Quem vai sobrar no que sobrar da Haas?

Kevin Magnussen e Romain Grosjean não fazem propriamente por merecer um lugar na equipe no próximo ano mas, se fosse preciso escolher apenas um, com quem você ficaria? Lado a lado traz elementos para a discussão sobre o futuro da equipe

André Avelar, São Paulo

Se coloque por alguns instantes na pele de um dos dirigentes da alta cúpula da Haas: Gene Haas, Guenther Steiner… Qualquer um. Vocês têm uma reunião importante para decidir os pilotos para a próxima temporada, afinal, o desempenho de Kevin Magnussen e Romain Grosjean na atual temporada de Fórmula 1 não os credencia por completo para o ano que vem mesmo com o carro sem a performance esperada. Em termos mais simplistas, descontados aportes financeiros e questões contratuais, com quem você fica para 2020?

O GRANDE PREMIUM não tem aqui a pretensão de sugerir nada para a equipe norte-americana, mas aproveita o espaço para trazer números na comparação deste Lado a Lado. Apesar da melhor pontuação do time nas 11 corridas da temporada (Grosjean foi o sétimo, seguido por Magnussen depois da desclassificação dos pilotos da Alfa Romeo) no último GP da Alemanha, o francês e o dinamarquês de novo tocaram roda com roda na pista.

KEVIN MAGNUSSEN

 

Idade: 26 anos

Na F1 desde: 2014

Corridas: 93

Pódios: 1

Classificação: 13º (18 pontos)

ROMAIN GROSJEAN

 

Idade: 33 anos

Na F1 desde: 2009

Corridas: 156

Pódios: 10 Classificação: 17º (8 pontos)

Os pilotos se encontraram pela segunda vez seguida. Anteriormente, no GP da Inglaterra, os dois carros tiveram de abandonar, ainda no início da corrida, por danos após a colisão. Agora, o toque não custou tão caro assim em termos de corrida, mas terminou de acabar com o clima na equipe. Mais do que isso, Steiner voltou a prometer mudanças se algo de errado voltar a acontecer no GP da Hungria, já neste final de semana.

“Estou perplexo. Fiquei surpreso por tudo que todos falaram depois do que aconteceu em Silverstone e eles fizeram isso de novo”, declarou Guenther, que também disse que não falou com os pilotos depois da corrida. “Vou falar com os pilotos antes de Budapeste e encontrar uma linha clara sobre o que fazer e o que não fazer. Se eles não entenderem o que isso significa, preciso dizer a eles, evento por evento e volta a volta, o que fazer, e acho que isso vai acontece.”

Romain Grosjean parece ser o mais cotado para deixar Haas antes da temporada 2020 da Fórmula 1
Divulgação/Haas

A tabela de Pilotos diz alguma coisa, mas pode não ser exatamente precisa. O dinamarquês é o 13º, com só 18 pontos conquistados; enquanto o francês é o 17º, tendo apenas oito pontos somados. No resultado puramente de corrida, simplesmente de quem chegou na frente, descontado até o resultado dos abandonos na Inglaterra, os dois estão empatados (5 a 5). Em classificação, Magnussen chegou uma vez a mais na frente de Grosjean (6 a 5).

Ao olhar para alternativas dentro da sua própria equipe, você diretor da Haas encontrará Pietro Fittipaldi. Pelas vias normais, o piloto brasileiro ainda precisa conquistar os pontos necessários para conseguir a superlicença e correr livremente. Ele busca estes pontos no DTM e também nos testes de F1. Com ou sem o Pietro, pelo menos uma vaga na equipe deve ser aberta.