As notas do GP da Espanha de 2019

Depois de anos de tédio, o GP da Espanha viu em sua possível última edição uma corrida tediosa novamente. Lewis Hamilton venceu após passar na largada e não ser mais incomodado para reassumir a liderança da Fórmula 1

Gabriel Curty, de São Paulo,
Pedro Henrique Marum, do Rio de Janeiro &
Vitor Fazio, de Berlim

O GP da Espanha não tem sido nem um pouco empolgante em suas últimas edições. Naquela que pode ter sido a última, Lewis Hamilton largou melhor que Valtteri Bottas e resolveu ali mesmo quem sairia com o triunfo. Max Verstappen fechou o pódio em mais uma exibição caótica da Ferrari em ritmo e em estratégia.

Em uma prova com pouquíssima coisa a ser destacada, quase nada de disputas e grandes manobras, naturalmente o top-3 ficou com as maiores notas. Destaque para Hamilton, novo líder do campeonato, e para Verstappen, que carrega a Red Bull no duelo com a Ferrari.

Por outro lado, Antonio Giovinazzi e Robert Kubica continuam afundados na nossa zona de rebaixamento e, na Espanha, receberam a improvável companhia de Lando Norris, que cometeu seu primeiro grande erro na F1 ao bater em Lance Stroll em disputa do meio do pelotão.

As notas do Ranking GP são calculadas através de avaliações de Gabriel Curty, Pedro Henrique Marum e Vitor Fazio, do GRANDE PREMIUM.

A festa da Mercedes no pódio de Barcelona
AFP

1º) Lewis Hamilton - 8.5 - O novo líder do campeonato foi atropelado pelo companheiro na classificação, mas tratou de deixar isso para trás logo na largada. E, na Espanha, quando se larga melhor, basicamente se ganha a corrida. Com Hamilton, mais garantido ainda.

2º) Valtteri Bottas - 8.0 - O finlandês teve a maior performance da carreira na classificação e isso não pode ser esquecido. 0s6 em cima de Hamilton é daqueles momentos para entrar para a história. No entanto, voltou a largar mal, perdeu lugar para o companheiro, mas, pelo menos, soube se segurar contra Vettel. Mais 18 pontos e ainda no jogo no duelo interno da Mercedes pelo título.

3º) Max Verstappen - 8.5 - O terceiro lugar em Barcelona e, principalmente, no campeonato é heroico. Max está, certamente, em seu auge até aqui, vem guiando o fino e tirando tudo e mais um pouco de uma Red Bull que não teria como brigar com a Ferrari em condições normais. Fez mais uma ótima prova aproveitando as chances na Catalunha.

Sebastian Vettel
AFP

4º) Sebastian Vettel - 7.0 - Uma vitória no duelo particular com Leclerc é algo que sempre cai bem para Vettel no processo de recuperação de confiança. Corrida ok do alemão, quase foi para segundo na largada.

5º) Charles Leclerc - 6.0 - Uma atuação bastante discreta de Leclerc em Barcelona. Não foi melhor que Vettel na maior parte do tempo, não travou grandes duelos, ainda teve uma estratégia estranha de botar os duros tão tarde, mas, enfim, uma corrida apagada para o monegasco que ainda precisou se defender de Gasly no fim.

6º) Pierre Gasly - 6.0 - Não foi um grande final de semana para Gasly, mas é inegável que o francês tem, pouco a pouco, encostado no primeiro pelotão. Pierre deve começar a bater de vez em quando os rivais diretos, tem potencial para isso e até andou muito bem em provas passadas se recuperando.

7º) Kevin Magnussen - 6.0 - Bater o companheiro de equipe aqui não quer dizer muito na nossa avaliação. Kevin andou atrás de Grosjean desde a classificação e só fechou na frente com duas manobras controversas em cima do colega, que inclusive tiraram Guenther Steiner do sério. Bom resultado, mas quase causou um abandono duplo para uma Haas que tenta se reerguer.

8º) Carlos Sainz - 6.5 - Quatro pontos fundamentais no processo de recuperação da confiança de Sainz. Em casa, com apoio da torcida, o espanhol andou melhor que Norris e já colou no companheiro na classificação geral. Bela pilotagem em Barcelona.

9º) Daniil Kvyat - 7.0 - O 'Torpedo' é sempre digno de destaque quando passa uma corrida sem ser investigado pelos comissários. Conseguiu bater Albon, ainda passou Grosjean no final e deu mais dois pontinhos para uma Toro Rosso que parece interessante.

10º) Romain Grosjean - 6.5 - O final de corrida foi melancólico com corte de curvas e posições perdidas, mas Romain foi bem se defendendo ainda de Albon, teve uma etapa bastante sólida e, principalmente, buscou o primeiro pontinho no ano. Tende a melhorar no resto do campeonato, a velocidade está ali.

O pelotão na Espanha
Racing Point

11º) Alexander Albon - 6.0 - Um pit-stop ruim acabou tirando do novato tailandês a chance de colocar o segundo carro da Toro Rosso nos pontos, algo que parecia provável quando ele quase ultrapassou Grosjean. Desta vez, Albon terminou atrás do companheiro, mas segue mostrando valor na F1.

12º) Daniel Ricciardo - 5.5 - Quando Ricciardo assumiu o risco de mudar para a Renault em 2019, certamente imaginou que não ia lutar por vitórias e andaria atrás dos ex-companheiros de Red Bull. Mas provavelmente nunca ocorreu que andaria atrás da Toro Rosso, como aconteceu em mais uma exibição opaca da Renault.

13º) Nico Hülkenberg - 4.5 - Se a vida de Ricciardo esteve ruim, imagina a de Hülkenberg, que voltou a andar atrás. Tudo bem, o alemão largou do pit-lane e até saiu feliz com uma corrida sem problemas, mas a avaliação total do fim de semana é ruim. 

14º) Kimi Räikkönen - 5.0 - O campeão de 2007 tentou ser mais rápido que o carro da Alfa Romeo na largada e acabou cometendo um erro. É difícil entender perfeitamente o lugar do time ítalo-suíço na ordem de forças da F1, mas em Barcelona não era promissor.

15º) Sergio Pérez - 5.0 - O hoje experiente piloto mexicano tira leite de pedra do carro rosado quando é possível, mas no Circuito da Catalunha não foi tão possível assim. 

16º) Antonio Giovinazzi - 4.5 - Mesmo com erro de Räikkönen, Giovinazzi não consegue se colocar à frente do companheiro. Tudo bem que a Alfa Romeo não tinha carro para pontos em Barcelona, mas a comparação com o finlandês tem sido brutal e coloca Giovinazzi em luzes bastante negativas nesse início de temporada.

O trenzinho das Williams com um Hülkenberg saído do pit-lane
Williams

17º) George Russell - 5.0 - Russell avaliou que a equipe está indo no caminho certo depois do GP da Espanha, mas a estrada para chegar no restante do grid é bem longa.

18º) Robert Kubica - 4.0 - Kubica tem sido uma mesma questão: não alcança Russell e não tem como brigar com mais ninguém. Foi exatamente o que aconteceu na Espanha.

NC) Lance Stroll - 5.0 - Stroll não fazia um grande fim de semana, mas também estava longe de ser péssimo e teve o dia estragado por Norris. O canadense, como já mostrou nesses mais de dois anos de F1, não gosta muito de ceder espaços para quem tentar ultrapassar e repetiu o feito na disputa com o novato da McLaren, que forçou uma barra mesmo assim. 

NC) Lando Norris - 3.0 - Cometeu o erro da corrida. Sem espaço - que Stroll, pouco cortês, também não libera -, foi mais do que otimista ao tentar a manobra por dentro da curva dois e causar a batida que encerrou a corrida dos dois.

GP da Espanha: 3.5

Melhor GP: Bahrein (9.5)

Pior GP: Espanha (3.5)

É difícil até criar algum tipo de expectativa para o GP da Espanha, que não tem contrato para a temporada 2020 e está a perigo para os próximos anos. Em 2019, como nos últimos anos, a tônica foi idêntica: uma corrida chata, com poucos acontecimentos e que parecia um endurance. Ainda bem que era uma só.

Média da temporada após o GP da Espanha:

1º) Valtteri Bottas - 8.2
2º) Lewis Hamilton - 8.1
3º) Max Verstappen - 8.0
4º) Charles Leclerc - 6.7
4º) Alexander Albon - 6.7
6º) Kimi Räikkönen - 6.6
6º) Sergio Pérez - 6.6
8º) Nico Hülkenberg - 6.0
9º) Lando Norris - 5.9
10º) Romain Grosjean - 5.9
10º) Carlos Sainz Jr. - 5.9
12º) Sebastian Vettel - 5.9
13º) Kevin Magnussen - 5.6
13º) Pierre Gasly - 5.5
15º) Lance Stroll - 5.4
16º) Daniil Kvyat - 5.4
17º) George Russell - 5.2
17º) Antonio Giovinazzi - 4.9
19º) Daniel Ricciardo - 4.6
20º) Robert Kubica - 4.1