Siga-nos

Análise

Para os livros de história, resta agora saber em qual página

Primeira volta do GP da Inglaterra de 2021 tem tudo para se tornar um dos grandes exemplos da briga Verstappen x Hamilton

O lance decisivo da corrida: o toque de Hamilton em Verstappen (Foto: Reprodução/TV)

Vimos, neste domingo (18), a história sendo feita em Silverstone. A primeira volta do GP da Inglaterra de 2021 foi não só empolgante, mas marcante – e tem tudo para ser a grande representação da briga entre Lewis Hamilton e Max Verstappen. Agora, depende apenas dos dois para saber qual será a real dimensão dessa disputa no panteão de campeões da Fórmula 1.

A briga entre eles tem tudo aquilo que deve permear uma boa polêmica: dois pilotos arriscando tudo, disputa importante dentro da luta pelo título, um toque e um desfecho que divide os fãs. Afinal, de quem foi a culpa? Isso se você achar que houve um culpado, claro.

De qualquer forma, é fato que Verstappen tinha muito mais a perder ali. O holandês tem o melhor carro, poderia ser ultrapassado e recuperar depois, enquanto o heptacampeão teria praticamente dado adeus às chances de vitória se não arriscasse – o que seria péssimo na luta pelo título.

Verstappen escapa após o toque com Hamilton (Foto: reprodução / Twitter @F1)

O ruim, mesmo, é que seria interessante ver aquela briga continuando por mais algumas curvas, quiçá por mais algumas voltas. Afinal, trata-se da representação na pista da luta pelo campeonato.

Mas, voltando para o aspecto histórico. Quando lembramos de grandes disputa na F1, eventualmente aquelas que mais marcam época são as que rendem as melhores brigas polêmicas na pista. Ayrton Senna versus Alain Prost é a mais famosa para nós, brasileiros, mas tem também Michael Schumacher x Damon Hill, Ayrton Senna x Nigel Mansell e Lewis Hamilton x Fernando Alonso, só para ficar em alguns exemplos.

A última vez que vimos algo assim foi entre Hamilton e Nico Rosberg, em 2016 – quando o alemão partiu com tudo contra o companheiro de equipe, culminando naquele acidente no GP da Espanha de 2016, o da primeira vitória de Verstappen.

Ok, Sebastian Vettel tentou se colocar nessa posição nos anos seguintes, mas a realidade é que o tetracampeão e a Ferrari nunca conseguiram estar no mesmo nível de Hamilton e a Mercedes – e os momentos marcantes envolvem mais os erros dos italianos e do alemão do que qualquer coisa.

Agora, a Red Bull tem claramente o melhor carro de 2021, e Max está em seu auge. Porém, Hamilton é extremamente combativo e a Mercedes pouco erra. O resultado não é apenas essa primeira volta que vemos hoje, mas a recuperação do inglês, que venceu o GP da Inglaterra mesmo com as adversidades e a punição de 10 segundos.

Quem ganha com isso somos nós, vendo a história sendo feita mais uma vez.

Leia também:

+ A tradição mudou, resta saber se foi para melhor
Max Verstappen x Nico Rosberg
Volta mais rápida e qualifying race em uma F1 já imprevisível
Invenção de moda

© 1995 - 2020 - GrandePremio.com.br - Todos os direitos Reservados.

Connect