Siga-nos

Lado a Lado

Quem sai e quem chega (ou volta) na Fórmula 1 2022

A Fórmula 1 2022 vai contar com apenas um estreante e um piloto que retorna. Apenas duas novidades em um ano que marca a entrada de novo regulamento

Guanyu Zhou correu na F2 e vai para a Alfa Romeo em 2022 (Foto: Alpine)

Para a temporada 2022, a Fórmula 1 vai contar com mudanças no grid. Alguns pilotos estão de saída, como Antonio Giovinazzi e Kimi Räikkönen, mas existem também os que ocupam espaços deixados. Guanyu Zhou vai estrear pela Alfa Romeo, enquanto Alexander Albon retorna à categoria.

No Lado a Lado de hoje, o GRANDE PREMIUM analisa aqueles que saem e chegam ou voltam para a Fórmula 1 no próximo ano.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Adeus para Giovinazzi e Räikkönen

Antonio Giovinazzi chegou na Fórmula 1 2017, após o vice da GP2 no ano anterior. Pela Sauber fez suas duas primeiras corridas, substituindo Pascal Wehrlein, mas não encantou, com direito a uma bela pancada no GP da China.

Kimi Räikkönen, Antonio Giovinazzi, Alfa Romeo 2020,
Räikkönen e Giovinazzi deixaram a F1 em 2021 (Foto: Reprodução/Twitter/@alfaromeoracing)

Em 2019, voltou em definitivo pela Alfa Romeo. Em três temporadas completas, fez apenas 21 pontos. O melhor resultado na categoria foi o quinto lugar no GP do Brasil de 2019. Neste último ano, pontuou apenas em Mônaco e na Arábia Saudita, deixando o grid sem deixar muita saudade.

No próximo ano, o italiano vai correr na Fórmula E, pela equipe Dragon, ao lado do brasileiro Sergio Sette Câmara.

Kimi Räikkönen, por outro lado, deixa o grid depois uma longa e vitoriosa jornada. Desde 2001, quando estreou na Sauber, conquistou 21 vitórias e foi campeão mundial em 2007, quando andou pela Ferrari.

Também esteve com a McLaren, a Lotus e, por fim, a Alfa Romeo. Depois de vários anos andando nas primeiras posições do grid, virou mero coadjuvante desde 2019. Neste ano de 2021, fez apenas 10 pontos e ficou em 16º, deixando a carreira com uma bela história, mas sem conseguir o destaque de outros anos.

O retorno de Albon e a chegada de Zhou

Alexander Albon
Alexander Albon já passou pela F1, com Toro Rosso e Red Bull (Foto: Red Bull Content Pool)

Alexander Albon volta ao grid da Fórmula 1 depois de um ano ausente, correndo no DTM. Após um promissor início na categoria, correndo pela Toro Rosso, foi rapidamente alçado à equipe principal da companhia e ganhou um posto na Red Bull. Dali em diante, porém, a carreira mudou por inteiro.

Na Red Bull, Albon passou a pontuar com mais frequência e ficou em oitavo no campeonato. Começou 2020 em busca de melhores resultados, mas o azar bateu a sua porta em alguns momentos, enquanto em outros foi a falta de ritmo. Ainda conseguiu pódios na Toscana e no Bahrein, mas acabou substituído por Sergio Pérez no fim do campeonato, mas agora volta ao grid na Williams, longe do projeto que o alçou na carreira,

Guanyu Zhou é o único novato na Fórmula 1 em 2022. Depois de oscilar entre resultados nas categorias de acesso, chega para ser o primeiro chinês na história da categoria. Na F2, ficou em sétimo e sexto nos últimos dois anos.

Mas em 2021, entrou como favorito. Vitórias nas primeiras etapas o colocaram como postulante ao título, mas os bons resultados foram sumindo ao pouco. No fim, terminou em terceiro lugar.

Zhou chega à F1 com ajuda financeira de empresas chinesas e por isso garantiu a vaga na Alfa Romeo. Com apenas 22 anos, vai ter o experiente Valtteri Bottas como companheiro, mas carregando todos os olhares e uma intensa pressão no grid.

Resta saber, porém, como vai render no primeiro ano, agora sem ajuda da Alpine, que o construiu em sua academia nos últimos anos.

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect