Siga-nos

Lado a Lado

Senna x Hamilton nas ruas de Mônaco

De ídolo para ídolo, o GRANDE PREMIUM coloca Ayrton Senna e Lewis Hamilton lado a lado para análise em um dos circuitos mais tradicionais do catálogo da Fórmula 1: as apertadas ruas de Mônaco

Ayrton Senna conquistou sua última vitória no GP de Mônaco de 1993 (Foto: McLaren)

*Escrito por Ana Paula Cerveira

Do piloto da história para um piloto que está fazendo sua história. Exatos 13 anos separam duas das maiores figuras que a Fórmula 1 já viu: enquanto Ayrton Senna levantou por três vezes um dos troféus mais almejados e pintou o mundo do automobilismo de verde e amarelo, o destino se ocupava em preparar Lewis Hamilton para assumir o controle das ações do Mundial e superar por mais quatro vezes não só um ídolo da F1, como seu próprio.

É mais que verdade que Senna teria tido um futuro maior não tivesse morrido de forma trágica, mas, mesmo assim, em dez anos de F1, deixou seu registro: foram três títulos, com 161 GPs disputados, quatro equipes defendidas – desde os tempos de Toleman, passando pelas fases brilhantes na Lotus e McLaren e, enfim, a Williams -, 41 vitórias, 80 pódios e 65 poles-position.

Já Lewis Hamilton, que chegou à categoria rainha em 2007, soma números que também o fazem ser um dos melhores dos melhores: foram sete títulos mundiais, esteve presente em 270 GPs, defendeu duas equipes, McLaren e Mercedes, conquistou 98 vitórias, 169 pódios e 100 poles-position. Superar Senna, maior ídolo do piloto de 36 anos, não foi nem de longe o que ele imaginava.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!
Grandes corridas completas para assistir na F1 TV

SERGIO PÉREZ; FÓRMULA 1;
Hamilton venceu o GP de Mônaco de 2016 (Foto: LAT Photographic/Forix)

“Eu queria correr com carros velozes”, disse Hamilton, em entrevista ao site oficial da F1. “Queria fazer o que o Ayrton fez. Eu cheguei aqui, consegui ultrapassá-lo. E, para mim, ele teria conseguido muito mais se estivesse vivo. Mesmo assim, superá-lo foi algo acima do que eu jamais poderia ter sonhado. Eu não imaginava que estaria nessa situação.”

Mas se teve um lugar em que Hamilton não superou o piloto brasileiro é justamente na próxima etapa da temporada de 2021, em Mônaco – lugar onde Senna tornou-se rei em terra de príncipes. O brasileiro é o recordista em vitórias no circuito de rua – tem seis, cinco consecutivas, em dez participações em Monte Carlo. Nessa disputa, Hamilton ainda se encontra atrás, com três vitórias em 13 GPs. A sequência de vitórias é algo que Hamilton dificilmente conseguirá alcançar. Neste recorde, será bem difícil tirar a majestade do rei que ocupa o trono há quase 30 anos.

Senna saiu de cena, mas o legado ficou. E, até o momento, ninguém sabe até quando Lewis Hamilton estará presente nas pistas para deixar o seu. O que se sabe é que o #44 terá a oportunidade de chegar um degrau mais perto do Rei de Mônaco neste fim de semana, em Monte Carlo – isso se não houver um tal de Max Verstappen em seu caminho.

Confira, a seguir, o comparativo de Ayrton Senna e Lewis Hamilton nas ruas apertadas do Principado de Mônaco:

Ayrton Senna venceu o GP de Mônaco de 1992 (Foto: McLaren)

Ayrton Senna em Mônaco

Estreia: 3 de junho de 1984 (pela Toleman)
Equipes defendidas: Toleman, McLaren e Lotus
10 GPs disputados
6 vitórias (60%)
7 pódios (70%)
5 poles-position (50%)
4 voltas mais rápidas (40%)

Hamilton tem três vitórias no Principado (Foto: Mercedes)

Lewis Hamilton em Mônaco

Estreia: 27 de maio de 2007 (pela McLaren)
Equipes defendidas: McLaren e Mercedes
13 GPs disputados
3 vitórias (23,07%)
7 pódios (53,8%)
2 poles-position (15,38%)
1 voltas mais rápidas (7,69%)

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect