Siga-nos

Lado a Lado

Cadê a Mercedes verde? Cadê a Red Bull B?

Depois de quatro corridas, Aston Martin e AlphaTauri estão entre as decepções da temporada. Vencedoras no ano passado, elas ocupam respectivamente a sétima e a sexta colocação no Mundial de Construtores

Lance Stroll, Aston Martin, GP da Espanha 2021,
(Foto: Reprodução/Instagram/@AstonMartinF1)

Mercedes e Red Bull, as originais, brigam corrida a corrida pelo título da temporada 2021 de Fórmula 1. Um pouco mais atrás, as genéricas ‘Mercedes verde’ e Red Bull B se mostram como verdadeiras decepções da atual temporada. Depois de quatro corridas, Aston Martin e  AlphaTauri ocupam a sétima e a sexta colocação no Mundial de Construtores.

Vencedoras na atípica temporada passada, sufocada pelo início da pandemia do novo coronavírus, Aston Martin (5 pontos) e AlphaTauri (10) certamente têm motivos diferentes para agora figurarem no meio do grid, à frente das zeradas Alfa Romeo, Williams e Haas. A expectativa, apesar do começo ruim, é que ainda briguem com Alpine (15) e até mesmo Ferrari (60).

Os números de 2020 mostram que essa briga mais para cima na tabela de equipes seria possível e até esperada. Quando ainda era Racing Point e contava com a ‘Mercedes rosa’, o time baseado em Silverstone já tinha conseguido um quarto lugar com Lance Stroll, no GP da Hungria. Hoje, o melhor resultado do AMR21 não passa de um oitavo lugar, com o mesmo piloto canadense. Pior do que isso, o recém-chegado Sebastian Vettel ainda não pontuou mesmo jurando maior entendimento com o carro

Por receber motores alemães, a Racing Point se sentiu no direito de se inspirar nos vencedores carros de Lewis Hamilton e Valtteri Bottas. As soluções apresentadas para os seus carros, claro, deram certo e daí veio o irônico apelido. O caso foi levado à FIA (Federação Internacional de Automobilismo), mas a equipe mesmo assim terminou na quarta colocação geral. Sergio Pérez, um dos grandes responsáveis pelo sucesso, foi coroado com o lugar mais alto do pódio pela primeira vez na carreira, no GP de Sakhir.

“Os fins de semana são diferentes. Em um lugar apertado, talvez o carro se adapte melhor à pista e possa encontrar mais um ou dois décimos para tirar”, disse Vettel, já projetando o GP de Mônaco, que acontece no próximo fim de semana.

Do lado da AlphaTauri, que um ano antes ainda era Red Bull Toro Rosso, a coisa não foi muito diferente. A construção do carro não havia, ou pelo menos não aparentemente, se inspirado na prima rica. Mesmo assim, a velocidade de reta, justamente o que hoje lhe falta, chamou a atenção quando Pierre Gasly experimentou pela primeira vez a vitória na F1, no GP da Itália. Ao final da temporada, a escuderia terminou na sétima colocação geral.

AlphaTauri, GP da Espanha 2021,
AlphaTauri ainda parece longe de conseguir repetir vitória de 2020 (Foto: Reprodução/Instagram/@AlphaTauriF1)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Talvez por essa colocação geral seja possível pensar que a vitória de Gasly tenha sido um ponto completamente fora da curva. E, então por isso, a equipe não tenha tanto para onde crescer. Nesse ano, um sétimo lugar no GP da Emilia-Romanha foi a melhor colocação. O jovem Yuki Tsunoda já contribuiu com pontos, mas ainda se sente frustado com o desempenho até aqui. A impressão é que o AT02 está longe de repetir pelo menos um pódio este ano.

“Precisamos compreender por que demos um passo atrás se comparado com o começo do ano passado”, reconheceu Gasly, logo após o último GP da Espanha, em Barcelona. “Temos muito trabalho pela frente.” 

Diante da expectativa criada no ano passado, ainda é de se esperar que se não a ‘Mercedes verde’ e a Red Bull B venham para a briga, que pelo menos a Aston Martin e a Alpha Tauri façam um bom papel na F1 2021.

Leia mais:

+ As notas do GP da Espanha

+ Os favoritos nas 500 Milhas de Indianápolis 

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect