonSpeed na classe LMP2. Ano passado, estava na Manor e o máximo que alcançou foi o 5º lugar em sua divisão nas provas de Xangai e do Bahrein. Disputará as 24h de Le Mans pela segunda vez na carreira.


PASTOR MALDONADO

9 de março de 1985 (33 anos), Maracay, Venezuela
Graduação: Platina

Estreante no WEC
1 prova
Em 2017: não competiu

Participações nas 24h de Le Mans: estreante}

Tremei, adversários e fãs do Endurance: uma das personagens mais controvertidas do automobilismo nos últimos anos está de volta. Aos 33 anos, o venezuelano Pastor Maldonado buscará o recomeço na carreira após perder seu lugar na Fórmula 1, defendendo Williams – pela qual conquistou uma histórica e surpreendente vitória no GP da Espanha de 2012 – e também a Lotus. Na categoria máxima, foram 95 largadas e pelo menos mais de uma dezena de acidentes e carros destruídos. A fama de batedor é que pode ser o maior obstáculo ao bolivariano numa competição onde terminar as corridas é fundamental. Mas ele continua rápido: provou isso no Prólogo em Paul Ricard, com o melhor tempo entre os pilotos de sua categoria. E pode ajudar a equipe em sua estreia em Sarthe.
 

NATHANAËL BERTHON

1º de julho de 1989 (28 anos), Romagnat, França
Graduação: Ouro

4 provas
Nenhuma vitória
1 pódio
Melhor resultado:  22º colocado da LMP2 em 2016
Em 2017: 13º colocado no ELMS (LMP2) e 45º colocado no Blancpain Endurance Cup

Participações nas 24h de Le Mans: 4
Melhor resultado: 10º lugar em 2016

Piloto de poucas aparições no WEC – três ao todo, somente – o francês Nathanaël Berthon fechou com a DragonSpeed para disputar as duas primeiras provas da Super Season em Spa e Le Mans. Em sua carreira, alcançou poucas vitórias nos monopostos, uma participação ruim na Fórmula E, além de alguns resultados razoáveis no Endurance, com quatro aparições nas 24h de Le Mans em seu currículo. O único título na carreira foi no Trophée Andros, competição de Rallycross no gelo e na neve, há dois anos. Disputará também o WTCR pela equipe Comtoyou.


ANTHONY DAVIDSON

18 de abril de 1979 (39 anos), Hemel Hempstead, Inglaterra
Graduação: Platina

41 provas
10 vitórias
19 pódios
Melhor resultado: Campeão da LMP1 em 2014
Em 2017: 3º colocado no Mundial de Pilotos (168 pontos)

Relegado ao status de piloto reserva da Toyota com a chegada de Fernando Alonso ao WEC e à Super Season, o britânico Anthony Davidson se arranjou para o restante da temporada após a disputa das 24h de Le Mans, para a qual ainda está escalado como regra três do construtor nipônico. O campeão do Mundial de Endurance em 2014 vai reforçar a equipe DragonSpeed a partir das 6h de Silverstone. Deve compor uma boa dupla com Pastor Maldonado nas qualificações e com sua experiência, ajudará muito a equipe de Elton Julian a fazer uma boa primeira temporada no Mundial.

.
.

SIGNATECH-ALPINE MATMUT

Sede: Boulogne-Billancourt, França
Carro: Alpine A470 (Oreca 07)
Motor: Gibson GK428 4,2 litros V8
Em 2017: 3ª colocada da classe LMP2
Vitórias: 5

Campeã mundial da LMP2 em 2016, a Signatech-Alpine Matmut optou por privilegiar um único carro na Super Season, o que pode ser positivo para o time hoje sediado em Boulogne-Billancourt. A aposta é no veloz Nico Lapierre, que com André Negrão (grata surpresa do WEC em 2017), podem ajudar o time a reconquistar o cetro perdido ano passado. A dúvida está em Pierre Thiriet, o piloto que ajudará a complementar o orçamento da equipe.

Pilotos do carro #36


NICO LAPIERRE

2 de abril de 1984 (34 anos), Thonon-les-Baines, França
Graduação: Platina

38 provas
12 vitórias
26 pódios
Melhor resultado: campeão da LMP2 em 2016
Em 2017: 12º colocado no Mundial de Pilotos (60 pontos); 6º colocado na LMP2 (121 pontos)

Participações nas 24h de Le Mans: 10
Melhor resultado: 3º lugar em 2014

Um dos mais talentosos, experientes e também temperamentais pilotos do lote de participantes do WEC, Nico Lapierre servirá à equipe de Philippe Sinault em sua terceira campanha na LMP2. Campeão da temporada 2016, ele também esteve na Toyota por um bom período e retornou ao time japonês ano passado. Em 2015, fez três provas pela KCMG. No último campeonato, fez sete provas pela equipe sediada em Boulogne-Billancourt, conquistando cinco pódios e um triunfo em Austin, nos EUA. Em Sarthe, esteve presente em 10 oportunidades, com um pódio na classificação geral em 2014 (seu melhor resultado na corrida), além de duas vitórias na LMP2.


ANDRÉ NEGRÃO

17 de junho de 1992 (25 anos), Campinas, Brasil
Gradução: Ouro

9 provas
1 vitória
6 pódios
Melhor resultado: 5º colocado da LMP2 em 2017
Em 2017: 10º colocado no Mundial de Pilotos (62,5 pontos) e 5º colocado na LMP2 (132 pontos)

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado: 4º lugar em 2017

André Negrão ‘vestiu’ os carros de Endurance de uma forma que poucos imaginavam. Trocando os monopostos (passou por Fórmula Renault, GP2 Series, World Series Fórmula V8 e Indy Lights) pelos protótipos LMP2, o piloto nascido em Campinas fez uma grande temporada de estreia no WEC, somando cinco pódios em oito provas e a vitória em Austin como ponto alto de um campeonato com performances muito positivas. Como efeito, renovou seu compromisso com a Signatech-Alpine para a Super Season. O piloto, que estreou ano passado logo com um quarto lugar na geral, completa 26 anos no dia da chegada das 24h de Le Mans e não quer outro presente que não a vitória.
 

PIERRE THIRIET

20 de abril de 1989 (29 anos), Épinal, França
Graduação: Prata

8 provas
1 vitória
2 pódios
Melhor resultado: 13º colocado da LMP2 em 2017
Em 2017: 22º colocado no Mundial de Pilotos (16,5 pontos) e 13º colocado na LMP2 (70 pontos)

Participações nas 24h de Le Mans: 7
Melhor resultado: 6º lugar em 2014

Vice-campeão em duas oportunidades (2012 e 2014) das 24h de Le Mans na classe LMP2, Pierre Thiriet é filho de um proprietário de uma empresa francesa de comida congelada, que leva o sobrenome da família e ajuda com um “dindim” o orçamento da segunda equipe do piloto no WEC. Ano passado, Pierre disputou sete das nove provas pela G-Drive Racing e ajudou a equipe de bandeira russa a conquistar a vitória nas 6h de Spa-Francorchamps, na Bélgica. Espera-se que siga colaborando sem comprometer os resultados da Signatech-Alpine na Super Season.

.
.

JACKIE CHAN DC RACING 

Sede: Frant, Inglaterra
Carro: Oreca 07
Motor: Gibson GK428 4,2 litros V8
Em 2017: vice-campeã da classe LMP2
Vitórias: 3

Com o suporte dos britânicos da Jota Sport, a Jackie Chan DC Racing foi uma grata novidade na última temporada do WEC. Quase ganharam em Le Mans na geral, venceram na categoria e só não levaram o título da LMP2 porque encontraram uma fortíssima oposição no trio do carro #31 da Rebellion, que levaria Julien Canal e Bruno Senna ao título. Em relação ao ano passado, muitas mudanças: só ficou mesmo o sino-holandês Ho-Pin Tung, em meio a um sem-número de malaios. A equipe também aposta numa jovem revelação francesa e traz Stéphane Richelmi de volta ao Mundial.

Todavia, nas 24h de Le Mans, a equipe terá não só dois – mas um total de quatro carros. Com o suporte da OAK Racing, inscreverão também dois protótipos Ligier por conta das entradas automáticas conquistadas por conta do título do Asian Le Mans Series e pela vitória na LMP2 ano passado.

Pilotos do carro #33

DAVID CHENG 

21 de julho de 1989 (28 anos), Pequim, China (naturalizado estadunidense)
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 4
Melhor resultado: 3º lugar em 2017

Após conquistar no ano passado seu melhor resultado nas 24h de Le Mans em quatro participações, o chinês David Cheng (que tem dupla cidadania e corre com a bandeira dos EUA) decidiu se dedicar mais à parte burocrática da escuderia em que é sócio do ator Jackie Chan. Mas nem por isso deixará de acelerar, pois foi confirmado como um dos titulares do carro #33 que sua equipe inscreve exclusivamente para a prova de Sarthe.

NICHOLAS BOULLE

28 de março de 1989 (29 anos), Dallas, EUA
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: estreante

Novato em Sarthe, o texano Nicholas Boulle teve seu passado como kartista antes de migrar para as competições de Endurance como um participante esporádico de provas da IMSA nos últimos três anos. O piloto de 29 anos conquistou quatro pódios ao volante dos carros da extinta Prototype Challenge e sua experiência a bordo dos LMP2 é relativamente curta. Mas acabou sendo um dos escolhidos pela Jackie Chan DC Racing para dividir um dos carros exclusivamente inscritos para Le Mans.

PIERRE NICOLET

30 de agosto de 1989 (28 anos), França
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado: 15º lugar em 2017

Filho do dono da Onroak Automotive, hoje construtora dos protótipos que levam o nome do falecido Guy Ligier, Pierre Nicolet vai para a disputa de sua segunda 24 Horas de Le Mans, após estrear com um bem razoável 15º posto no ano passado. Em seu modesto currículo, constam aparições na F4 francesa, em provas de carros clássicos e participações no VdeV Endurance Challenge. 

Pilotos do carro #34

RICKY TAYLOR 

3 de agosto de 1989 (28 anos), Surrey, Inglaterra (naturalizado estadunidense)
Graduação: Platina

Participações nas 24h de Le Mans: 4
Melhor resultado: 14º lugar em 2014

Um dos filhos do folclórico Wayne Taylor, Ricky Taylor parou de correr sob as asas do pai e foi para o Team Penske na IMSA. Com uma sólida reputação de piloto veloz e atual campeão da série ianque, o piloto nascido na Inglaterra e naturalizado estadunidense vai para a sua quinta participação nas 24h de Le Mans, a terceira com um protótipo LMP2, após as experiências com o Morgan da Larbre Competition em 2014 e com o Riley da equipe de Ben Keating no ano passado. Deve ser o piloto mais rápido do carro #34 em Sarthe.

CÔME LEDOGAR

23 de maio de 1991 (27 anos), Annecy, França
Graduação: Platina

Participações nas 24h de Le Mans: estreante

Após um breve início de carreira nos monopostos, com passagens pela extinta Fórmula BMW e Fórmula Renault, Côme Ledogar construiu nos últimos anos uma excepcional reputação de piloto veloz e competente em carros de Grã-Turismo. Conquistou os títulos da Porsche Cup em seu país e na Itália, graduando-se para alcançar o título máximo da série Blancpain GT no certame de Endurance em 2016, como piloto oficial McLaren, via Garage 59. Ano passado, terminou em 3º lugar no International GT Open. Estreia este ano nas 24h de Le Mans, com ótimas credenciais, portanto.

DAVID HEINEMEIER-HÄNSSON

15 de outubro de 1979 (38 anos), Copenhague, Dinamarca
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 6
Melhor resultado: 8º lugar em 2013

Um dos mais ‘rodados’ entre os pilotos de graduação prata no WEC e no Endurance internacional, o dinamarquês David Heinemeier-Hänsson fez muito sucesso fora das pistas como headhunter e programador de estruturas de desenvolvimento de web (um exemplo é o Ruby on Rails), que o deixaram milionário. 

Como diletante, o nórdico de 38 anos não compromete. Ano passado, fez parte da tripulação que subiu ao pódio com a Rebellion Racing e acabou desclassificada. Assim, o 8º lugar na edição de 2013 é o seu melhor resultado em seis participações anteriores em Sarthe.

Pilotos do carro #37


JAZEMAN JAAFAR

13 de novembro de 1992 (25 anos), Kuala Lumpur, Malásia
Graduação: Ouro

Estreante no WEC
1 prova
1 pódio
Em 2017: 4º colocado no Asian Le Mans Series (LMP2)

Participações nas 24h de Le Mans: estreante

Vice-campeão da F3 inglesa em 2012 e do Blancpain Sprint Series há dois anos, o malaio Jazeman Jaafar é outra cara nova do WEC na Super Season 2018/19. O piloto de 25 anos estreou pela Jackie Chan DC Racing no Asian Le Mans Series e em apenas três oportunidades venceu uma corrida da série asiática, conquistou dois pódios e dois recordes de volta. Agora vai para o desafio da primeira temporada no Mundial de Endurance, como o principal nome de uma tripulação apenas de pilotos malaios. Também é estreante nas 24h de Le Mans.
 

WEIRON TAN

3 de dezembro de 1994 (23 anos), Kuala Lumpur, Malásia
Graduação: Prata

Estreante no WEC
1 prova
1 pódio
Em 2017: 5º colocado no Asian Le Mans Series (LMP2)

Participações nas 24h de Le Mans: estreante

Quarto colocado no Pro Mazda Championship, certame que disputou em 2015, conquistando quatro vitórias, o malaio Weiron Tan também estreia no WEC nesta Super Season pela Jackie Chan DC Racing. Também disputou a F3 europeia em participações esporádicas e no último Asian Le Mans Series, conquistou a vitória na disputa das 6h de Buriram, resultado que convenceu David Cheng, Jackie Chan e ao Team Jota para conseguir um contrato para ser titular no Mundial de Endurance. Fará igualmente sua primeira participação em Sarthe.
 

NABIL JEFFRI

24 de outubro de 1993 (24 anos), Kuala Lumpur, Malásia
Graduação: Prata

Estreante no WEC
1 prova
1 pódio
Em 2017: 23º colocado na Fórmula 2; 8º colocado no Asian Le Mans Series (LMP2)

Participações nas 24h de Le Mans: estreante

Nabil Jeffri é o quarto dos pilotos malaios – todos estreantes – que a Jackie Chan DC Racing contratou para a Super Season do WEC. Aos 24 anos, ele vem de uma campanha parcial pela Eurasia no Asian Le Mans Series e de apenas dois pontos conquistados na última temporada da F2 pela Trident. No Europeu de F3 na GP2 Series, tampouco se destacou. Estreia em Le Mans, a exemplo de seus colegas de cockpit.
 

AFIK IKHMAN YAZID

8 de agosto de 1991 (26 anos), Kuala Lumpur, Malásia
Graduação: Prata

Estreante
Em 2017: 5º colocado no Asian Le Mans Series (LMP2)

Dono de um dos mais quilométricos nomes – Mohamad Afik Mohamad Ikhwan Yazid – do Mundial de Endurance, o piloto malaio de 26 anos também estreia no WEC em 2018/19 após passar pelo Asian Le Mans Series e terminar no top 5 da classificação final entre os pilotos da série asiática. Noutras categorias, Yazid somou os títulos do Lamborghini Super Trofeo Asia na classificação geral e entre os pilotos Pro-Am. Deve revezar com Nabil Jeffri na condução do carro durante a Super Season.

Pilotos do carro #38


HO-PIN TUNG

4 de dezembro de 1982 (35 anos), Velp, Holanda (naturalizado chinês)
Graduação: Ouro

19 provas
4 vitórias
7 pódios
Melhor resultado: vice-campeão da LMP2 em 2017
Em 2017: 7º colocado no Mundial de Pilotos (82,5 pontos) e vice-campeão da LMP2 (175 pontos)

Participações nas 24h de Le Mans: 5
Melhor resultado: 2º lugar em 2017 (vencedor na LMP2)

O sino-holandês Ho-Pin Tung disputa na Super Season 2018/19 sua terceira temporada no Mundial de Endurance. Por incrível que possa parecer, nos monopostos o piloto de 35 anos jamais desempenhou as mesmas performances que com os protótipos, inclusive com a vitória nas 24h de Le Mans em sua classe ano passado, o 2º lugar geral na mítica prova francesa e o vice-campeonato de pilotos da LMP2. Nesta Super Season, será um dos pilotos mais experientes de sua escuderia. Nesta Super Season, será um dos pilotos mais experientes de sua escuderia. Será sua sexta participação em Le Mans.
 

GABRIEL AUBRY

3 de abril de 1998 (20 anos), Saint Germain-en-Laye, França
Graduação: Prata

Estreante no WEC
1 prova
1 vitória
1 pódio
Em 2017: 5º colocado da Fórmula Renault 2.0 NEC e da Fórmula Renault Eurocup; 6º colocado no Asian Le Mans Series (LMP3)

Participações nas 24h de Le Mans: estreante

Gabriel Aubry é outra das muitas apostas da Jackie Chan DC Racing no WEC, muito provavelmente movida pela ótima temporada do compatriota Thomas Laurent no último ano. Com apenas 20 anos, teve uma rápida carreira começando na Fórmula 4 e passando pelo Europeu e pelo campeonato NEC da Fórmula Renault para desaguar no Asian Le Mans Series. Com um protótipo LMP3 de sua atual escuderia no Endurance, fez meia temporada e venceu uma prova em Sepang junto a Guy Cosmo e Patrick Byrne. Além do Mundial de Endurance, participará da GP3 Series pela Arden.
 

STÉPHANE RICHELMI

17 de março de 1990 (28 anos), Monte-Carlo, Mônaco
Graduação: Ouro

10 provas
5 vitórias
8 pódios
Melhor resultado: campeão da LMP2 em 2016
Em 2017: Campeão do Asian Le Mans Series (LMP2); 10º colocado na Audi R8 LMS Cup

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado: 5º lugar em 2016 (vencedor na LMP2)

Filho de ex-piloto (o pai, Jean-Pierre Richelmi foi um especialista em provas de Rali), Stéphane Richelmi volta ao WEC após conquistar o título para a Jackie Chan DC Racing no Asian Le Mans Series. Em 2016, defendendo a Signatech-Alpine, conduziu o time francês junto a Gustavo Menezes e Nico Lapierre ao título mundial da LMP2. Nos monopostos, foi vice-campeão italiano de Fórmula 3 e teve uma passagem pela GP2 Series, com a 8ª posição como melhor resultado em 2013. 

.
.

LARBRE COMPETITION

Sede: Le Vigeant, França
Carro: Ligier JS P217
Motor: Gibson GK428 4,2 litros V8
Em 2017: 7ª colocada no ELMS (LMGTE)
Vitórias: 3 na LMGTE-AM

Sob o comando de Jack Lecomte, a Larbre Competition é uma das mais tradicionais equipes do Endurance, com excelente histórico não só no WEC como também no FIA GT e em demais provas de Grã-Turismo. Mas como nem tudo são flores, o time sediado em Le Vigeant teve que fazer mudanças drásticas a poucos dias do início do campeonato.

Por conta da perda de um dos patrocinadores, o brasileiro Fernando Rees, primeiro nome anunciado para a Super Season, acabou dispensado para dar lugar a um piloto que complete o orçamento e num primeiro momento a solução foi caseira, optando por recrutar um piloto que já defendeu a equipe, somente para Spa-Francorchamps. Agora a situação da equipe francesa em relação aos demais times é de enorme incógnita.

Pilotos do carro #50
 

ERWIN CREED

15 de dezembro de 1980 (37 anos), Mission, França
Graduação: Bronze

Estreante no WEC
1 prova
Em 2017: 12º colocado no European Le Mans Series (LMP3); 3º colocado do VdeV Endurance (Proto)

Participações nas 24h de Le Mans: estreante

Novato no WEC, Erwin Creed começou a carreira tarde, aos 32 anos, no certame VdeV Challenge. Após passagens pelo campeonato Mitjet e pela Michelin Le Mans Cup, estreou ano passado na divisão LMP3 do ELMS, defendendo a equipe do veterano Yvan Muller com um protótipo Norma, conseguindo resultados bem razoáveis. No VdeV, terminou a última temporada em 3º lugar com um protótipo Norma M20FC.


ROMANO RICCI

10 de maio de 1978 (39 anos), Boulogne-Billancourt, França
Graduação: Bronze

Estreante no WEC
1 prova
Em 2017: vice-campeão do European Le Mans Series (LMP3)

Romano Ricci estreia no Mundial de Endurance credenciado pelo vice-campeonato de pilotos na classe LMP3, conquistado junto a Antoine Jung e Alexandre Cougnaud, com quatro pódios em seis etapas. Ele regressou às pistas após 12 anos de afastamento, tendo conquistado junto ao pai Jean-Louis Ricci e a Thierry Perrier, o 4º lugar nas 24h de Le Mans na classe LMGT2, quando tinha apenas 22 anos. Retomou a carreira muito tempo depois no certame Mitjet 2L, participando também do Road To Le Mans e da Michelin Le Mans Cup.
 

THOMAS DAGONEAU

14 de março de 1984 (34 anos), Le Mans, França
Graduação: Bronze

Estreante no WEC
Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado: 32º lugar em 2013

Vice-campeão da LMPC no European Le Mans Series em 2012, quando a categoria disputou sua última temporada, o francês Thomas Dagoneau faz sua estreia como piloto do WEC nas 24h de Le Mans. O carro ele já conhecia do Test Day em Paul Ricard, antes de se juntar aos novos companheiros de escuderia. Aos 34 anos, o piloto nascido em Le Mans já tem uma participação em Sarthe no currículo, chegando num modesto 32º lugar na edição de 2013 com um protótipo LMP2 dividido com Matt Downs e Rodin Younessi na ocasião.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 


As estrelas únicas das 24h de Le Mans

Além dos competidores regulares da temporada e daqueles que acrescentam mais carros à garagem, o Mundial de Endurance também atrai equipes e pilotos que desejam brilhar apenas nas 24 Horas de Le Mans, a prova mais importante do endurance mundial. Eis os times para corrida em Sarthe.
 

.
.

UNITED AUTOSPORTS

Sede: Garforth, Inglaterra
Carro: Ligier JS P217
Motor: Gibson GK428 4,2 litros V8
Em 2017: Vice-campeã da LMP2 e campeã da LMP3 (ELMS)

Comandada por Richard Dean e Zak Brown (ele mesmo, o CEO da McLaren), a United Autosports é uma organização anglo-britânica que mostrou muito crescimento no Endurance internacional nos últimos anos. 

Os bons resultados no ano passado mostram isso. Em sua estreia nas 24h de Le Mans, alcançaram um ótimo resultado. Talvez o modelo Ligier JS P217 usado pelo time seja um dos pontos fracos, embora tenham tido sólidas performances nas suas aparições nos EUA neste ano, nas 24h de Daytona e 12h de Sebring. 

Porém, com pilotos experientes feito Filipe Albuquerque, podem ter esperanças. A estreia de Paul Di Resta e Juan Pablo Montoya na prova merece muita atenção – em especial a do colombiano, vencedor do GP de Mônaco de Fórmula 1 e das 500 Milhas de Indianápolis.

Pilotos do carro #22
 

FILIPE ALBUQUERQUE

13 de junho de 1985 (33 anos), Coimbra, Portugal
Graduação: Platina

Participações nas 24h de Le Mans: 4
Melhor resultado: 5º lugar em 2017

O português Filipe Albuquerque é hoje um dos ídolos do “desporto motorizado” em seu país. Natural de Coimbra, o piloto que está também na IMSA dividindo um Cadillac DPi com o compatriota João Barbosa, defende a United Autosports há duas temporadas no ELMS, tendo brigado pelo título de pilotos no ano passado. Em Le Mans, fez quatro provas e o 5º posto é seu melhor resultado até hoje.
 

PHIL HANSON

5 de julho de 1999 (18 anos), Berkshire, Inglaterra
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado: 11º lugar em 2017

Com apenas 18 anos de idade, o britânico Phil Hanson foi um dos mais jovens pilotos de sempre a conduzir um carro de competição em Sarthe. E não comprometeu em sua estreia, já que terminou num mais do que razoável 11º lugar ano passado, defendendo a Tockwith Motorsports. Certamente, com mais experiência e ao lado de pilotos de maior calibre, deve aprender muito mais em sua segunda aparição na prova francesa.
 

PAUL DI RESTA

16 de abril de 1986 (32 anos), Uphall, Escócia
Graduação: Platina

Participações nas 24h de Le Mans: estreante

Primo de Dario e Marino Franchitti, Paul Di Resta teve como pontos altos na carreira, iniciada em 2003 na Fórmula Renault britânica, títulos do Europeu e do Masters de Fórmula 3 em 2006 e do DTM em 2010, defendendo a Mercedes. Por influência da montadora alemã, chegou à Fórmula 1 via Force India, disputando 58 GPs com um 12º posto no Mundial de Pilotos como melhor resultado. Voltou ao DTM, fez uma aparição-relâmpago no GP da Hungria, como substituto de Felipe Massa e nesta temporada estreia em Le Mans, após participar das 24h de Daytona e 12h de Sebring pela United Autosports.

Pilotos do carro #32
 

HUGO DE SADELEER

16 de julho de 1997 (20 anos), Lausanne, Suíça
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado: 5º lugar em 2017

Hugo de Sadeleer fez ano passado sua primeira temporada de Endurance após vários anos como piloto de monoposto na Fórmula Renault. Colaborou com o vice-campeonato da equipe na LMP2 ano passado no ELMS com duas vitórias e três pódios, além de disputar as 24h de Le Mans com ótimo desempenho. Vai para sua segunda prova em Sarthe com a equipe anglo-britânica.
 

WILL OWEN

23 de março de 1995 (23 anos), Castle Rock, EUA
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado: 5º lugar em 2017

O estadunidense Will Owen veio de categorias menores (USF2000 e Pro Mazda Series, por exemplo), direto para as provas de longa duração, seguindo o exemplo do companheiro Hugo de Sadeleer. Um pouco mais experiente, é verdade, deixou tão boa impressão quanto o suíço, tendo feito inclusive provas na IMSA. Fez parte da tripulação que estreou com o time em Le Mans ano passado e agora vai ter ninguém menos que Juan Pablo Montoya como parceiro.
 

JUAN PABLO MONTOYA

20 de setembro de 1975 (42 anos), Bogotá, Colômbia
Graduação: Platina

Participações nas 24h de Le Mans: estreante

Literalmente, Juan Pablo Montoya é um estreante de enorme peso nesta edição das 24h de Le Mans. O colombiano, hoje um veterano das pistas, tem um talento inquestionável e um gênio igualmente difícil. Mas quem o vê guiar sabe que ele é um bota da melhor qualidade, com passagens por Fórmula 1, Fórmula Indy e Nascar, ganhando provas lendárias como o GP de Mônaco e as 500 Milhas de Indianápolis (duas vezes). Apesar de estrear em Le Mans aos 42 anos, “Montoyucho” tem no currículo grandes performances em provas longas como as 24h de Daytona. Seu tio, Diego, foi piloto e competiu em Sarthe – terminou inclusive entre os 10 primeiros na edição de 1982.

.
.

PANIS-BARTHEZ COMPETITION

Sede: Rouffiac-Tolosan, França
Carro: Ligier JS P217
Motor: Gibson GK428 4,2 litros V8
Em 2017: 7ª colocada na LMP2 (ELMS)

Em parceria com a Tech1 de Simon e Sarah Abadie, o antigo piloto de Fórmula 1 Olivier Panis e o carequinha Fabién Barthez, aquele mesmo que foi campeão mundial de futebol em 1998 e europeu em 2000 com a seleção francesa, comandam uma estrutura que já se tornou participante regular do ELMS e das 24h de Le Mans. Neste ano, vão de trinca nova, mas com o mesmo chassis do ano passado e as mesmas esperanças de conquistar um resultado decente.

Pilotos do carro #23
 

WILL STEVENS

28 de junho de 1991 (26 anos), Rochford, Inglaterra
Graduação: Platina

Participações nas 24h de Le Mans: 2
Melhor resultado: 6º lugar em 2016 

O britânico Will Stevens disputou 18 provas de Fórmula 1 nas temporadas 2014/15 defendendo Manor e Caterham. E não deixou muitas saudades. Sem espaço algum, migrou para as provas de longa duração, sabendo que poderia ter mais oportunidades. Fez algumas provas no WEC pelas equipes Manor e G-Drive Racing e ano passado esteve na tripulação da JMW Motorsport que faturou as 24h de Le Mans na classe LMGTE-AM. Vai para sua 3ª aparição em Sarthe, tendo a sexta posição na estreia como melhor resultado.
 

JULIEN CANAL

15 de julho de 1982 (35 anos), Le Mans, França
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 8
Melhor resultado: 11º lugar em 2015

“Local” de Le Mans, Julien Canal é um dos donos da franquia do McDonald’s que funciona dentro do circuito de Sarthe. Por isso, estampa o patrocínio da popular cadeia de fast-food onde quer que esteja. E dessa vez, ele defende a Panis-Barthez Competition, após uma aparição pela Larbre na abertura da Super Season do WEC, já que tinha o compromisso assumido com a escuderia no ELMS. 

O atual campeão mundial de pilotos de LMP2 (junto com Bruno Senna) vai para sua nona participação em Sarthe, com três vitórias em subclasses e quatro pódios, além de um 11º posto geral como melhor resultado, quando defendeu a G-Drive Racing.
 

TIMOTHÉ BURET

31 de maio de 1995 (23 anos), Montpellier, França
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 2
Melhor resultado: 12º lugar em 2016

Oriundo de séries menores de monoposto (VdeV Monoplace, Pro Mazda Championship e Toyota Racing Series), Timothé Buret estreou em provas de longa duração há dois anos, com um mais do que razoável 12º lugar em sua primeira aparição em Le Mans. O francês de 23 anos está na equipe desde o início das operações no Endurance e segue em progressivo aprendizado. Vamos ver do que será capaz neste ano.

.
.

ALGARVE PRO RACING

Sede: Albufeira, Portugal
Carro: Ligier JS P217
Motor: Gibson GK428 4,2 litros V8
Em 2017: 13ª colocada na LMP2 (ELMS)

Mesmo com a pior campanha entre todas as equipes LMP2 do ELMS, a Algarve Pro Racing teve direito ao convite automático para a disputa das 24h de Le Mans de 2018. Com sede na região portuguesa do Faro, a escuderia tem sangue inglês, já que é chefiada por Stewart e Samantha Cox. Dos 20 carros inscritos na categoria para a prova francesa, é um dos únicos com pilotos bronze – o outro é o da Larbre.

Pilotos do carro #25
 

MARK PATTERSON

16 de dezembro de 1951 (66 anos), Port Elizabeth, África do Sul (naturalizado estadunidense)
Graduação: Bronze

Participações nas 24h de Le Mans: 5
Melhor resultado: 12º lugar em 2013

Graduado em economia e MBA em Administração na Universidade de Nova York, o sul-africano Mark Patterson é gentleman driver assumido, pois fora das pistas é o Chairman do fundo de investimentos MatlinPatterson Global Advisors, movimentando milhares de dólares – que provavelmente sustentam a paixão do diletante de 66 anos (o mais velho dos 180 inscritos) pelo automobilismo. 

Nos EUA, correu por vários anos junto ao brasileiro Oswaldo Negri, na hoje defunta Rolex Grand-Am Series. Neste ano, disputa o ELMS pela Algarve Pro Racing, equipe pela qual participará pela sexta vez das 24h de Le Mans – quarta com protótipos LMP2. Seu melhor resultado foi na estreia: 12º colocado em 2013, sexto na categoria.
 

ATE DIRK DE JONG

23 de julho de 1967 (50 anos), Manila, Filipinas (naturalizado holandês)
Graduação: Bronze

Participações nas 24h de Le Mans: estreante

Filipino de nascimento e naturalizado holandês, o novato em Le Mans Ate De Jong é mais um dos diletantes que realiza o sonho de participar da prova longa mais importante do mundo automobilístico. Em seu modesto currículo, consta o vice-campeonato na classe LMP3 entre os pilotos do Asian Le Mans Series na temporada 2016/17. Passou aos protótipos LMP2 e disputou a série asiática no último campeonato, concluindo em 7º lugar e agora está no ELMS. 
 

TACKSUNG KIM

2 de maio de 1977 (41 anos), Coreia do Sul
Graduação: Bronze

Participações nas 24h de Le Mans: estreante

Sobre esse piloto sul-coreano de 41 anos, que a exemplo de Ate De Jong faz sua estreia nas 24h de Le Mans, pouco se sabe, exceto que fez parte do programa Ferrari Corse Clienti na Ásia, disputando provas do Ferrari Challenge Asia Pacific, além de corridas de categorias menos importantes como o 24hSeries, o Road To Le Mans e o Asian Le Mans Series, do qual é um participante irregular. Defendeu a Algarve Pro Racing na temporada 2017/18 e terminou a classificação de pilotos em 5º lugar, além de integrar o programa da equipe no ELMS.

.
.

SMP RACING

Sede: Le Luc, França e Moscou, Rússia
Carro: Dallara P217
Motor: Gibson GK428 4,2 litros V8
Em 2017: 4ª colocada no ELMS

A exemplo da DragonSpeed, a SMP Racing é outra escuderia que aposta num programa de LMP2 neste ano. O time russo, que tem assessoria da ART Grand Prix, trabalha no ELMS com o protótipo Dallara P217, com o qual acredita poder repetir os bons resultados na segunda metade do último ano. Mas até o momento os resultados vêm sendo abaixo do esperado. Para Le Mans, não poderão contar com Egor Orduzhev e Matevos Isaakyan, que têm disputado o Europeu em paralelo com o WEC.

Pilotos do carro #35
 

VICTOR SHAYTAR

13 de fevereiro de 1983 (35 anos), Moscou, Rússia
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 4
Melhor resultado: 7º lugar em 2016

Vencedor das 24h de Le Mans na subclasse LMGTE-AM em 2015 – e campeão mundial de Endurance no mesmo ano – o russo Viktor Shaytar vai para a sua quinta disputa nas 24h de Le Mans, a terceira dele com protótipos da classe LMP2. No ano retrasado, foi de novo ao pódio como terceiro da categoria e sétimo na geral.
 

HARRISON NEWEY

25 de julho de 1998 (19 anos), Oxford, Inglaterra
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: estreante

O sobrenome Newey chega pela segunda vez a Sarthe: onze anos depois do pai Adrian, o mago do design de carros de Fórmula 1, Harrison Newey faz seu debute na clássica prova francesa, via SMP Racing. O garoto de apenas 19 anos está no ELMS pela equipe APR-Rebellion, mas acabou convidado pelo time russo para disputar as 24 Horas neste ano. Após disputar a temporada europeia da Fórmula 3, ajudou a Jackie Chan DC Racing a conquistar uma das vagas diretas faturando o caneco do Asian Le Mans Series.
 

NORMAN NATO

8 de julho de 1992 (25 anos), Cannes, França
Graduação: Ouro

Participações nas 24h de Le Mans: estreante

Norman Nato nasceu na cidade da Palma de Ouro (prêmio ganho em 1962 pelo filme brasileiro “O Pagador de Promessas”) e do Midem, evento da indústria fonográfica que acabou levando artistas como Os Mutantes e Elis Regina a turnês internacionais. O piloto de 25 anos vem da GP2 Series e da Fórmula 2, na qual terminou o campeonato do ano passado em nono lugar. Disputa o ELMS pela Racing Engineering, mas como a equipe espanhola não foi uma das pré-selecionadas para Sarthe, acabou se arrumando para estrear em Le Mans pela SMP Racing.

.
.

GRAFF RACING

Sede: Morangis, França
Carro: Oreca 07
Motor: Gibson GK428 4,2 litros V8
Em 2017: 3ª colocada no ELMS (LMP2)

A tradicional organização francesa fundada por Jean-Philippe Grand ficou ausente das 24h de Le Mans por décadas, voltando ano passado sob o comando de Pascal Rauturier. Com os bons desempenhos na última temporada do ELMS e o beneplácito do ACO, conseguiram duas vagas para Sarthe. Um dos carros virá inscrito nas cores da SO24! (Societé Objectif 24 Heures du Mans) e o outro, pela G-Drive Racing.

 

 

Pilotos do carro #39
 

TRISTAN GOMMENDY

4 de janeiro de 1979 (39 anos), Le Chesnay, França
Graduação: Platina

Participações nas 24h de Le Mans: 8
Melhor resultado: 3º lugar em 2017

Experiente, o francês Tristan Gommendy junta-se à Graff para disputar sua nona 24 Horas de Le Mans na carreira. O melhor resultado em oito participações anteriores veio no ano passado – pódio na geral e 2º na LMP2 – insuficiente, porém, para mantê-lo na Jackie Chan DC Racing. Desde o início da temporada 2018, defende o time de Morangis no ELMS.
 

JONATHAN HIRSCHI

2 de fevereiro de 1986 (32 anos), Saint-Imier, Suíça
Graduação: Ouro

Participações nas 24h de Le Mans: 5
Melhor resultado: 7º lugar em 2017

Versátil, pois anda tanto no asfalto quanto em provas de Rally, o suíço Jonathan Hirschi estará em sua sexta disputa nas 24h de Le Mans. O piloto de 32 anos não teve sequência no WEC pela equipe Manor, buscando abrigo na Graff para disputar o ELMS e a clássica prova de Sarthe, na qual obteve como melhor resultado geral o 7º posto, no ano passado.
 

VINCENT CAPILLAIRE

4 de fevereiro de 1976 (42 anos), Le Mans, França
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 4
Melhor resultado: 8º lugar em 2014

Vincent Capillaire ficará para todo o sempre conhecido como o piloto que deu um nó na cabeça de Kamui Kobayashi ano passado – já que o piloto japonês o confundiu com um fiscal de pista -  e acabou provocando o abandono de um dos Toyota, quando a marca era líder absoluta da corrida. Os resultados do francês de 42 anos, que é lá mesmo de Le Mans, são bastante modestos, com um razoável 8º lugar na prova de estreia. É através dele que chega o apoio da SO24!, para a Graff Racing.
 

Pilotos do carro #40
 

JAMES ALLEN

4 de julho de 1996 (21 anos), Austrália
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado: 6º lugar em 2017

O rápido australiano James Allen foi uma boa revelação do Endurance ano passado. Em seu ano de estreia com a Graff Racing, ajudou num ótimo 6º posto geral – quinto na LMP2 – além do terceiro posto do ELMS com duas vitórias nas corridas finais em Spa-Francorchamps e no Algarve, em Portimão. Deve novamente mostrar seus predicados neste ano, já que o chassi Oreca é o melhor dentre os LMP2.
 

JOSE GUTIÉRREZ

28 de maio de 1996 (22 anos), Monterrey, México
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado: 39º lugar em 2017

O mexicano Jose Gutiérrez estará em sua segunda participação nas 24h de Le Mans, novamente defendendo a G-Drive Racing (agora com o suporte da Graff). Ano passado, o carro da equipe teve inúmeros problemas e o piloto amargou um distante 39º posto na geral. Agora ele espera – sem dúvida – uma sorte ainda melhor em 2018.
 

ENZO GUIBBERT

16 de junho de 1995 (22 anos), Béziers, França
Graduação: Ouro

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado: 43º lugar em 2017

Kartista de bons resultados, antes de migrar primeiro para o Grã-Turismo e depois às provas de Endurance, o jovem Enzo Guibbert aspira a um resultado sem dúvida muito melhor do que o de sua estreia em Sarthe, ano passado. Ele e seus companheiros em 2017 tiveram uma prova repleta de percalços e acabaram por amargar o 43º lugar entre os 60 carros que largaram – sendo que 49 terminaram. Completou a temporada do ELMS em 7º lugar, com dois pódios e uma pole position. A disputa de mais uma 24h de Le Mans é o presente de aniversário do piloto, que completa 23 anos no sábado, dia da largada.

.
.

EURASIA MOTORSPORT

Sede: Manila, Filipinas
Carro: Ligier JS P217
Motor: Gibson GK428 4,2 litros V8
Em 2017: 5ª colocada no AsLMS (LMP2)

A organização asiática Eurasia Motorsport vai para mais uma disputa das 24h de Le Mans, já que as demais equipes que disputaram o AsLMS em 2017/18 não tiveram pretensão de se inscrever para a disputa francesa. Após a experiência do ano passado, com um carro 100% tripulado por diletantes, a estrutura chefiada por Mark Goddard oferece seus préstimos à Tracy W. Krohn, que viu sua Ferrari preterida na lista final de Sarthe. Terão que depender do que ocorrer na prova para alcançar um bom resultado.

 

Pilotos do carro #44

ANDREA BERTOLINI

1º de dezembro de 1973 (44 anos), Sassuolo, Itália
Graduação: Platina

Participações nas 24h de Le Mans: 6
Melhor resultado: 20º lugar em 2015 (vencedor na LMGTE-AM)

Campeão do FIA GT em 2010 e do WEC na classe LMGTE-AM em 2015, ano em que venceu em sua categoria nas 24h de Le Mans, Andrea Bertolini é um veterano de batalhas. Experiente em provas de Grã-Turismo, disputa as 24h de Le Mans – em sua sétima aparição no circuito francês – pela primeira vez com um protótipo LMP2. Como o mais talentoso piloto de sua tripulação, deve dar um rumo positivo à participação da Eurasia/Krohn Racing nesta prova.
 

NIC JÖNSSON

4 de agosto de 1967 (50 anos), Bankeryd, Suécia
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 12
Melhor resultado: 19º lugar em 2007

Em 12 anos anteriores de participação nas 24h de Le Mans, o sueco Nic Jönsson se destaca como o fiel escudeiro de Tracy W. Krohn, uma vez que participou de TODAS as provas em Sarthe ao lado do piloto estadunidense. Seja nas classes LMGT2, LMGTE-AM e LMP2, estão sempre juntos e voltam a dividir o cockpit em 2018, pela décima-terceira vez. Será a terceira prova de Jönsson com um protótipo em Le Mans – o piloto de 50 anos tem três pódios em subclasses e uma 19ª posição em 2007 como melhor desempenho.
 

TRACY W. KROHN

26 de agosto de 1954 (63 anos), Houston, EUA
Graduação: Bronze

Participações nas 24h de Le Mans: 12
Melhor resultado: 19º lugar em 2007

Listado na “Forbes” como um dos homens mais ricos dos EUA (atualmente, é o 278º do ranking), o empresário texano Tracy W. Krohn começou sua fortuna com um investimento de US$ 12 mil em 1983, após se formar em engenharia e trabalhar como supervisor na poderosa Mobil. Montou uma offshore de exploração de petróleo e também é o dono e fundador da Krohn Aviation, especializada em voos particulares. 

Como diletante, disputou o WEC, mostrando enorme simpatia e muito bom humor quando esteve no Brasil nas 6h de São Paulo. Em 12 edições anteriores em Le Mans, foi ao pódio três vezes em subclasses, mas jamais teve bons resultados a bordo dos protótipos LMP2.

.
.

CETILAR VILLORBA CORSE

Sede: Carità di Villorba, Itália
Carro: Dallara P217
Motor: Gibson GK428 4,2 litros V8
Em 2017: 9ª colocada no ELMS (LMP2)

Única equipe italiana de protótipos nas 24h de Le Mans, a Cetilar Villorba Corse disputa neste ano as 24 Horas de Le Mans pela segunda vez. E com novidade: promoveu na última etapa do ELMS, em Monza, a estreia do brasileiro Felipe Nasr em substituição ao experiente italiano Andrea Belicchi, para conseguir um desempenho melhor. Não que a estreia tenha sido ruim, já que chegaram em 9º na geral, com o mais bem colocado dentre os protótipos fabricados pela Dallara. Mas as boas performances de Nasr nos EUA credenciam a equipe a ter um resultado mais à altura de suas pretensões.

Pilotos do carro #47
 

FELIPE NASR 

21 de agosto de 1992 (25 anos), Brasília, Brasil
Graduação: Platina

Participações nas 24h de Le Mans: estreante

Vice-líder do IMSA Weathertech SportsCar Championship nos EUA, com o mesmo número de pontos dos colegas de equipe João Barbosa e Filipe Albuquerque, além do parceiro Eric Curran, Felipe Nasr é o único brasileiro que estreia neste ano em Le Mans. O piloto de 25 anos chega credenciado pela vitória em Detroit e pelo bom trabalho que realizou na estreia pela nova equipe, em Monza. Nasr quer provar que poderia ter tido sequência na Fórmula 1, onde competiu por duas temporadas pela Sauber, marcando 29 pontos em 39 GPs disputados. Ou mostrar para os fãs brasileiros que existe vida além da categoria máxima...
 

GIORGIO SERNAGIOTTO

28 de julho de 1982 (35 anos), Asolo, Itália
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado: 9º lugar em 2017

Em sua primeira temporada a bordo dos protótipos LMP2, depois da passagem da Cetilar Villorba Corse para esta categoria, Giorgio Sernagiotto teve bom desempenho. Ajudou a equipe a conquistar o 5º lugar nas provas de Monza e do Algarve como melhor resultado no ano passado, além do top 10 em Le Mans. Vai para Sarthe pela segunda vez.
 

ROBERTO LACORTE

25 de junho de 1968 (49 anos), Pisa, Itália
Graduação: Bronze

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado: 9º lugar em 2017

Para um piloto de graduação bronze, até que Roberto Lacorte fez boas coisas ano passado com o carro da equipe chefiada por Raimondo Amadio – inclusive registrar o recorde histórico de velocidade de ponta em Le Mans com um protótipo LMP2, superando 340 km/h. O italiano de 49 anos vai para sua segunda participação em Le Mans, assim como a própria escuderia.

.
.

IDEC SPORT RACING

Sede: Fontenay Trésigny, França
Carro: Oreca 07
Motor: Gibson GK428 4,2 litros V8
Em 2017: 12ª colocada na LMP2 (ELMS)

O grupo IDEC, presidido por Patrice Lafargue, chega à disputa das 24h de Le Mans pela segunda vez. A equipe tem gente competente, boa estrutura e – finalmente – bons pilotos. A aposta em Paul-Loup Chatin e no mexicano Memo Rojas, campeão entre os pilotos do ELMS ano passado, pode se pagar. Na prova mais difícil do ano, a escuderia sediada em Fontenay Trésigny só quer fazer bonito. Ano passado, acabaram no top 10 da LMP2 e em 12º na geral.

 

Pilotos do carro #48

PAUL-LOUP CHATIN

19 de outubro de 1991 (26 anos), Dourdan, França
Graduação: Ouro

Participações nas 24h de Le Mans: 3
Melhor resultado: 7º lugar em 2014

Duas vezes campeão do ELMS nas classes LMPC em 2013 e da LMP2 em 2014, Paul-Loup Chatin faz neste ano sua quarta aparição nas 24h de Le Mans. Ano passado, defendia a equipe de Olivier Panis e Fabién Barthez, mas neste ano aceitou uma boa oferta da IDEC Sport Racing e mudou de escuderia. Jovem, rápido e talentoso, pode ser uma surpresa positiva na prova deste ano.
 

MEMO ROJAS JR.

18 de agosto de 1981 (36 anos), Cidade do México, México
Graduação: Ouro

Participações nas 24h de Le Mans: 2
Melhor resultado: 10º lugar em 2016

Quatro vezes campeão da extinta Rolex SportsCar Series e três vezes vencedor das 24h de Daytona, Memo Rojas é um dos mais bem-sucedidos pilotos mexicanos em provas de longa duração desde o mito Pedro Rodriguez. Ano passado, conquistou o título do ELMS junto a Léo Roussel, defendendo a G-Drive Racing. Para 2018, fechou com a IDEC Sport Racing para tentar bisar o título e disputar as 24h de Le Mans pela terceira vez – e pela terceira equipe diferente. Na estreia, conseguiu um top 10 pela Greaves.
 

PAUL LAFARGUE

8 de julho de 1988 (29 anos), Bourgogne, França
Graduação: Prata

Participações nas 24h de Le Mans: 1
Melhor resultado: 12º lugar em 2017

Filho do chefão Patrice, Paul Lafargue está no plantel de inscritos das 24h de Le Mans pela segunda vez na carreira. O piloto de 29 anos defende a equipe paterna desde 2016, passando pelo VdeV Endurance Challenge, 24hSeries e ELMS, sendo o único remanescente da estreia do time em Sarthe, no ano passado.