Siga-nos

Ranking GP

As notas do GP dos EUA de 2018

O GP dos EUA foi uma das melhores corridas da temporada 2018. Sem definir ainda o campeão, o Circuito das Américas viu belas atuações e grandes brigas espalhadas pelo grid

Após uma sequência de corridas bem ruins, o GP dos EUA foi entretenimento puro. Com direito até a uma briga pelas três primeiras colocações que durou até a última volta, a prova teve grandes atuações e boas disputas, o que se refletiu nas notas do Ranking GP.

As notas mais altas da corrida ficaram, de longe, com os improváveis dois primeiros colocados: Kimi Räikkönen e Max Verstappen. Lewis Hamilton, mesmo sem garantir o penta, e Nico Hülkenberg também foram bem.

Por outro lado, cinco pilotos seriam reprovados no boletim escolar. Romain Grosjean e as duas Williams voltaram a ter desempenhos ruins, enquanto Valtteri Bottas e Sebastian Vettel decepcionaram muito.

As notas do Ranking GP são calculadas através de avaliações de Gabriel Curty, Pedro Henrique Marum e Vitor Fazio, do GRANDE PREMIUM.

O pódio do GP dos EUA (F1 2018; GP DOS EUA; AUSTIN; PÓDIO; KIMI RÄIKKÖNEN; LEWIS HAMILTON; MAX VERSTAPPEN; BETO ISSA)

1º) Kimi Räikkönen – 9.5 – Acabou o jejum de vitórias de Räikkönen na F1. Após mais de cinco anos, o finlandês teve uma tremenda atuação em Austin para triunfar. Räikkönen começou já classificando perto de Hamilton, superou o rival na largada e fez uma corrida muito combativa, superando a estratégia ousada de duas paradas de Lewis e segurando ataques de Verstappen no fim.

2º) Max Verstappen – 9.5 – Sair de 18º para o segundo lugar com um carro que não é lá tudo isso é uma tarefa para os grandes e Verstappen, definitivamente, está entre eles. O holandês teve mais uma atuação fantástica e que foi completada por uma linda manobra de defesa contra Hamilton. Verstappen já é um dos destaques de 2018.

3º) Lewis Hamilton – 7.5 – Hamilton não ficou nem perto de ter o brilho dos dois primeiros, mas não dá para dizer que teve um dia ou final de semana ruim. O inglês fez a pole e, em condições normais, dificilmente deixaria de fechar o título já em Austin.

Sebastian Vettel foi mal, mas ainda tem a chance de um milgare (F1 2018; GP DOS EUA; AUSTIN; SEBASTIAN VETTEL; FERRARI; BETO ISSA)

4º) Sebastian Vettel – 4.0 – Bom, é repetitivo, sabemos, mas Vettel errou de novo. O alemão nem tem dado mais tempo para empolgação, tem errado e errado de cara. Nos EUA, foi logo no início da corrida, tentou passar Ricciardo onde não dava, tocou no australiano e rodou. Aí, aquilo de sempre, corrida de recuperação, boa ultrapassagem em Bottas e quarto lugar. Quase entregou suas últimas chances de título.

5º) Valtteri Bottas – 4.0 – Que coisa horrorosa o desempenho de Bottas nos EUA. Muito atrás de Hamilton na classificação, não conseguiu acompanhar nenhum dos ponteiros em condições normais na corrida e, para piorar, ainda tomou a ultrapssagem de Vettel que sacramentou a continuidade do campeonato para o México.

6º) Nico Hülkenberg – 7.5 – Hülk tratou de afastar a má fase em grande estilo e voltou a vencer a corrida da F1 B. O alemão surpreendeu na classificação ao colocar uma capenga Renault em sétimo, mas teve ritmo de corrida para conseguir ficar, sem sustos, em sexto. Fez sua parte e se reestabeleceu como sétimo colocado na classificação da temporada.

7º) Carlos Sainz Jr. – 7.0 – Sainz ficou atrás de Hülk no grid, mas contou com uma bela largada para encostar no companheiro e ali ficar a corrida toda. O espanhol melhorou nas últimas corridas, diminuiu bem a distância para o alemão.

8º) Sergio Pérez – 6.0 – O mexicano fez uma corrida bem da mediana, mas herdou duas posições com Ocon e Magnussen punidos e ainda levou quatro pontos para casa. É bastante para alguém que classificou mal e errou ao ficar muito tempo na pista no primeiro stint.

9º) Brendon Hartley – 6.0 – É bem raro ver Hartley pontuando, mas tem muita coisa que explica esses dois tentos na conta dele. Primeiro que o neozelandês escapou dos vários incidentes da largada, depois que conseguiu levar a melhor na disputa com Ericsson, Vandoorne e Gasly – que erraram na estratégia – e, assim, com punições a Magnussen e Ocon, acabou chegando em nono.

10º) Marcus Ericsson – 6.0 – Não ter se envolvido em confusões no início e ter tido uma corrida segura foi o grande trunfo também de Ericsson, que acabou herdando as mesmas duas posições de Hartley e levando um pontinho para casa.

Marcus Ericsson e Pierre Gasly (F1 2018; GP DOS EUA; AUSTIN; MARCUS ERICSSON; SAUBER; PIERRE GASLY; TORO ROSSO; BETO ISSA)

11º) Stoffel Vandoorne – 5.0 – Com o festival de punições, quase que Vandoorne ainda pontuou. Dá para acreditar? Pois é, acho que isso resume o ano ruim do belga. Em Austin, foi mediano, até largou direitinho depois de sair de 17º, mas faltou ritmo e até agressividade para superar Ericsson.

12º) Pierre Gasly – 5.0 – Gasly tinha ótimas chances de largar em sétimo se não tomasse a punição por troca de motor. O francês, no entanto, teve de sair do fundo do grid e aí foi envolvido nos toques da primeira volta. Optou também pela mesma estratégia de Hamilton e isso não se mostrou o ideal. Se Hartley foi nono, poderia ao menos ter ficado com dois pontinhos.

13º) Sergey Sirotkin – 4.5 – Sirotkin sofreu bastante com uma Williams que voltou a ter um desempenho péssimo, mas poderia ter ficado mais longe da encrenca. Parece cada vez mais longe da F1 em 2019.

14º) Lance Stroll – 3.5 – Stroll está bastante empenhado em escrever seu nome na história como o grande carrasco dos últimos dias de Alonso na F1. Mais uma pancada no espanhol e ali acabou sua corrida com drive-trough e danos no assoalho do carro.

Kevin Magnussen foi excluído do GP dos EUA (F1 2018; GP DOS EUA; AUSTIN; KEVIN MAGNUSSEN; HAAS; BETO ISSA)

NC – Charles Leclerc – 5.0 – Olha, tudo bem que o lance decisivo que tirou Leclerc da corrida foi a batida de Grosjean e ali ele não teve culpa, mas tudo começou porque Leclerc bateu em Ocon e, nessa, sim, poderia ter feito coisa melhor. No mais, outra classificação bem eficiente.

NC – Daniel Ricciardo – 6.5 – Dá para entender bem os motivos para Ricciardo ter dado um murro nos boxes da Red Bull, né? Que fase horrorosa, que zica que não sai de jeito nenhum. Mais um problema mecânico e, nesse caso, uma chance altíssima de pódio que foi embora.

NC – Romain Grosjean – 4.5 – Estamos com a FIA em relação ao incidente de Grosjean e Leclerc. Tudo bem que o franco-suíço foi culpado, mas ele bem que tentou evitar aquilo e Leclerc estava em uma área péssima ali para evitar contato. Uma pena, Grosjean fez mais uma ótima classificação e tinha tudo para ficar bem na frente de Magnussen – que acabou excluído ainda.

NC – Fernando Alonso – 5.0 – O que podemos dizer de Alonso no Texas? Classificou onde dava, bem mais rápido que Vandoorne, foi batido na primeira volta por Stroll e meio que é só isso. Vai se aproximando do fim da carreira na F1 de forma melancólica.

EXC – Esteban Ocon – 6.5 – O francês fez uma boa classificação, mas não mandou bem na largada e isso o tirou da briga com as Renault. Apesar desse problema, fazia uma corrida segura e impediu que Magnussen o arrancasse o oitavo lugar. Bom, nada disso valeu, Ocon teve problema com o consumo de combustível na primeira volta – isso mesmo – e foi desclassificado.

EXC – Kevin Magnussen – 6.5 – O dinamarquês fez uma péssima classificação, mas, como de costume, cresceu na corrida também com boa estratégia. Kevin brigou até o fim com Ocon por um duelo que, no fim, valeria apenas para ver quem ficaria acima na tabela dos excluídos da prova. Também problema no consumo de combustível, mas, no caso do dinamarquês, em relação à prova toda.

GP dos EUA – 9.0

O GP dos EUA acabou com uma grande sequência de corridas modorrentas e, por pouco, não chegou ao nível espetacular do GP do Azerbaijão. Grande corrida, ótimas brigas, três equipes em níveis parecidos na ponta e um título que ainda não foi fechado. A melhor prova já vista em Austin.

Melhor GP: 9.5 (Azerbaijão)

Pior GP: 3.0 (Canadá, Bélgica e Singapura)

Média: 6.3

1º) Lewis Hamilton – 8.1
2º) Sebastian Vettel – 6.9
3º) Kimi Räikkönen – 6.8
4º) Valtteri Bottas – 6.6
4º) Max Verstappen – 6.6
6º) Daniel Ricciardo – 6.4
7º) Fernando Alonso – 6.3
7º) Esteban Ocon – 6.3
7º) Charles Leclerc – 6.3
10º) Nico Hülkenberg – 6.2
11º) Pierre Gasly – 6.1
12º) Kevin Magnussen – 6.0
13º) Sergio Pérez – 5.9
14º) Romain Grosjean – 5.8
14º) Carlos Sainz Jr. – 5.8
16º) Marcus Ericsson – 5.4
17º) Stoffel Vandoorne – 5.0
18º) Brendon Hartley – 4.6
19º) Lance Stroll – 4.4
20º) Sergey Sirotkin – 4.3
(Reprodução/Twitter/@F1)

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect