As notas do GP da Hungria de 2018

O GP da Hungria jamais pareceu que seria uma corrida sem graça. Pela chuva do sábado que até poderia se repetir no domingo e pelo grid muito modificado em relação ao natural, a diversão era quase garantida. E assim foi, até nas disputas de Nascar dos primeiros colocados

Gabriel Curty, de São Paulo,
Pedro Henrique Marum, do Rio de Janeiro &
Vitor Fazio, de Porto Alegre

A chuva que caiu durante o treino de classificação do sábado da Hungria acabou misturando as forças no pelotão e ajudou a um domingo movimentado para quem tentava recuperar o espaço perdido e para quem buscava manter a vantagem levada. No fim das contas, foi uma corrida movimentada, com bastante ultrapassagem e acabou uma prova divertida para fechar a temporada pré-recesso de verão.

Lewis Hamilton foi quem novamente recebeu as maiores notas dos jornalistas do GP*: 9,0. O tetracampeão aproveitou a chuva para limpar a vantagem que a Ferrari mostrava no começo do fim de semana em relação à Mercedes e levou no fórceps mais uma vitória no ano para ampliar um pouco mais a diferença na frente do campeonato.

Em mais uma jornada completamente esquecível, Lance Stroll ficou com a média mais baixa de notas: 3,0. Na média anual até aqui, Stroll leva vantagem apenas contra o novato companheiro de Williams Sergey Sirotkin. 

As notas do Ranking GP são calculadas através de avaliações de Gabriel Curty, Pedro Henrique Marum e Vitor Fazio, do GRANDE PREMIUM.

Quer ler esta matéria na íntegra?