As notas do GP da Hungria de 2018

O GP da Hungria jamais pareceu que seria uma corrida sem graça. Pela chuva do sábado que até poderia se repetir no domingo e pelo grid muito modificado em relação ao natural, a diversão era quase garantida. E assim foi, até nas disputas de Nascar dos primeiros colocados

Gabriel Curty, de São Paulo,
Pedro Henrique Marum, do Rio de Janeiro &
Vitor Fazio, de Porto Alegre

A chuva que caiu durante o treino de classificação do sábado da Hungria acabou misturando as forças no pelotão e ajudou a um domingo movimentado para quem tentava recuperar o espaço perdido e para quem buscava manter a vantagem levada. No fim das contas, foi uma corrida movimentada, com bastante ultrapassagem e acabou uma prova divertida para fechar a temporada pré-recesso de verão.

Lewis Hamilton foi quem novamente recebeu as maiores notas dos jornalistas do GP*: 9,0. O tetracampeão aproveitou a chuva para limpar a vantagem que a Ferrari mostrava no começo do fim de semana em relação à Mercedes e levou no fórceps mais uma vitória no ano para ampliar um pouco mais a diferença na frente do campeonato.

Em mais uma jornada completamente esquecível, Lance Stroll ficou com a média mais baixa de notas: 3,0. Na média anual até aqui, Stroll leva vantagem apenas contra o novato companheiro de Williams Sergey Sirotkin. 

As notas do Ranking GP são calculadas através de avaliações de Gabriel Curty, Pedro Henrique Marum e Vitor Fazio, do GRANDE PREMIUM.

Lewis Hamilton administrou o GP da Hungria
Mercedes

1º) Lewis Hamilton - 9.0 - Lewis esteve em um daqueles finais de semanas inspirados que só ele tem. Conquistou uma pole improvável em cima de uma Ferrari que estava superior e venceu uma corrida em que, em tese, a Mercedes era a terceira força. Vitória maiúscula para ir para as férias.

2º) Sebastian Vettel - 7.0 - Bom, segundo lugar não é um resultado ruim, mas dentro do que estava planejado para a Ferrari na Hungria... Mais do que os pontos em si, a postura de Vettel não foi nada boa. Faltou ação para o tetracampeão, que perdeu muito tempo atrás de Bottas. Fecha a primeira parte do campeonato em baixa.

3º) Kimi Räikkönen - 6.5 - Bom, mais um pódio em que pouco dá para elogiar Räikkönen. Segue sem impressionar, sem incomodar quem vai à frente, mas, mesmo assim, se estabelece em terceiro no Mundial de Pilotos.

Sebastian Vettel terminou em segundo
Ferrari

4º) Daniel Ricciardo - 6.5 - Ricciardo fez uma classificação terrível e foi facilmente driblado pela chuva, mas conseguiu uma bela corrida de recuperação. No fim, após ser acertado por Bottas, fez uma bela manobra em cima do finlandês. E foram 12 pontos importantes para abrir contra Verstappen, hein?

5º) Valtteri Bottas - 6.0 - Nós confessamos que tivemos problemas para definir a nota de Bottas. 8 por segurar Vettel, fazer tão bem o que lhe foi proposta e mexer com a corrida ou 4 por bater em Ricciardo, tocar com Vettel, terminar em quinto? Bom, é 6.
 
6º) Pierre Gasly - 8.0 - Como é bom o Gasly, nossa senhora. Está claro: se a Toro Rosso e a Honda conseguem competir minimamente, o francês vai brigar nas primeiras posições. Dominou a 'Série B' da F1 na Hungria e segue como um dos destaques do ano. 

7º) Kevin Magnussen - 7.0 - Magnussen foi pego no contrapé na estratégia, mas esteve no limite para não se dar mal com isso. Acabou ainda em sétimo e segue entregando resultados para a Haas. Boa temporada, aliás.

8º) Fernando Alonso - 7.0 - Palmas para a McLaren! Uma estratégia que finalmente encaixou. E palmas para Alonso, é claro. O espanhol disputava com o companheiro Vandoorne quando o carro do belga quebrou. Boa corrida e quatro pontos importantes para o time de Woking respirar mesmo com o corridão de Gasly.

9º) Carlos Sainz Jr. - 6.0 - A nota da corrida do espanhol seria bem menor em condições normais, mas uma excelente classificação acaba pesando positivamente. Ficou devendo mais uma vez.

10º) Romain Grosjean - 6.5 - Grosjean foi um dos engolidos na estratégia. Ali, não teve culpa, mas deveria ter largado um pouco melhor. Um final de semana de regular para bom, mas que dava para ter sido melhor.

Pierre Gasly foi o melhor 'do resto'
Red Bull Content Pool/Getty Images

11º) Brendon Hartley - 6.0 - Que dureza o desempenho de Hartley... Teve a grande chance do ano de andar na frente, marcar bons pontos e: perdeu. Só conseguiu segurar Hülk, que sofria com um carro sem acerto e uma estratégia ruim.

12º) Nico Hülkenberg - 5.0 - A nota baixa de Hülk se deve bem mais à classificação que à corrida em si. Mais um driblado pela chuva no Q2, o alemão até fez grande largada, mas um carro muito mal acertado e uma estratégia novamente horrorosa da Renault o tiraram dos pontos.

13º) Esteban Ocon - 6.0 - Rapaz, a Force India morreu e não passa bem, né? A equipe afundou totalmente no final de semana e Ocon fez o que dava para fazer: superou Pérez. 

14º) Sergio Pérez - 5.5 - Muito, muito, muito difícil falar da corrida de Pérez. Apagadíssimo, perdeu o confronto com Ocon. Fica na média.

15º) Marcus Ericsson - 4.5 - Outro apagadaço da corrida, mas tomou uma volta a mais que Pérez e, por isso, toma um ponto a menos aqui. 

16º) Sergey Sirotkin - 4.0 - Sirotkin teve mais uma corrida muito ruinzinha e ainda saiu dizendo que a Williams cresceu. Sério mesmo? De destaque só o fato de ter superado Stroll, algo raro em 2018.

17º) Lance Stroll - 3.0 - É isso aí de cima do Sirotkin com o detalhe de que Stroll foi o derrotado no duelo direto. Que fase.

Kevin Magnussen voltou a pontuar
Haas

NC) Stoffel Vandoorne - 6.5 - Olha, deu pena do Vandoorne nessa corrida. Quando finalmente viria um bom resultado, quando fazia sua melhor corrida em 2018, a McLaren quebrou. Dava para ter sido até oitavo... Agora é ver como fica a cabeça do jovem.

NC) Max Verstappen - 6.0 - Bom, mais uma quebra para a conta da Renault com a Red Bull. Verstappen perdeu uma chance clara de ficar no top-5 (brigar pelo pódio?) e vai para as férias 13 pontos atrás do companheiro Ricciardo.

NC) Charles Leclerc - 4.0 - Acho que é difícil falar de algo do monegasco além de uma classificação que foi bem ruim e inferior a que fez Ericsson. Na corrida, uma quebra em que nada pode fazer. Duas corridas ruins em sequência para o menino.

GP da Hungria - 7.5

A chuva do sábado ajudou bastante no espetáculo no domingo. A disputa para reordenar as forças ao redor do grid fez a prova ser movimentada e deu a oportunidade a alguns pilotos se destacarem na defesa ou recuperação. E Lewis Hamilton, o tetracampeão e líder do campeonato na disputa do penta, não perdeu mais uma chance de impressionar.

Melhor GP: GP do Azerbaijão (9.5)

Pior GP: GP do Canadá (3.0)

Média: 6.8

Média das notas dos pilotos:

1º) Lewis Hamilton - 7.8
2º) Sebastian Vettel - 7.5
3º) Valtteri Bottas - 6.9
4º) Kimi Räikkönen - 6.8
4º) Fernando Alonso - 6.8
6º) Nico Hülkenberg - 6.7
6º) Daniel Ricciardo - 6.7
8º) Kevin Magnussen - 6.5
9º) Charles Leclerc - 6.3
10º) Pierre Gasly - 6.1
11º) Sergio Pérez - 6.0
11º) Esteban Ocon - 6.0
13º) Carlos Sainz Jr. - 5.8
14º) Max Verstappen - 5.7
15º) Romain Grosjean - 5.5
16º) Marcus Ericsson - 5.3
17º) Stoffel Vandoorne - 5.2
18º) Brendon Hartley - 4.6
19º) Lance Stroll - 4.1
20º) Sergey Sirotkin - 3.8