Nos últimos metros

Sam Hornish construiu uma carreira brilhante na Indy e foi também o único homem que conseguiu ultrapassar um adversário nos metros finais para vencer as 500 Milhas de Indianápolis em 2006

Evelyn Guimarães, de Indianápolis

A corrida das 500 Milhas de Indianápolis é bem particular porque não segue nenhum roteiro e também passa longe de confirmar previsões. Ao longo de 99 edições, a mais antiga corrida em ovais já reservou todo o tipo de surpresa: novatos vencendo, veteranos ganhando pela primeira vez, histórias de superação e triunfos inacreditáveis. Mas nunca na história do Brickyard um piloto saiu vitorioso ao ultrapassar e tomar a ponta da prova a pouquíssimos metros da linha de chegada. 

E o dono da façanha foi o piloto norte-americano Sam Hornish em 2006, na corrida que marcou a edição 90 da Indy 500. E a diferença na bandeirada foi de apenas 0s063. E a pobre alma que viu a vitória escapar a 137 m da quadriculada foi Marco Andretti, que fazia sua primeira temporada na categoria norte-americana que já havia consagrado seu pai e seu avô. 

A corrida, na verdade, foi dominada por Dan Wheldon, que liderou 148 voltas das 200, mas acabou abandonando a briga pela ponta depois de um furo de pneu na parte final da prova. O inglês, que morreu em 2011 em um acidente em Las Vegas, chegou ainda em quarto. A corrida também foi uma das mais quentes da história, com 32ºC de temperatura ambiente.

Quer ler esta matéria na íntegra?