Siga-nos

Lado a Lado

As pré-temporadas de Mercedes e Red Bull

Os testes coletivos do Bahrein apontaram um cenário inesperado para a temporada da Fórmula 1: competição para a Mercedes

Max Verstappen foi o grande nome da pré-temporada (Foto: Red Bull Content Pool)

Como 2020 foi amplamente dominado pela Mercedes na Fórmula 1 e 2021 era tido como um ano praticamente sem mudanças, por conta da revolução que vem por aí em 2022 e, também, pela realidade financeira dificultada na pandemia, a expectativa para a temporada era evidente: novo samba da Mercedes. O que os testes coletivos de pré-temporada, realizados no Bahrein, no último fim de semana, mostraram foi outra coisa. Há competição.

Ao longo dos três dias de março em que as equipes puderam testar – na pré-temporada cada vez mais curta -, a Mercedes se viu numa situação incomum: cheia de problemas. Teve muito menos quilometragem que as rivais, menos velocidade mesmo quando tentou acelerar e problemas no carro e no acerto. Vida difícil de tal forma que ficou evidente que não se trata de esconder o jogo.

A beleza dos dez carros da Fórmula 1 na temporada 2021
As lições que deixou a pré-temporada da Fórmula 1 em Sakhir

Do outro lado, a Red Bull. Seu RB16B é, de fato, um carro atualizado e com muito menos mudanças drásticas que o W12 dos alemães. Na Red Bull, não houve problema de confiabilidade, o carro durou e se mostrou rápido. A velocidade que aparece, no fim das contas, é a da tabela de tempos, mas os rubro-taurinos foram ainda mais impressionantes em ritmo de corrida.

Com a capacidade de desenvolvimento brutal que possui, a Mercedes segue sendo favorita, claro, não pode ser descartada do baralho. A questão segura é a seguinte: pela primeira vez desde 2014, alguém deixou a pré-temporada de fato mais forte que a Mercedes. Resta saber no que vai dar.

Sergio Pérez é atração de 2021 (Foto: Red Bull Content Pool)

RED BULL

Melhor volta – Max Verstappen, 1min28s960
Diferença para Mercedes: -1s065
Pneus usados para melhor volta – C4 (macios)
Quantidade de voltas – 369 (7ª)
Voltas por piloto – 203 para Max Verstappen e 166 para Sergio Pérez
Quilometragem por piloto – 1.098 km para Max Verstappen e 898 km para Sergio Pérez
Problemas de confiabilidade – nenhum
Atuação das clientes – Apesar da Red Bull não ter se apresentado com quilometragem tão alta, a AlphaTauri, que usa mesmo motor e boa parte dos componentes da irmã maior, foi quem mais andou: deu 422 voltas. E também mostrou rendimento fortíssimo ao longo da pré-temporada.

Lewis Hamilton durante os testes do Bahrein (Foto: Mercedes)

MERCEDES

Melhor volta – Lewis Hamilton, 1min30s025
Diferença para a Red Bull: +1s065
Pneus usados para melhor volta – C5
Quantidade de voltas – 304 (10ª)
Voltas por piloto – 154 para Lewis Hamilton e 150 para Valtteri Bottas
Quilometragem por piloto – 833 km para Lewis Hamilton e 811 km para Valtteri Bottas
Problemas de confiabilidade – Problema de câmbio com Bottas e problemas de câmbio e motor na Aston Martin
Atuação das clientes – É um fator importante que as quatro equipes empurradas pelo motor Mercedes estiveram entre as cinco que menos somaram quilometragem nos testes. A Mercedes de fábrica foi quem menos andou, mas a Aston Martin foi quem teve mais problemas. É um fator importante, visto que tanto câmbio como o motor do time inglês são exatamente os mesmos dos alemães. Isso é um dado impossível de esconder.

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect