Siga-nos

Ranking GP

As notas do GP de São Paulo 2021

Lewis Hamilton venceu numa recuperação de tal magnitude que tornou o GP de São Paulo de 2021 um clássico instantâneo em Interlagos

Lewis Hamilton e a bandeira do Brasil (Foto: Mercedes)
F1: Hamilton CONQUISTA Brasil + Retratação | Paddock GP #268

O GP de São Paulo de 2021, primeira corrida da Fórmula 1 em Interlagos que leva esse nome, vai ser lembrado por bastante tempo por ter se tornado imediatamente um dos fins de semana mais impressionantes da carreira de Lewis Hamilton. As enormes recuperações no sábado e no domingo, com desclassificação e punição, para vencer com 10s de frente construíram um dos grandes momentos da carreira mais vitoriosa da F1.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Do outro lado, Yuki Tsunoda, Lance Stroll e Mick Schumacher se envolveram em acidentes e receberam as menores notas do fim de semana. Na contagem geral, a corrida brasileira pula direto para a lista das melhores do ano.

As notas do Ranking GP são distribuídas por Gabriel Curty, Gabriel Carvalho e Pedro Henrique Marum.

Max Verstappen, Lewis Hamilton, GP de São Paulo 2021,
Verstappen e Hamilton lutaram pela vitória (Foto: Reprodução/Twitter/@F1)

1º – Lewis Hamilton – 10.0 – Fico imaginando o que faltaria para uma corrida ser melhor do que a de Hamilton. Ou melhor, o fim de semana todo, né? Pole com quase 0s5 de vantagem, desclassificação. Larga de último na sprint race, chega em quinto. Punido por troca de componente do motor, sai de décimo e vence de forma categoria. 24 carros ultrapassados em 95 voltas, loucura total.

2º – Max Verstappen – 9.0 – Brigou muito, mas não foi capaz de segurar um combo perfeito em Interlagos 2021: Hamilton e Mercedes. Com um carro que claramente esteve abaixo da rival no fim de semana, Max só deve ser cobrado por ter perdido a ponta na sprint race logo na largada, mas, de resto, fez o que deu, foi brioso.

3º – Valtteri Bottas – 7.0 – Ganha uns pontinhos porque foi brilhante na sprint race e poderia ter complicado a vida de Verstappen. Só que a corrida foi bem mais ou menos. Perdeu a ponta na largada e só ficou na frente de Pérez, mesmo com um carro melhor, por causa de um safety-car virtual. Previsivelmente imprevisível, o Val.

Lewis Hamilton venceu o GP de São Paulo (Foto: Mercedes)

4º – Sergio Pérez – 6.5 – Discretíssimo no fim de semana, se destacou quando brigou bravamente para segurar Hamilton e até um ‘X’ chegou a aplicar no heptacampeão. De resto, sofreu com uma Red Bull abaixo da média do ano e foi mal também na sprint race. Atuação regular, no geral.

5º – Charles Leclerc – 7.5 – Não foi um fim de semana tranquilo para Charles, mas o resultado veio de novo. Com quatro top-5 consecutivos, o monegasco subiu de produção e, nas últimas duas etapas, de forma inesperada: pior que Sainz em classificação, melhor nas largadas. Inverteu legal o cenário ali.

6º – Carlos Sainz – 7.0 – Tem melhorado muito nas classificações e manteve o ótimo ritmo de corrida, mas falhou nas últimas duas largadas. Quer dizer, nas duas últimas largadas em corridas, porque a da sprint race foi fabulosa. Só que essas pequenas falhas custaram lugar para Leclerc no México e no Brasil, comprometendo o espanhol no confronto direto da Ferrari.

7º – Pierre Gasly – 7.0 – Talvez um dos desempenhos subestimados de Gasly no ano. A AlphaTauri não estava legal em Interlagos e, mesmo assim, o francês bateu as McLaren e as Alpine. Ficou atrás da Ferrari, vacilou na largada da sprint race, mas a verdade é que, para o ritmo que tinha, sétimo lugar está mais do que bom.

8º – Esteban Ocon – 7.5 – Uma corrida fundamental para resgatar a confiança de Ocon. Classificou muito perto de Alonso, fez boas largadas, foi muito firme nas disputas. Só vacilou um pouco ao não segurar Gasly mesmo com a ajuda do vácuo de Alonso, o que fez Pierre passar os dois da Alpine.

9º – Fernando Alonso – 7.0 – Fez um fim de semana forte também, mas o vacilo na largada da sprint race custou umas duas posições no fim do domingo. Teve ritmo forte, melhor até que o de Ocon, mas teve de devolver a posição ao parceiro no fim do GP de São Paulo.

10º – Lando Norris – 6.5 – Décimo lugar com a McLaren não é bom, óbvio, mas não dá para se jogar fora tendo caído para a última colocação no início da prova. Lando teve um incidente de corrida na largada com Sainz, mas foi um dos destaques da sprint race. A melhor corrida do inglês desde a Rússia.

Lando Norris e São Paulo acontecendo ao fundo (Foto: McLaren)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!
Confira as edições anteriores do Ranking GP

11º – Sebastian Vettel – 6.5 – Foi uma corrida valente do tetracampeão do mundo, mas sem pontos. Vettel fez boa largada, teve disputas interessantes e ficou fora do top-10 por culpa do carro mesmo.

12º – Kimi Räikkönen – 6.0 – Incrível como Kimi levou pancada nas duas corridas, inclusive de Giovinazzi. O finlandês atraiu choques, mas sem culpa. Largando de último, ainda chegou na frente do companheiro e perto dos pontos.

13º – George Russell – 5.5 – Com uma Williams incrivelmente ruim, ao menos superou Giovinazzi. Perde um pouquinho por ter classificado atrás de Latifi, algo inédito para Russell.

14º – Antonio Giovinazzi – 4.0 – Especialmente mal em Interlagos, bateu em Kimi, perdeu de Russell, fez meio que tudo errado no fim de semana. Só foi bem mesmo no Q1.

15º – Yuki Tsunoda – 1.5 – Tomou um tempo absurdo de Gasly de novo na classificação, mas isso foi o de menos. Deu uma traulitada em Stroll e ainda achou ruim a punição que tomou. Segue perdidinho.

Esteban Ocon, Daniel Ricciardo e Fernando Alonso (Foto: Alpine)

16º – Nicholas Latifi – 4.0 – Conseguiu bater Russell em classificação e segurou a posição na sprint race. Aí deu tudo errado de novo na corrida, foi presa fácil de quase todo mundo.
MAZ 3.5 – Uma das maiores notas de Mazepin na temporada. Continua sendo péssimo, mas só de ter chegado na frente de Schumacher já é alguma coisa, mesmo que o companheiro tenha batido o carro.

17º – Nikita Mazepin – 3.5 – Uma das maiores notas de Mazepin na temporada. Continua sendo péssimo, mas só de ter chegado na frente de Schumacher já é alguma coisa, mesmo que o companheiro tenha batido o carro.

18º – Mick Schumacher – 2.5 – Chegou atrás de Mazepin, não dá. E se envolveu em mais uma batida.

NC – Daniel Ricciardo – 4.0 – Abandonou por conta de problemas, mas o rendimento no fim de semana foi muito do mais ou menos. Nas largadas, no ritmo, em tudo. Teria tomado de Norris se o inglês não tivesse batido com Sainz.

NC – Lance Stroll – 3.0 – Tudo bem que foi prejudicado pela porrada de Tsunoda e que até teve boa recuperação, mas já classificou lá no fim do mundo de novo, fez também besteiras e, enfim, vive uma fase tenebrosa.

Lewis Hamilton foi o dono do fim de semana em Interlagos (Foto: Mercedes)

GP de São Paulo – 10 – Essas corridas com disputas entre os candidatos ao título são maravilhosas, mas o GP de São Paulo foi especial porque teve também a recuperação surreal de Hamilton, no sábado e no domingo. Edição histórica.

Melhor GP – GPs da Rússia e São Paulo – 10.0
Pior GP – GP da Estíria – 3.0
Média: 7.1

1º) Max Verstappen – 8.6
2º) Lewis Hamilton – 7.8
3º) Lando Norris – 7.6
4º) Carlos Sainz – 7.2
4º) Charles Leclerc – 7.2
6º) Pierre Gasly – 7.1
7º) Fernando Alonso – 6.6
8º) Sergio Pérez – 6.3
9º) Valtteri Bottas – 6.2
10º) Esteban Ocon – 5.9
10º) Daniel Ricciardo – 5.9
10º) George Russell – 5.9
13º) Kimi Räikkönen – 5.8
14º) Sebastian Vettel – 5.7
15º) Antonio Giovinazzi – 5.6
16º) Lance Stroll – 5.5
16º) Robert Kubica – 5.5
18º) Nicholas Latifi – 4.5
19º) Yuki Tsunoda – 4.4
20º) Mick Schumacher – 4.3
21º) Nikita Mazepin – 2.2

F1 EM SÃO PAULO: HAMILTON VENCE NA RAÇA, VERSTAPPEN 2° | Briefing

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect